Resenha: Literati, de Barry McCrea

“Literati” lembra “Illuminati”, a sociedade secreta do século XVII, a qual Goethe e outros “iluminados” fizeram parte. Foi a única dedução que fiz sobre o livro a priori, pois não sabia absolutamente nada sobre o autor e a obra, só tinha o título e a sinopse: “Parecia um inocente jogo literário e acabou tornando- seContinuar lendo “Resenha: Literati, de Barry McCrea”

The Consciousness Effect: Representation of Subjectivity in Virginia Woolf’s To the Lighthouse and James Joyce’s Ulysses

Falando em Literatura in english? Yes! Elton Uliana‘s article, he’s Brazilian, bachelor of English Literature from University Birkbeck College, University of London. Enjoy! The Consciousness Effect: Representation of Subjectivity in Virginia Woolf’s To the Lighthouse and James Joyce’s Ulysses  A sudden light transfigures a trivial thing, a weathervane, a windmill, a winnowing flail, the dust inContinuar lendo “The Consciousness Effect: Representation of Subjectivity in Virginia Woolf’s To the Lighthouse and James Joyce’s Ulysses”

Sobre as traduções de “Ulisses”, de James Joyce

A tendência brasileira à “totemização” começou como uma febre. Febrezinha tratável, algo normal se tratando do país onde brotam mais celebridades do que bandos de refugiados em caminhões pela Europa. Com o passar do tempo tornou-se necessário um estudo patológico aprofundado dessa doença. Sou completamente a favor de pesquisas detalhadas, pena não poder servir deContinuar lendo “Sobre as traduções de “Ulisses”, de James Joyce”

Virgínia Woolf também não gostou de “Ulisses”, de James Joyce

Eu fico extremamente irritada quando algum intelectual (ou pseudo- intelectual) insinua que não sou uma boa leitora porque não gosto de Ulisses. Eu respeito que eles gostem do livro, mas eles  não aceitam uma opinião contrária, um ponto- de- vista diferente, porque já têm uma visão tendenciosa e “maria-vai-com-as-outras”. A onda de que “Ulisses éContinuar lendo “Virgínia Woolf também não gostou de “Ulisses”, de James Joyce”

“Ulisses”, de James Joyce

Sabe esses livros que provocam amor ou ódio? Então, creio que esse é um assim: eu ODIEI “Ulisses”! Eu tenho que contar para vocês o drama que foi ter que engolir esse livro. Sim, foi engolido a seco, travando, engasgando, na marra. “Ulisses” ficou marcado como a minha pior experiência literária. Eu fiquei aprisionada nela,Continuar lendo ““Ulisses”, de James Joyce”