Dez filmes de terror para esta sexta- feira, 13


O número 13 é considerado um número de azar para muitas pessoas e culturas, porque vários acontecimentos trágicos aconteceram justo nesse dia ao longo da história. A superstição pode ter começado na França no dia 13 de outubro de 1307, uma sexta- feira, quando a Ordem dos Templários (guerreiros da igreja católica) foi considerada ilegal e os membros começaram a ser torturados e executados por heresia. Veja alguns motivos que colaboram para essa superstição (veja mais na web http://www.sexta-feira13.com):

  • Na numerologia, o número 12 é perfeito: 12 meses do ano, 12 signos do zodíaco, 12 apóstolos, o 13 é um número irregular.
  • Possivelmente, Jesus Cristo tenha sido assassinado numa sexta- feira, 13 (calendário hebraico).
  • Na santa ceia havia 13 membros e um deles, Judas, traiu Jesus.
  • Na mitologia nórdica, convidar 13 pessoas dá azar.
  • O pior incêndio da Austrália aconteceu numa sexta, 13.
  • Acidentes aéreos, um que virou filme, “Alive” (“Vivos”), aconteceram numa sexta, 13.
  • No Japão, o medo é tão grande que não existe o número 13 nos prédios.

Continue lendo e veja a minha lista de filmes de terror que você pode assistir online lá no PalomitaZ, meu blog sobre cinema. (CLIQUE AQUI)

a-hora-do-pesadelo-1351634693463_945x640

 

Anúncios

A literatura no cinema


Assisti três filmes muito bacanas nos últimos dias e vi que eles tinham algo em comum: todos falam sobre literatura e filosofia em algum momento. Um deles não pude anotar as frases, porque foi no cinema,  “Irrational Man” (2015), de Woody Allen.

irrational-man-xlg

Esse filme deixou- me surpresa, ele não é o que parece. O trailer parece a história de um professor depressivo que se apaixona por uma aluna e renasce. Não, longe disso, não vou dar o spoiler, claro. A história vai muito além, só digo que ele não se apaixona pela aluna, é outro fato que o faz sair da depressão. A história está baseada no Existencialismo de Jean- Paul Sartre (eu adoro Sartre, lá no meu blog Falando em Literatura há algumas resenhas sobre seus livros) e no livro de William Barrett chamado, adivinhe? “Irrational Man”. Barret foi professor de filosofia na Universidade de Nova York, faleceu em 1992, foi contemporâneo de Sartre. Allen parece que compôs o personagem baseado em “A Náusea” de Sartre (veja resenha).

Quer saber quais são os outros dois filmes? Continue lendo lá no PalomitaZ, meu blog de cinema na Revista BrazilcomZ.