1. Oficina de escritura criativa: a estrutura do poema

Sonha em ser escritor, mas não escreve? O primeiro passo é decidir o tipo de escritor que você quer ser. Prosista ou poeta? Gosta de versos, histórias curtas ou longas? Pensa. Pensou? Ah, quer ser poeta! Então vamos ver que … Continuar lendo 1. Oficina de escritura criativa: a estrutura do poema

“Oficina Irritada”, Carlos Drummond de Andrade

  Oficina Irritada “Eu quero compor um soneto duro como poeta algum ousara escrever. Eu quero pintar um soneto escuro, seco, abafado, difícil de ler. Quero que meu soneto, no futuro, não desperte em ninguém nenhum prazer, E que, no seu maligno ar imaturo, ao mesmo tempo saiba ser, não ser. Esse meu verbo antipático e impuro há de pungir, há de fazer sofrer, tendão de Vênus sob o pedicuro. Ninguém o lembrará: tiro no muro, cão mijando no caos, enquanto Arcturo, claro enigma, se deixa surpreender.” Carlos Drummond De Andrade, in Claro Enigma Continuar lendo “Oficina Irritada”, Carlos Drummond de Andrade

Alfonsina Storni, poetisa argentina

Amo los cielos claros, los pastos frescos,  los campos dorados, las delicadas manos,  las frentes amplias, las almas pulcras… Hoje completa 75 anos do falecimento da poetisa Alfonsina Storni (Sala Capriasca, Suíça 29 de maio de 1892 – Mar del Plata, Argentina, 25 de outubro de 1938). Nasceu na Suíça, mas imigrou para a Argentina ainda criança com seus pais. Foi professora infantil numa área rural na Argentina.  Alfonsina ajudou a criar uma associação de escritores, era amiga de muitos deles, como Horacio Quiroga, que suicidou- se e isso abalou muito a poetisa. O rogo Senhor, Senhor, faz já tanto tempo, um dia Sonhei um amor como jamais pudera Sonhá-lo … Continuar lendo Alfonsina Storni, poetisa argentina