Uma resenha e algo mais: “O mal- estar global”, de Noam Chomsky

Já ouviu falar do “efeito borboleta”? Esse efeito faz parte da “teoria do caos” do metereologista e filósofo americano Edward Lorenz. O mundo está ligado em todos os seus aspectos, é como se tivesse um fio elétrico invisível interligando tudo. Lorenz diz que, por exemplo, se uma borboleta bater as asas no Brasil, isso podeContinuar lendo “Uma resenha e algo mais: “O mal- estar global”, de Noam Chomsky”

Resenha: “Memorial de Aires”, de Machado de Assis

Resenha de “Memorial de Aires”, de Machado de Assis.

O brasileiro Raduan Nassar ganha Prêmio Camões 2016

O paulista Raduan Nassar (Pindorama, 27/11/1935) ganhou o Prêmio Camões 2016, o maior da nossa língua, já que engloba autores de todos os países lusófonos. A entrega do prêmio de 100 mil euros aconteceu em São Paulo ontem (sexta, 17/02), com a presença de autoridades brasileiras e portuguesas. Do valor citado, 50 mil euros (cerca de 150 mil reais) é bancado peloContinuar lendo “O brasileiro Raduan Nassar ganha Prêmio Camões 2016”

Resenha: “Dilmês o Idioma da Mulher Sapiens”, de Celso Arnaldo

Por Gerson de Almeida Tentei Rir… Acabei aos Prantos: Dilmês o Idioma da Mulher Sapiens (Do site: http://www.dilmes.com.br)         O título não é uma piada. Não mesmo. Comprei o livro Dilmês o Idioma da Mulher Sapiens (Celso Arnaldo Araujo. Record; 209 págs.) pensando nas boas gargalhadas que daria e na merda jogada no vento podreContinuar lendo “Resenha: “Dilmês o Idioma da Mulher Sapiens”, de Celso Arnaldo”

Resenha: Balada da infância perdida, de Antônio Torres

O meu pai não veio e não virá jamais. Odeia todas as cidades, sem distinção de tamanho, situação geográfica, renda ‘per capita’ ou densidade populacional. Diz que são invenções do diabo. Elas roubaram todos os seus filhos. (p.7) Ler Antônio Torres é ler o insondável. Encontrei alguns elementos surpreendentes nessa narrativa do grande mestre AntônioContinuar lendo “Resenha: Balada da infância perdida, de Antônio Torres”

A flor e a náusea

O Brasil imerso numa revolução social. A gota d’água foi a subida do preço do transporte público em São Paulo, mas isso foi só o pretexto. Há muito tempo o brasileiro está cansado de pagar tantos impostos e não ter nada em troca. Nada de Segurança, nada de Saúde, nada de Educação. São Paulo sempreContinuar lendo “A flor e a náusea”

O Haiti não é aqui…

….nao é mais o Brasil. Graças a Deus não é mais Caetano, como disse o meu amigo Paolo do Flickr. Deixo o texto dele aqui, que é tudo o que penso também: “O país que está mais ajudando as pessoas no Haiti, é o nosso. Se não fosse a força de paz do nosso exercitoContinuar lendo “O Haiti não é aqui…”