O encantador de pássaros


A observação de pássaros remonta à Idade da Pedra. Os homens pré- históricos desenhavam aves nas cavernas demonstrando assim, o seu interesse e fascínio por esses animais deixando gravados seus dados empíricos. Aristóteles, 350 a.C., possivelmente, tenha sido o primeiro ornitólogo da humanidade. Os ornitólogos e os poetas, veja Manoel de Barros, encarregam- se de estudar o comportamento dos pássaros. Mas hoje, um homem é que foi observado.

Madri é uma cidade encantadora no outono. A estação começa em meados de setembro, mas é só em novembro que as folhas começam a cair formando um tapete amarelinho, amarelinho. E essa paisagem convida- me a dar longos passeios pelo Parque do Retiro, que fica no centro da cidade. O parque é um remanso de paz, é como cruzar para outra dimensão, esqueço dos barulhos da cidade.

Costumo ir de ônibus, a linha 146, e desço na Calle Alcalá. Frequento a biblioteca que fica dentro do Retiro. Tenho que cruzar metade do parque até chegar ao meu destino.

No caminho, encontrei um senhor carregando uma sacola de supermercado cheia de migalhas de pão. Ele andava rápido, ia jogando o pão e uma revoada de pássaros o seguia; vez por outra, parava e alguns pássaros comiam diretamente da palma de sua mão.

Pintassilgos, alvéolas- brancas e estorninhos, muito comuns na Europa, periquitos, pardais e pombas, esses todo mundo conhece no Brasil, todos sob a batuta do homem. Os pássaros dançavam, o homem e sua orquestra de pássaros. Era um tal de piu, piu, gru gru, crá crá, aquela algazarra.

Eu fui andando atrás, incrédula, tentando não fazer ruído para não espantar a orquestra. Os pássaros seguiam o homem, sem medo, pareciam íntimos, um diálogo muito fluido interespécies.  Os que não voavam, caminhavam atrás do homem, tal como o Flautista de Hamelin faz com os ratos, só que com finalidades bem diferentes. Tive a certeza que, enquanto aquele senhor viver, os pássaros têm em quem confiar.

O mundo é mágico sim, Rosa. Só que, perdoe- me um adendo: algumas pessoas ficam encantadas enquanto vivas também. Hoje eu conheci o Encantador de Pássaros e eu tenho a prova:

encantadorencantador2encantador4IMG_3613IMG_3614IMG_3620IMG_3624

 

 

Anúncios

Primeiro dia da Feira do Livro de Madri (vídeo)


Irei reativar o canal Falando em Literatura no YouTube. Não sei se tenho pique para ser “booktuber”, mas pelo menos meus passeios literários irei colocando por lá. 


Eu tinha colocado esse vídeo no meu canal pessoal, mas acabei desistindo desse, meu caso mesmo é com a literatura.

 O vídeo foi editado e está disponível no canal, vai lá ver, inscreva- se e deixe o link para o seu, pois também quero conhecer o seu canal.

A Feira do Livro de Madri 2017 escolheu Portugal como país homenageado. A inauguração foi na última sexta com a presença de muitas autoridades espanholas e português esse, inclusive os reis da Espanha e o presidente de Portugal. Detalhe: ganhei tchauzinho dos reis.

 Hoje irei por gravar algumas conferências sobre Lobo Antunes e Saramago,  depois conto pra vocês.
Falando em Literatura no YouTube.

Um Fernando Pessoa nada brilhante (resenha)


O poeta português Fernando Pessoa foi um escritor brilhante? Sem dúvida! Mas nem tudo o que ele escreveu foi assim.

Folheando a meia dúzia de livros que existe em português na biblioteca municipal Eugénio Trías, no Parque del Retiro em Madri, encontrei “Cantares- Quadras”, de Fernando Pessoa.

O livro é composto por mais de duzentas quadras, a grande maioria com temáticas amorosas. Quadras são estrofes de quatro versos, as rimas no primeiro e terceiro verso, e no segundo e quarto, em redondilha maior, ou seja, os versos têm sete silabas (heptassílabos). É uma forma clássica e antiga de composição, remonta à época dos trovadores, justamente pela musicalidade e facilidade de composição.

Mas as quadras de Fernando, a maioria deste livro, são extremamente bestas, parecem ter sido escritas por alguma criança. Eu separei as que menos me aborreceram:

O livro ficou lá na biblioteca. Creio que deveria ter feito ao contrário, ter mostrado as piores quadras e rimas. A impressão que tive é que Fernando forçou o heptassílabo, talvez isso seja o mais difícil nesse tipo de composição. Inclusive, no final do livro, tem um capítulo especial com “quadras” incompletas, algumas que ficaram com três versos, outras que faltaram as palavras exatas no meio do verso. Forçar a forma comprometeu o sentido. Realmente curioso. Veja:

incompleto

Enfim, nem todos os escritores brilhantes escrevem coisas brilhantes e o ofício de escritor não é fácil pra ninguém. Em se tratando de escritores míticos, unanimidade como Fernando Pessoa, raramente lemos alguma crítica negativa. Mas é isso: TODOS, todos os escritores de primeira linha, até os geniais, também cometeram falhas.

Pessoa, Fernando. Cantares (Quadras). Edição bilingue, Hiperión, Madri, 2006.

UPDATE: as quadras estão disponíveis gratuitamente aqui. Os textos foram escritos dois anos antes do falecimento de Fernando Pessoa.

 

Dez escritores que participarão da Feira do Livro de Madri 2015


Preparando a barraca para acampar nos 14 dias da Feira do Livro de Madri. Vamos?! Com exagero e tudo, são os dias para aproveitar e conhecer pessoalmente autores que admiramos e também conhecer os novos; muita gente zanzando pelos 368 stands (ou mais) com editoras, livrarias, distribuidoras, representantes de universidades, do governo, etc. O Falando em Literatura estará na Feira registrando tudo e contando as novidades. Veja alguns autores que estarão presentes na Feira, selecionei alguns interessantes, a lista ainda está sendo atualizada no site da Feira:

1. O britânico Edward Rutherfurd  (Salisbury, 1948), seu último livro chama- se “Paris”. Esse autor é especializado em romances históricos, costuma colocar como título só o nome da cidade em questão. Ele já falou de Londres e Nova York, por exemplo. Quero!

Edward-Rutherfurd-considera-historiasEnric-Catala_EDIIMA20131115_0629_14(Foto: http://www.eldiario.es)

2. O espanhol Javier Cercas  (Cáceres, 1962). Além de escritor premiado, é professor, colunista do “El País” e tradutor. Seu último livro: “O impostor”. Quero!

Javier-Cercas-Espana-explotar-idioma_EDIIMA20141020_0010_4

(foto: El Diario)

3. O jovem suíço Joël Dicker (Genebra, 16/06/1985) começou a publicar aos 20 anos e ganhando prêmios. Precoce. Seu livro “A verdade sobre o caso Harry Quebert”, foi escolhido como o melhor do ano pelos leitores do El País. Seu último livro é “Os últimos dias dos nossos pais”. Parece que o menino escreve bem, mas se não escrevesse a gente ia do mesmo jeito, já que ele é conhecido como o top model da literatura, vale a pena o passeio….hahaha! Bonito e culto? Esse stand vai estar cheio.

joc3abl

4. A espanhola Clara Janés (Barcelona, 1940) formada em Letras, é poeta e tradutora, membro da Real Academia Espanhola. Essa é uma das grandes da Espanha, premiada e com uma obra vasta. Seu último livro: “Guardar a casa e fechar a boca”. Quero!

1319220404_0

6. O espanhol Javier Marías (Madri, 20/09/1951) é escritor, professor, tradutor, editor e membro da Real Academia Espanhola, considerado um dos melhores escritores contemporâneos da Europa. Seu último livro “Así empieza lo malo” (“Assim começa o ruim”, livre tradução).

Javier-Marias-biblioteca-Efe_EDIIMA20121213_0068_4

7. O espanhol Arturo Pérez- Reverte (Cartagena, 25/11/1951)  é uma das estrelas da Feira. Escritor, jornalista e membro da Real Academia Espanhola. Além de ter uma obra literária importante, é muito ativo nas redes sociais, as filas para os autógrafos no seu stand sempre são quilométricas. Seu último livro “Homens bons” (2015, esse eu já tenho) teve quatro edições logo no primeiro mês de lançamento. É um dos campões de vendas na Espanha.

314571_10151224549383208_1443049089_n

8. O espanhol Javier Reverte (Madri, 1944) que não é irmão de Pérez- Reverte (citado acima), mas sim do também escritor Jorge Martinez Reverte, é filósofo, jornalista e um viajante, sua obra é de viagens. Seu último livro “O outono romano”, dizem que é uma verdadeira declaração de amor à Roma.

OBJ2083146_1--644x362

9. A italiana Valentina Giambanco, mora em Londres e fez um enorme sucesso com seu primeiro livro “13 dias”, um romance policial que foi traduzido em dez países. Ela trabalha com cinema, na produção de filmes famosos como “Quatro casamentos e um funeral”.

valentina-giambanco-intervista-171216_L

10. O brasileiro Nailor Marques, professor, palestrante e escritor. Ele é especialista em Machado de Assis, participou do Programa do Jô (veja o vídeo). Sua obra consta de livros sobre Educação, motivação empresarial e vem na Feira para lançar uma obra infantil em espanhol: “Hoy no hay palomitas” (“Hoje não tem pipocas”).

5107_nailor_marques


Vou dar nota a todos, vamos ver o mais simpático/ antipático. Começa no dia  29 de maio e vai até o dia 14 de junho no Parque del Retiro, Madri.

Feria del libro de Madrid 2015


Este es el primer post en español dirigido al lector hispanohablante. “Falando em Literatura” (“Hablando en Literatura”) es un blog de una brasileña que vive en España, pero escrito en portugués. Una espinilla clavada que tenía, esto de no dirigirme al publico del país a lo que vivo desde hace 13 años. A tontear mucho con la RAE y empezamos!

El grand evento literario del año en Madrid, esta por empezar el próximo 29 de mayo: la Feria del Libro de Madrid. Ya se puede consultar el listado de firmas, todavía sendo atualizado por los expositores.

1431170748_381107_1431170800_noticia_normal

El cartel de la Feria 2015, obra de Fernando Vicente, con el tema “El amor está en lo que tendemos/ (puentes, palabras)”, versos de uno de los poemas del poemario ‘Breve Son’,  de José Ángel Valente, un recuerdo por el 15º aniversario de su fallecimiento.

Por el momento, de nombres conocidos, he visto los televisivos Fernando Sanchez Dragó, Lucía Etxebarría, Pilar Cernuda y Pilar Eyre; el habitual Blue Jeans; los internacionales Maryse Renaud, escritora francesa de origen martiniqués y Dumea Iosif, un cura rumano; el polémico periodista Hermann Tertsch y también la escritora de ocasión Martina Klein con su libro infantil “¡Zasca!”.  Modelos, tertulianos, curas…a ver si actualizan la lista y sale algún escritor de literatura de la buena.

Ah, y un brasileño! Nailor Marques Junior es profesor de literatura, viene lanzar en España un libro  infantil “Hoy no hay palomitas”. Su obra es mayormente sobre Educación y motivación empresarial. Vea su participación en un importante late night en Brasil presentado por Jô Soares (humorista y escritor):


Horarios: 74º FERIA DEL LIBRO DE MADRID del 29 de mayo al 14 de junio de 2015 Lunes a Viernes: de 11:00h. a 14:00h. y de 18:00h. a 21:30h. Día 3 de junio de 11:00h. a 14:00h. y de 18:00h. a 22:30h. Sábados, Domingos y Festivos de 11:00h. a 15:00h. y de 17:00h. a 21:30h. En el Parque del Retiro

Gente linda é gente que lê


Quando andamos pela rua e vemos gente compenetrada com suas leituras, não dá vontade de ler também? “Ahhh…por que não trouxe meu livro!” Gente linda, é gente que lê no ônibus, no metrô, no banco da praça, no avião, embaixo de uma árvore, na sala de espera do médico, na cafeteria…gente que não pode andar sem um livro, gente que inspira! (Todas as fotos são minhas, cópias com créditos, ok?)

O leitor e a bicicleta, Parque del Retiro, Madri3055075073_cec2176b2b_z

Lendo em dupla, Parque del Retiro, Madri3055077449_9a3fa906a3_z

Leitor solitário, Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa3598141478_701f8840de_z

Leitura e descanso, jardim do Museu do Prado, Madri.
3748956332_130e597f85_z

Concentração, Parque del Retiro, Madri.3748958862_db4402304a_z

Leitura e cerveja, cidade de Madri.4014096954_97b3e03021_z

João Ubaldo Ribeiro na praia de Calafell, Tarragona, Espanha2833449306_d5063357eb_z

Leitura e sol, jardim do Museu do Prado
3055091281_f2e39a355a_z

Santa Iria de Azóia, Lisboa3235582137_a0f7a268bd_z

Uma pequena intelectual, dias felizes, são dias com livros! Arroyomolinos, Madri.3253185711_c78728f850_z

Parque das Nações, Lisboa.3281038950_d7ffd8667a_z

Santa Iria de Azóia, Lisboa.3310526209_bbde43f452_z

E você, costuma ler aonde?