CLARICE NÃO MORREU! VIVE (MALTRATADA) NO FACEBOOK…

“Clarice não morreu!” Começo com este grito. Visto que em vida ela não foi tão cultuada, o nome de Clarice Lispector (1920 – 1977) nunca foi tão aclamado como na era digital, o século da revolução informática. Há pensamentos e … Continuar lendo CLARICE NÃO MORREU! VIVE (MALTRATADA) NO FACEBOOK…

20 Possíveis Razões Para o Isolamento de Salinger, por Gerson de Almeida

J.D.Salinger Vinte Possíveis Razões Para o Isolamento de Salinger. Talvez…. 1. Tenha uma infância aparentemente normal, amor materno incondicional, uma relação morna com seu pai, seja de classe média e more num bairro em ascensão nos arredores de Manhattan no … Continuar lendo 20 Possíveis Razões Para o Isolamento de Salinger, por Gerson de Almeida

Quem é a crítica literária no Brasil?

A pergunta não é “O que é a crítica literária?”, e sim, “Quem é a crítica literária no Brasil?”. Os críticos são citados normalmente sem o nome, eternos sujeitos indeterminados: “o autor foi aclamado pela crítica”, “o livro não agradou a crítica.” Mas, quem foi e quem é a Crítica Literária? Alguns autores andam reclamando da crítica contemporânea, olhando com certo saudosismo a crítica do passado e menosprezando o que há na pós- modernidade, como declarou o escritor peruano Mario Vargas Llosa recentemente para o El País, leia: “A crítica literária tem agora mais responsabilidades em um mundo com excesso … Continuar lendo Quem é a crítica literária no Brasil?

E o ganhador do livro é….

…. Carla C.! Lembram do post “Os prejuízos da literatura ruim”? Eu disse que o melhor comentário ganharia um livro. Os comentários foram excelentes, mas tive que escolher um  e foi esse da Carla: O que traz a literatura ruim? Ilusão. Ilusão de que se acrescenta algo para a vida. A boa literatura (sim, independente de preferências) alimenta a alma. Os bons escritores, geração após geração, escrevem para compartilhar ideias, sentimentos, construções. A boa literatura é arte. Arte de verdade. A má literatura existe apenas para fins mercadológicos. Seguem uma espécie de roteiro para conquistar em massa. É como uma … Continuar lendo E o ganhador do livro é….

“A insustentável leveza do ser”, Milan Kundera

Considerado um dos melhores romances do século XX,   A insustentável leveza do ser mistura amor, sexo, política, história, tragédia, ambientados em Praga e Zurique em plena Segunda Guerra Mundial. Tudo isso contado de duas maneiras: um narrador- observador e um … Continuar lendo “A insustentável leveza do ser”, Milan Kundera

Susana Herrero Gásquez: “La ventana del ángel”

“A janela do anjo”, um belo título com teor esotérico que me chamou a atenção na última Feira do Livro de Madri (ver autora). Susana, muito simpática, autografou o meu exemplar  e eu fui para casa carregada de bons pressentimentos em relação ao livro. A narrativa começa com um rapaz, Álvaro, que entra em coma depois de pular no mar  na cidade de Santamirela, suponho que fictícia, já que não aparece no mapa da Espanha. Fica nesse estado de coma durante 7 meses, tempo que perde seu trabalho, sua namorada Laura e sua mãe de um enfarte. O personagem acredita … Continuar lendo Susana Herrero Gásquez: “La ventana del ángel”

“Sherezade ya no danza”, Sandra García Colina

“O que veio primeiro, o desenho ou o texto?”, essa foi a pergunta que fiz para Sandra García Colina,  escritora/ artista plástica nascida no País Basco, Bilbao (1973). Seriam muitas outras perguntas, mas nosso encontro  marcado no Parque del Retiro foi cancelado pela escritora e essa pergunta foi respondida via Facebook.: Primero vinieron algunos de los relatos, no todos, porque son una descripción vital, como un camino que ha ido parejo. La pintura es la fotografía de la vida que Sherezade quiere tener, en algunas ocasiones y en otras los cuadros reflejan la sensibilidad y fuerza de una mujer valiente. … Continuar lendo “Sherezade ya no danza”, Sandra García Colina

Arturo Pérez- Reverte

Arturo Pérez- Reverte, a grande estrela da Feira do Livro de Madri 2010. Uma fila quilométrica para pegar um livro autografado pelo autor, comprova o seu êxito no mundo das letras. O autor vestia  um blazer elegante, apesar dos 35º na capital espanhola. Arturo recebeu seus leitores em pé, os cumprimentava com um aperto de mão, em uma tenda armada exclusivamente para ele no Parque del Retiro. Sorriso no rosto e a famosa e imprescindível Coca- Cola para refrescar: Arturo Pérez- Reverte na Feira do Livro de Madri, em 6 de junho de 2010. Até 1993, o escritor era jornalista, … Continuar lendo Arturo Pérez- Reverte

Susana Herrero Gásquez

Entusiasmo. Esse seria o adjetivo para essa escritora nascida em Lyon, na França (1965). Susana Herrero tem uma energia e beleza cativantes.  A pele bronzeada, a simpatia e humildade estampadas no seu sorriso. A despretensão, a falta de  estrelismo e a vontade sincera de saber se eu gostaria do livro, a fez deixar seu número de celular. Mas esse, não divulgo. Susana é uma escritora novata,  seu primeiro romance “La ventana del ángel” (2006) uma auto- edição apresentado agora na Feira do Livro de Madri. Ela é casada, mãe do dois filhos. Transportou para “La ventana del ángel”, sua própria … Continuar lendo Susana Herrero Gásquez

“Orgias”, Luis Fernando Veríssimo

Se eu já não tivesse lido “Comédias da vida privada”,  “Ed Mort”, “Comédias para se ler na escola” e outros, eu afirmaria que  L. F. Veríssimo é um escritor medíocre. Senti vontade de abandonar na metade do primeiro conto, de tão chato e aborrecido que é “Orgias”, conto que leva o mesmo título do livro. Mas como sou persistente segui até o final. Luis Fernando Veríssimo fica naquela classe de escritores “bacaninhas”, mas sem nenhum tipo de genialidade. Eu poderia dizer que isso acontece porque temos como parâmetro o seu pai, Érico Veríssimo, e essa comparação  não lhe favorece, mas … Continuar lendo “Orgias”, Luis Fernando Veríssimo

“A trança de Inês”, Rosa Lobato de Faria

“Um não sei quê que nasce não sei de onde Vem não sei como e dói não sei porquê” Luis de Camões Rosa Lobato de Faria nasceu em Lisboa em 1932 e faleceu recentemente, no último 02  de fevereiro aos 77 anos. Estava internada há uma semana por uma grave anemia, consequência de uma cirurgia que sofreu há 6 meses. Era poeta, escritora, compositora e atriz.  Participou da primeira novela portuguesa “Vila Faia” (1983). O livro “A trança de Inês” ( 2001) baseado na lenda de “Pedro e Inês”, narra a história de dois apaixonados que desejam, tentam, mas não … Continuar lendo “A trança de Inês”, Rosa Lobato de Faria

O pedófilo e estuprador: Roman Polanski

O franco-polonês Roman Polanski,  cineasta pedófilo e estuprador de uma menina de 13 anos (confessou o crime em 1977, ele tinha 44 anos ). Usou como cenário do crime a casa do amigo Jack Nicholson nos Estados Unidos (esse protagonizou “Chinatown”, autoria e direção de Polanski) drogou a menina e depois a violentou. “Chinatown” foi indicado para o Oscar em onze categorias, levou na de melhor roteiro original). O cineasta já consagrado, cometeu o pior dos crimes que é atentar sexualmente contra uma menor de idade e  com o agravante de que ela estava inconsciente, pois estava drogada, não havia … Continuar lendo O pedófilo e estuprador: Roman Polanski

Aznar perdeu a compostura

Se os políticos de um país representam o seu povo, então… Esse episódio de falta de educação e agressividade aconteceu na Universidade de Oviedo, quando o ex- presidente da Espanha foi dar uma conferência, onde colocou o atual presidente como um “pirômano que está incediando o país”. Alguns estudantes interromperam a conferência aos gritos de “assassino, terrorista”, fazendo alusão à guerra do Iraque. E na saída, não ocorreu nada melhor ao ex- presidente estirar seu dedo com um sorriso de raiva (in)contida, como um menino brigando no pátio da escola. As universidades devem ser espaços de livre pensamento e da … Continuar lendo Aznar perdeu a compostura