Resenha, “Banguê”, de José Lins do Rego

A ideia da morte como renascimento, Bangüê, de José Lins do Rego. Um dos livros mais completos em termos técnicos e argumentativos, a descrição fiel do Brasil dos engenhos de cana- de – açúcar na visão do fazendeiro, do dono da Casa- Grande; a narrativa contundente convence e nos transporta aos latifúndios do interior do Brasil. Tempo e espaço do romance: a fazenda Santa Rosa na época pós- colonial brasileira, o personagem Carlos chega à fazenda a qual estava ausente há dez anos. A fazenda do avô Zé Paulino e o estranhamento aos olhos do jovem advogado:  a casa- grande … Continuar lendo Resenha, “Banguê”, de José Lins do Rego