Resenha: “O que não me sai da lembrança”, de Antonio Miranda

Esta obra viajou do Brasil até Madri com uma curiosidade: meu tio é personagem neste livro de crônicas do baiano Antonio Miranda Fernandes (Baixa Grande, 21/11/1946). Antonio é multifacetado: ator, músico, redator, produtor de TV, publicitário e também foi bancário … Continuar lendo Resenha: “O que não me sai da lembrança”, de Antonio Miranda

Literatura contemporânea: “Variedades”, de Fabio Gorodski

Vou apresentá- los um autor brasileiro contemporâneo, que vive em Berlim: Fabio Gorodski. Aqui o blog do autor. Fabio Gorodski tem uma vasta formação musical, conhecimentos notados no conto “comprimidos” (p.13)  e já teve um poema adaptado a um curta- metragem, veja. Se … Continuar lendo Literatura contemporânea: “Variedades”, de Fabio Gorodski

Veja a lista de livros que o presidente Obama está lendo no verão

O presidente Barack Obama dos Estados Unidos é uma simpatia, não?! Adoro a sua postura sempre correta e respeitosa, mesmo com os que o ofendem; sempre alegre, bem humorado, simples e atencioso com os cidadãos; o mesmo para a primeira- … Continuar lendo Veja a lista de livros que o presidente Obama está lendo no verão

Antônio Torres no “Afiando a Língua”, de Tony Bellotto

O escritor Antônio Torres (Bahia, 1940) foi entrevistado por Tony Belloto (São Paulo, 1960, grande titã!) junto com  o cantor e compositor Jards Macalé (Rio de Janeiro, 1943). O mestre Torres nos conta suas histórias, suas andanças pelo mundo, seus … Continuar lendo Antônio Torres no “Afiando a Língua”, de Tony Bellotto

Livros

Composição: Caetano Veloso Tropeçavas nos astros desastrada Quase não tínhamos livros em casa E a cidade não tinha livraria Mas os livros que em nossa vida entraram São como a radiação de um corpo negro Apontando pra a expansão do Universo Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso (E, sem dúvida, sobretudo o verso) É o que pode lançar mundos no mundo. Tropeçavas nos astros desastrada Sem saber que a ventura e a desventura Dessa estrada que vai do nada ao nada São livros e o luar contra a cultura. Os livros são objetos transcendentes Mas podemos amá-los … Continuar lendo Livros

O que é Saudade

“Saudade non ten tradución a ningunha língua. Compartida por galegos e portugueses, ten unha diferenza entre ambos. Para os portugueses é ausencia de calquera cousa; para os galegos só da terra, de Galiza, presenza que, aínda estando nela, non é completa. Dicía Rafael Dieste que unha vez nela (Galiza) a terra pide máis, algo que un non sabe o que mís é.” “Saudade não tem tradução à nenhuma língua. Compartida por galegos e portugueses, tem uma diferença entre ambos. Para os portugueses é ausência de qualquer coisa; para os galegos só da terra, presença que, ainda estando nela, não é … Continuar lendo O que é Saudade

Resenha, “Banguê”, de José Lins do Rego

A ideia da morte como renascimento, Bangüê, de José Lins do Rego. Um dos livros mais completos em termos técnicos e argumentativos, a descrição fiel do Brasil dos engenhos de cana- de – açúcar na visão do fazendeiro, do dono da Casa- Grande; a narrativa contundente convence e nos transporta aos latifúndios do interior do Brasil. Tempo e espaço do romance: a fazenda Santa Rosa na época pós- colonial brasileira, o personagem Carlos chega à fazenda a qual estava ausente há dez anos. A fazenda do avô Zé Paulino e o estranhamento aos olhos do jovem advogado:  a casa- grande … Continuar lendo Resenha, “Banguê”, de José Lins do Rego

Ruas de outono

Ana Carolina, cantora brasileira, Ruas de Outono”: Nas ruas de outono Os meus passos vão ficar E todo abandono que eu sentia vai passar As folhas pelo chão Que um dia o vento vai levar Meus olhos só verão que tudo poderá mudar Eu voltei por entre as flores da estrada Pra dizer que sem você não há mais nada Quero ter você bem mais que perto Com você eu sinto o céu aberto Daria pra escrever um livro Se eu fosse contar Tudo que passei antes de te encontrar Pego sua mão e peço pra me escutar Seu olhar … Continuar lendo Ruas de outono

Grupo de música celta: Luar na Lubre

“Luar na lubre” é um grupo musical da Galícia (Espanha, onde fala- se galego- português) que toca um estilo raro, antigo, culto e belo, a música celta. A voz é de Sara Louraço Vidal, mas nesse vídeo canta Rosa Cedrón, sua predecessora. “Chove en Santiago”: Os celtas viveram na Galícia, em outras províncias da Espanha e chegaram até Coimbra em Portugal no ano VI a. C. Mais música celta: Carlos Nuñez, Milladoiro e a francesa Gwendal. “Luar na lubre” foi- me apresentada por Alessandra Mattos que é Flickrer, ilustradora, designer e apaixonada pela banda: Veja o trabalho dela aqui. Update: … Continuar lendo Grupo de música celta: Luar na Lubre

Lô Borges, atemporal

Esses meninos mineiros e suas músicas maravilhosas. A geraçao Clube da Esquina (leia- se entre outros Milton Nascimento, Flávio Venturini e Beto Guedes)  levou poesia em forma de música para todo o Brasil,  mostrando desde a década de 70, que a música pode ser refinada, poética, metafórica, de bom gosto e cair no gosto popular. Lô Borges (o Salomao Borges Filho) com 35 anos de carreira, mais letra que voz, uma estrela da MPB mostrou- nos seu Universo Paralelo “que tudo pode virar cançao na curva de um rio”. E assim, “lá se vai mais um dia” com encanto e … Continuar lendo Lô Borges, atemporal

O melhor professor de língua portuguesa do mundo

Caetano Veloso. Dá uma olhada no blog dele, “Obra em processo“, uma alusão muito acertada ao lema da bandeira do Brasil: “Ordem e progresso”. “Enquanto os homens exercem seus podres poderes”; Caetano nos vai deixando obras- primas em forma de letras de música, “Trem das cores”: Só quem tem um conhecimento profundo da língua é que pode escrever preciosidades assim (alguma exceçao é pura casualidade). Continuar lendo O melhor professor de língua portuguesa do mundo