Cantarei até que a voz me doa

Para Maria Vieira da Cunha que estava a procurar esta música da portuguesa Maria da Fé: Até Que a Voz Me Doa (Maria da Fé) Cantarei até que a voz me doa Pra cantar, cantar sempre meu fado Como a ave que tão alto voa E é livre de cantar em qualquer lado Cantarei até que a voz me doa Ao meu país, à minha terra, à minha gente À saudade e à tristeza que magoa O amor de quem ama e morre ausente Cantarei até que a voz me doa Ao amor, à paz cheia de esperança Ao sorriso … Continuar lendo Cantarei até que a voz me doa

Com quê sonhas?

“Lágrima”, Dulce Pontes: Lágrima Cheia de penas Cheia de penas me deito E com mais penas Com mais penas me levanto No meu peito Já me ficou no meu peito Este jeito O jeito de querer tanto Desespero Tenho por meu desespero Dentro de mim Dentro de mim o castigo Eu não te quero Eu digo que não te quero E de noite De noite sonho contigo Se considero Que um dia hei-de morrer No desespero Que tenho de te não ver Estendo o meu xaile Estendo o meu xaile no chão estando o meu xaile E deixo-me adormecer Se … Continuar lendo Com quê sonhas?

Dulce Pontes

Dulce Pontes (Lisboa, 1969) conhecida como a “voz de Portugal” e considerada a sucessora da fadista Amália Rodrigues (Lisboa,1920-1999) faz uma linda interpretação da música “Canção do mar”, cantada antes por Amália: Canção do Mar Fui bailar no meu batel(1) Além do mar cruel E o mar bramindo(2) Diz que eu fui roubar A luz sem par Do teu olhar tão lindo Vem saber se o mar terá razão Vem cá ver bailar meu coração Se eu bailar no meu batel Não vou ao mar cruel E nem lhe digo aonde eu fui cantar Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo 1.Batel: … Continuar lendo Dulce Pontes