Resenha: 24 horas na vida de uma mulher”, de Stefan Zweig

Essa é a primeira obra que li de Stefan Zweig (1881- 1942), escritor austríaco, que faleceu em Petrópolis (Rio de Janeiro) junto à esposa Lotte. O casal judeu cometeu suicídio motivado pela guerra (Holocausto) que acontecia na Europa. A obra agradou- me muito, recomendo! Veja a carta  de despedida que o autor deixou: DECLARAÇÃO AntesContinuar lendo “Resenha: 24 horas na vida de uma mulher”, de Stefan Zweig”

Resenha: Orlando, de Virgínia Woolf

Embora diferentes, os sexos se confundem. Em cada ser humano ocorre uma vacilação entre um sexo e outro; e às vezes só as roupas conservam a aparência masculina e feminina, quando, interiormente, o sexo está em completa oposição com o que se encontra à vista. (P.105) Leram o trecho acima? Virginia Woolf, em 1928, entendeuContinuar lendo “Resenha: Orlando, de Virgínia Woolf”

Livro grátis: “As mulheres do Nazismo”, Wendy Lower

Para quem se interessa pelo tema do Holocausto, esse livro da americana Wendy Lower, que é consultora do Museu do Holocausto e estudiosa desse assunto, pode ser interessante. Lower conta a história das mulheres alemãs, professoras, enfermeiras, estudantes, secretárias, donas- de- casa e outras, que foram bombardeadas com propagandas nazistas, como se o regime fosseContinuar lendo “Livro grátis: “As mulheres do Nazismo”, Wendy Lower”

O derradeiro livro de Eduardo Galeano: “Mulheres”

Culto não é aquele que lê mais livros. Culto é aquele que é capaz de escutar o outro. (Eduardo Galeano) Acabou de sair do forno, não deu tempo ou não quiseram mesmo mudar a biografia do autor e acrescentar a data do falecimento. Quatro anos depois de “Os filhos dos dias”, acabaram de lançar na EspanhaContinuar lendo “O derradeiro livro de Eduardo Galeano: “Mulheres””

Retrô 2009 e lá vem 2010!

Com os micro- blogs (Twitter, Facebook) o meu blog ficou mais abandonado do que nunca. Comecei e deixei nos rascunhos diversos posts. Mas para não deixar o blog sem um post- despedida de 2009 (que podia ter sido melhor) vamos a algumas reflexões: * A Internet está diminuindo muito o hábito de ler (livros), porqueContinuar lendo “Retrô 2009 e lá vem 2010!”

Cantarei até que a voz me doa

Para Maria Vieira da Cunha que estava a procurar esta música da portuguesa Maria da Fé: Até Que a Voz Me Doa (Maria da Fé) Cantarei até que a voz me doa Pra cantar, cantar sempre meu fado Como a ave que tão alto voa E é livre de cantar em qualquer lado Cantarei atéContinuar lendo “Cantarei até que a voz me doa”