Resenha: “O Buda dos subúrbios”, de Hanif Kureishi

Um dos melhores livros lidos este ano: “O Buda dos subúrbios”, obra clássica contemporânea do inglês Hanif Kureishi. Eu já li outros dois livros do autor “A última palavra” e “Intimidade”, sugiro que você coloque este autor na sua lista de leituras, ele é MUITO bom! Eu tive a oportunidade de estar pessoalmente com HanifContinuar lendo “Resenha: “O Buda dos subúrbios”, de Hanif Kureishi”

Resenha: “A livraria”, de Penelope Fitzgerald

Depois de ter assistido o filme (leia a resenha aqui), fiquei com vontade de ler a obra que inspirou a diretora espanhola Isabel Coixet, “A livraria”. “A livraria” (1996) foi dividida em dez capítulos e é uma obra com fundo autobiográfico. A autora, Penelope Fitzgerald, mudou nomes e alguns dados nesse seu primeiro romance (deContinuar lendo “Resenha: “A livraria”, de Penelope Fitzgerald”

Resenha: “Gente feliz com lágrimas”, do português João de Melo

A primeira resenha do ano! Essa obra eu comecei a ler em dezembro, pensei que conseguiria postar no ano passado, mas a resenha saiu agora. Por isso, este livro não está na minha Lista de vinte e quatro livros para 2018. Serão, pois, vinte e cinco resenhas (espero e no mínimo),  neste ano. Este éContinuar lendo “Resenha: “Gente feliz com lágrimas”, do português João de Melo”

Era bruxa Clarice Lispector?

Um livro curioso me chamou bastante atenção e quero compartilhar com vocês: O segredo de Clarice Lispector, de Marcus Deminco. Sinopse: A verdade sobre Clarice Lispector que ninguém jamais contou. Mas afinal, por que a autora era conhecida como A Grande Bruxa da Literatura Brasileira? Que espécie de vínculo Clarice teria estabelecido com o universoContinuar lendo “Era bruxa Clarice Lispector?”

Resenha: “Intimidade”, do inglês Hanif Kureishi

“Ferir alguém é um ato de involuntária intimidade” (p.08) Ler esse livro foi como entrar em um profundo transe, um abandono completo do mundo exterior. Poucos livros têm me despertado essa sensação, terminei impressionada. Isso sim é boa literatura, intensa e o motivo de manter esse blog há nove anos! Hanif fez o difícil parecerContinuar lendo “Resenha: “Intimidade”, do inglês Hanif Kureishi”

Quatro anos sem Autran Dourado

Eu busco nesses livros as respostas para as minhas inquietações. E acredito que, quando a pessoa conhece bem a minha obra, me conhece mais do que se me conhecesse. O autor pouco importa. O mundo real tem menos importância que o mundo imaginativo. Eu procuro, sobretudo, recriar o real, para dar um outro real carregadoContinuar lendo “Quatro anos sem Autran Dourado”

Hoje: um texto por hora e aniversário de Antônio Torres!

Hoje, lá no nosso Facebook, haverá postagens de hora em hora. Como o nosso fuso é espanhol, já começou! Curta nossa página e nossos posts, isso é importante para motivar e saber se estamos pelo caminho certo ou não. Clarice vai estar por lá. Espero que os trechos de livros te inspirem e alguns deles entremContinuar lendo “Hoje: um texto por hora e aniversário de Antônio Torres!”

Veja a lista de livros que o presidente Obama está lendo no verão

O presidente Barack Obama dos Estados Unidos é uma simpatia, não?! Adoro a sua postura sempre correta e respeitosa, mesmo com os que o ofendem; sempre alegre, bem humorado, simples e atencioso com os cidadãos; o mesmo para a primeira- dama, Michelle. E Obama também é um bom leitor, entre avião e avião deve abrir algumContinuar lendo “Veja a lista de livros que o presidente Obama está lendo no verão”

Completa 25 anos a obra “O mundo de Sofia”

Quem disse que o leitor comum não gosta de filosofia?! O que prova o contrário é o sucesso que “O mundo de Sofia” vem fazendo há 25 anos. O escritor norueguês, Jostein Gaarder (Oslo, 08/08/19529, ficou conhecido no mundo todo por causa dessa obra. O romance conta a história de Sofia Amundsen, que ao completar 15Continuar lendo “Completa 25 anos a obra “O mundo de Sofia””

Dica de livro: “A festa da insignificância”, de Milan Kundera

Milan Kundera é tcheco e tem 87 anos. Muito famoso pela obra “A insustentável leveza do ser” (1983, leia a minha opinião sobre o livro em 2010). O autor não é só romancista, já experimentou vários gêneros literários:  a poesia, ensaio, teatro e contos. Ele mora em Paris desde a década de 70, exilou- se naContinuar lendo “Dica de livro: “A festa da insignificância”, de Milan Kundera”