O nosso final tem que ser feliz #fiqueemcasa

Para quem está desatualizado, eu tentei mudar o foco do blog para algo mais amplo, não só voltado para livros. Tinha começado o “De Passagem”, mas perdi o estímulo. O Falando em Literatura já é uma marca forte e eu senti dificuldade em deixá- la para trás, afinal, este blog já é um clássico. EsclarecendoContinuar lendo “O nosso final tem que ser feliz #fiqueemcasa”

O Falando em literatura vai mudar!

Porque mudanças são necessárias…livros sim, mas também imigração, opinião, lifestyle, viagens, e o que nos ocorrer. Feliz 2020!

Resenha: “O Buda dos subúrbios”, de Hanif Kureishi

Um dos melhores livros lidos este ano: “O Buda dos subúrbios”, obra clássica contemporânea do inglês Hanif Kureishi. Eu já li outros dois livros do autor “A última palavra” e “Intimidade”, sugiro que você coloque este autor na sua lista de leituras, ele é MUITO bom! Eu tive a oportunidade de estar pessoalmente com HanifContinuar lendo “Resenha: “O Buda dos subúrbios”, de Hanif Kureishi”

O mito de sísifo, de Albert Camus

Eu acabei de ler este livro fantástico, mas eu não vou te contar sobre ele. Não vou contar se é prosa ou poesia, se é ensaio, conto, biografia, crônica ou romance. Não vou contar o seu contexto histórico ou se é literatura fantástica. E nem vou te contar quem é, ou foi, Albert Camus. EstáContinuar lendo “O mito de sísifo, de Albert Camus”

Facilitando nossa vida: suportes para livros

Não há nada mais irritante do que um livro que não para aberto quando você está trabalhando, estudando ou fazendo algum trabalho universitário/ escolar. Aí fazemos aquelas improvisações que nem sempre dão certo: colocar a caneca cheia de café na página do livro para segurar, colocar outros tipos de pesos em cima, o que podeContinuar lendo “Facilitando nossa vida: suportes para livros”

Quantos livros você lê por ano?

Que tipo de leitor você é? Lê muito ou pouco? Por obrigação ou prazer? Lê livros inteiros ou só fragmentos? Lê só nas férias? Lê em todos os lugares, até de pé no ônibus ou metrô? Detesta ler, mas sabe que é necessário? Que tipo de leitores são as brasileiras e brasileiros?

Resenha: “Tartufo”, de Molière

Você sabe o motivo da cor amarela ser considerada de má sorte para os atores? Continue lendo para descobrir! Literatura clássica francesa. Livros seculares como “Tartufo”, do parisino Molière, emocionam- me muito! Uma obra assim você não pode deixar de colocar na sua lista de leituras. Ela representa com perfeição arquétipos sociais, como a hipocrisia,Continuar lendo “Resenha: “Tartufo”, de Molière”

Um livro que pode mudar a sua visão do mundo

Somos mais pessimistas do que deveríamos ser? Tudo indica que sim, segundo este livro com um título extenso: “Factfulness: dez razões pelas quais estamos enganados sobre o mundo. E porquê as coisas estão melhores do que você pensa”. Por que estou falando sobre este tipo de livro, um best- seller, inusual aqui? Porque quem oContinuar lendo “Um livro que pode mudar a sua visão do mundo”

Um milhão e meio e algumas reflexões

O Falando em Literatura ultrapassou um milhão e meio  de visualizações em pleno período de hiato (mês passado). Isso já aconteceu outras vezes, eu demoro, mas acabo voltando… pelo menos enquanto houver sonhos, ideias e vida. Sempre tive muita convicção da utilidade do blog, mas andei duvidando, passei por um período de desencanto. Um dosContinuar lendo “Um milhão e meio e algumas reflexões”

Fotos para ler: o mestre André Kertész

O fotógrafo André Kertész (Budapeste, Hungria, 1894- Nova York, 1985) foi um dos melhores fotógrafos que já existiu. Ele imigrou para Paris e depois para os Estados Unidos na época da grande guerra, ele era judeu. Serviu, e serve, de inspiração para muitos outros fotógrafos. Separei uma série de fotos, todas de leitores. André osContinuar lendo “Fotos para ler: o mestre André Kertész”