O livro que vai mudar a sua vida

Primeiro: vença a preguiça e a ideia de que “não gosta de ler”. Todo benefício exige um mínimo de esforço e vontade. Se você não gosta do que está recebendo e não faz nada, tudo vai continuar igual. Pensamento e … Continuar lendo O livro que vai mudar a sua vida

Resenha: “Alabardas”, o último livro de José Saramago

Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas está aqui na mão, acabou de sair do forno pela Porto Editora, o último romance inacabado do escritor português José Saramago (Azinhaga, 16/11/1922 – Lanzarote, 18/06/2010). Esse livro entrou nas livrarias de Portugal hoje, mas eu já o tinha … Continuar lendo Resenha: “Alabardas”, o último livro de José Saramago

O primeiro parágrafo de dez livros

Começar, quem sabe, pode ser mais importante que terminar; afinal, o primeiro parágrafo pode determinar se o leitor fica ou vai. Selecionei alguns primeiros parágrafos de obras importantes. Por que será que esses grandes escritores escolheram esses parágrafos e não outros para começarem as suas obras? O primeiros parágrafo também serve para sentir o estilo do autor e qual o tema do livro, ou seja, também serve como sinopse. 1. Machado de Assis, Iaiá Garcia: Luis Garcia transpunha a soleira da porta, para sair, quando apareceu um criado e lhe entregou esta carta: 5 de outubro de 1866. Sr. Luís Garcai- … Continuar lendo O primeiro parágrafo de dez livros

“A estátua e a pedra”, o novo livro de José Saramago

      A Fundação Saramago (leia- se Pilar del Rio, a viúva) lançou no último mês de abril na Feira do Livro de Bogotá essa nova obra póstuma “A estátua e a pedra”. A edição é bilingue espanhol/ português. O prólogo da editora: Um texto em que, de forma clara e fluida, José Saramago traça um percurso simples, sem artifícios e bem-humorado, pelos seus diferentes livros para acabar concluindo que até a “O Evangelho Segundo Jesus Cristo” havia estado descrevendo a estátua e que a partir desse livro, que é fronteira, a sua tentativa foi a de descrever a … Continuar lendo “A estátua e a pedra”, o novo livro de José Saramago

“A maior flor do mundo”, história infantil de José Saramago

E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos? Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar? (José Saramago) José Saramago escreveu essa linda história infantil (que ele disse que não sabia escrever), ” A maior flor do mundo” nos conta a história de um menino que não mediu esforços para salvar uma flor que estava morrendo e esse gesto foi enorme! Clique aqui para ler o livro na íntegra. Também fizeram uma animação com a história, que foi narrada pelo próprio José Saramago, mas eu gostei muito mais … Continuar lendo “A maior flor do mundo”, história infantil de José Saramago

Ler é contagioso

Da palavra latina liber, derivam as palavras livro e livre. Da palavra latina legere, derivam as palavras ler e escolher. Literatura é liberdade e escolha. “A leitora”, Frank Benson, 1910 Abaixo, vários vídeos de projetos de incentivo à leitura e outras histórias: “Ler é contagioso” (Argentina) em espanhol: Projeto de leitura que mistura artesanato e literatura, eles mesmos confeccionaram um livro (São Paulo): “Tapete de leitura”, discutindo sobre obras e autores, leitura de poemas (São Paulo): “Ler”, de Luis Fernando Veríssimo: “A maior flor do mundo”, na voz de Saramago: Continuar lendo Ler é contagioso

As manias dos escritores

Escrever um livro é muito difícil. Escrever um livro bom é mais difícil ainda. Escrever uma obra- de- arte atemporal é mais difícil que ganhar na loteria, probabilidades mínimas. Escritores que se tornaram clássicos têm que ter algo diferente, especial, e geralmente têm mesmo. Muitos deles foram/ são excêntricos, cheios de manias, veja: Thomas Mann era super obsessivo com seus personagens, tanto, que criava até uma assinatura para eles. Gabriel García Márquez precisa estar num quarto com uma temperatura determinada e tem que ter uma flor amarela na mesa, senão não senta para escrever. Sempre trabalha descalço e se não … Continuar lendo As manias dos escritores

“José e Pilar” ou “Pilar e José”?

“José e Pilar” é um documentário de Miguel Gonçalves Mendes lançado em 2010, Fernando Meirelles é um dos produtores, no filme aparece a bela cena em que Saramago, emocionado, chora ao assistir “Blindness” em 2008. Gravado durante os anos de fevereiro de 2006 até  finais de 2008 ( o escritor faleceu em junho de 2010). Começa com a criação de uma biblioteca em Lanzarote (ilha espanhola em que residia Saramago e a esposa Pilar del Rio, jornalista espanhola). Nesse período o escritor escreveu “A viagem do elefante”, que foi interrompido com cinquenta e poucas páginas por uma doença grave, que … Continuar lendo “José e Pilar” ou “Pilar e José”?

Resenha: “Claraboia”, de José Saramago

             Claraboia: s. f. Parte envidraçada de um telhado para entrar claridade. José Saramago (Azinhaga, 1922- Lanzarote, 2010) foi o único escritor em língua portuguesa a ganhar um prêmio Nobel de Literatura. Veja a sua obra completa e biografia no site da Fundação José Saramago, que é transcrito literalmente na orelha da edição póstuma de “Claraboia” e que vem com uma falha ao não citar a primeira esposa, Ilda Reis, mãe de sua única filha, Violante (só cita Pilar del Rio). Saramago casou- se com apenas 22 anos de idade (1944) e o casamento durou 26 anos, … Continuar lendo Resenha: “Claraboia”, de José Saramago

O melhor vem depois: “Claraboia”, José Saramago

Eis o primeiro livro de José Saramago, rejeitado pelas editoras e agora editado pela Caminho, aqui na mão, fresquinho. A sinopse (clique nas imagens para ampliar): Abertura do I capítulo: Na capa:Na contra- capa uma foto belíssima, a imensidão do céu que guarda as almas nos prédios onde se desenvolve o enredo: O livro chegou um dia depois do lançamento em Portugal, nota dez para a livraria Wook do Porto pela eficiência. O livro ainda veio com um brinde,  uma caneca super bacana: Na caneca vem um trecho do livro que fala da relação maniqueísta que todo mundo carrega consigo:  … Continuar lendo O melhor vem depois: “Claraboia”, José Saramago

Claraboia, José Saramago

“Claraboia” (palavra que perdeu o acento depois da reforma ortográfica) é o segundo romance de José Saramago, escrito há 40 anos, assinado por um pseudônimo e que nenhuma editora quis publicar. A  Editorial Caminho lançou o romance agora, eis a sinopse escrita pela editora: A ação do romance localiza-se em Lisboa em meados do século XX. Num prédio existente numa zona popular não identificada de Lisboa vivem seis famílias: um sapateiro com a respetiva mulher e um caixeiro-viajante casado com uma galega e o respetivo filho – nos dois apartamentos do rés do chão; um empregado da tipografia de um … Continuar lendo Claraboia, José Saramago

O blog do Saramago

O último texto do Saramago no seu blog: Nem leis, nem justiça Fevereiro 13, 2010 Em Portugal, na aldeia medieval de Monsaraz, há um fresco alegórico dos finais do século XV que representa o Bom Juiz e o Mau Juiz, o primeiro com uma expressão grave e digna no rosto e segurando na mão a recta vara da justiça, o segundo com duas caras e a vara da justiça quebrada. Por não se sabe que razões, estas pinturas estiveram escondidas por um tabique de tijolos durante séculos e só em 1958 puderam ver a luz do dia e ser apreciadas pelos … Continuar lendo O blog do Saramago

Morre José Saramago aos 87 anos

O meu ídolo maior das letras portuguesas, José Saramago, foi “embora” hoje na sua residência situada na Ilha de Lanzarote,  Espanha. Acompanhava cada lançamento literário seu com grande ansiedade: “Caim”, o último. Saramago também escrevia um blog, seus posts foram reunidos em dois volumes: “O cadernos” e O caderno 2″. com prefácio de Umberto Eco. Saramago na Ilha espanhola de Lanzarote, onde viveu até os seu último dia. (foto Pedro Walter) Hoje a literatura portuguesa perdeu um dos seus maiores e mais originais escritores- Portugal, que muitas vezes não o entendeu, não soube aceitar as críticas, a ironia desse escritor … Continuar lendo Morre José Saramago aos 87 anos

Novo livro do Saramago: “Caim”

Sinceramente, cheguei a pensar que “A viagem do elefante” seria o último livro do escritor português, mas ainda bem que nao e vai ser lançado no próximo mês de outubro “Caim”, um livro contra Deus e as escrituras: Veja o vídeo oficial da apresentaçao da obra: E nesse outro ele  fala do novo livro: Saramago escreveu um post de despedida no seu Blog “O caderno de Saramago”: Diz o refrão que não há bem que sempre dure nem mal que ature, o que vem assentar como uma luva no trabalho de escrita que acaba aqui e em quem o fez. … Continuar lendo Novo livro do Saramago: “Caim”

Para quê os homônimos e os parônimos?!

É curiosa essa nossa língua portuguesa, complicada muitas vezes, mas só porque querem. No último livro do Saramago, “A viagem do elefante”, eu notei a palavra “espectadora”  numa frase que fazia referência à “rainha catarina”, escrita assim mesmo em minúscula: “(…) ela participa regularmente nas reuniões de estado, onde nunca se comportou como passiva espectadora“. (p.28)* Falando nele, adoro Saramago justamente porque ele é um transgressor das regras gramaticais, como no caso do nome da rainha citado acima, e dos seus diálogos que não têm pontuação e não fazem falta. Isso prova que há um excesso de regras desnecessárias. Eu … Continuar lendo Para quê os homônimos e os parônimos?!

Saramago no Brasil e a reforma ortográfica

José Saramago vai estar no Teatro Folha em São Paulo, na próxima sexta- feira, para uma entrevista (entradas esgotadas). Ele é defensor da nova reforma ortográfica da língua portuguesa, acredita que a diversidade enriquece o idioma. (Folha) Acredito que muitos … Continuar lendo Saramago no Brasil e a reforma ortográfica

” A viagem do elefante”, José Saramago

Vi no blog da Rosana Hermann que o novo livro do Saramago já está pronto. Nesse vídeo (clique aqui), a esposa do autor explica um pouco sobre o livro. Os dois últimos livros do autor “As intermitências da morte” e … Continuar lendo ” A viagem do elefante”, José Saramago