Escritores em topless


Pois é, nossos literatos também tinham seus momentos de descontração e lazer, onde apareciam “descamisados”, muito diferente do que estamos acostumados a ver. Veja:

BmVzSyUIYAAb8ub

O grande escritor americano Mark Twain, que parecia tão formal, nos deixou esse registro fotográfico em 1883. 

Ernest Hemingway adorava ficar sem camisa, são muitas fotos do escritor de “O sol também se levanta” em “panos menores” e que dão ideia dos hobbies e gostos do escritor:

topless-hem-10

Precisando de óculos novos:topless-hemingway-part-5topless-hemingway-3topless-hemingway-part-2

Veja mais fotos aqui.

Há na internet fotos de escritoras que foram flagradas em topless. Como são fotos sem autorização das fotografadas, fotos de paparazzi, não irei postar aqui, pois não gosto desse tipo de “jornalismo”.

Anúncios

A festa da rosa e do livro: Dia Internacional do Livro, 23 de abril


Você sabe porquê o dia 23 de abril é o Dia Internacional do Livro?

É uma tradição que vem desde a Idade Média na Espanha, na região da Catalunha (que compreende as províncias de Barcelona, Gerona, Lérida e Tarragona). No dia 23 de abril, dia de São Jorge (Sant Jordi, em catalão), padroeiro da Catalunha, a tradição é presentear as pessoas queridas com flores e livros. E como no mês de abril faleceram William Shakespeare (dramaturgo inglês), Josep Pla (escritor catalão) e Miguel de Cervantes (escritor espanhol), a UNESCO decidiu, em 1995, fixar a data como o Dia Mundial do Livro.

noche+libros+madrid+2013

O governo espanhol criou o evento “La noche de los libros” (“A noite dos livros”) que acontecerá no dia 23 de abril com o lema “¿Me regalas un libro? Te regalo un libro.” (“Me dá um livro? Eu te dou um livro.”).

1334866129_718542_1334866887_noticia_normalO abril espanhol é efervescente, há dezenas de eventos literários durante o mês todo. As livrarias colocam bancas nas calçadas das cidades e vendem os livros com descontos. Que tal celebrar o Dia Mundial do Livro na sua cidade dessa forma? Uma flor…um livro.

images

Você me dá um livro? Eu te dou um livro e uma flor.

Biblioburro


 O leitor interessado em desbravar o mundo da literatura sempre vai encontrar uma maneira, ainda que não tenha um tostão no bolso. Com um pouco de boa vontade, pode- se desenvolver projetos simples e maravilhosos como esse, Biblioburro- Biblioteca Rural Ambulante, desenvolvido na cidade La Glória, na Colômbia, por Luis Soriano. Esse trabalho de distribuição de livros na zona rural e periferia das cidades deveria ser feito pelos governos, mas sabemos que na América do Sul isso ainda é utopia.

800px-Biblioburro

DSC00038

DSC00052

Um singelo burrinho carregado de livros doados fazendo a alegria de adultos e crianças. Bonito, não?!

Centenário do nascimento de Vinícius de Moraes


Hoje, 19 de outubro de 2013, completa 100 anos do nascimento do escritor de prosa e verso, Vinícius de Moraes. Ele nasceu no bairro do Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Um dos mais populares poetas e compositores do Brasil, quem nunca leu/ ouviu algum verso do Vinícius?

1916

 

Vinícius de Moraes aos 3 anos.

Vinicius de Moraes

Vinícius de Moraes

Uma das mais belas composições de Vinícius de Moraes junto com o seu amigo Antonio Carlos Jobim:

A FELICIDADE

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor

A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
Pra tudo se acabar na quarta-feira

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar

A minha felicidade está sonhando
Nos olhos da minha namorada
É como esta noite, passando, passando
Em busca da madrugada
Falem baixo, por favor
Pra que ela acorde alegre com o dia
Oferecendo beijos de amor

Um trio espetacular, Tom, Vinícius e Toquinho cantando “A felicidade”:

 

 

Gente linda é gente que lê


Quando andamos pela rua e vemos gente compenetrada com suas leituras, não dá vontade de ler também? “Ahhh…por que não trouxe meu livro!” Gente linda, é gente que lê no ônibus, no metrô, no banco da praça, no avião, embaixo de uma árvore, na sala de espera do médico, na cafeteria…gente que não pode andar sem um livro, gente que inspira! (Todas as fotos são minhas, cópias com créditos, ok?)

O leitor e a bicicleta, Parque del Retiro, Madri3055075073_cec2176b2b_z

Lendo em dupla, Parque del Retiro, Madri3055077449_9a3fa906a3_z

Leitor solitário, Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa3598141478_701f8840de_z

Leitura e descanso, jardim do Museu do Prado, Madri.
3748956332_130e597f85_z

Concentração, Parque del Retiro, Madri.3748958862_db4402304a_z

Leitura e cerveja, cidade de Madri.4014096954_97b3e03021_z

João Ubaldo Ribeiro na praia de Calafell, Tarragona, Espanha2833449306_d5063357eb_z

Leitura e sol, jardim do Museu do Prado
3055091281_f2e39a355a_z

Santa Iria de Azóia, Lisboa3235582137_a0f7a268bd_z

Uma pequena intelectual, dias felizes, são dias com livros! Arroyomolinos, Madri.3253185711_c78728f850_z

Parque das Nações, Lisboa.3281038950_d7ffd8667a_z

Santa Iria de Azóia, Lisboa.3310526209_bbde43f452_z

E você, costuma ler aonde?

71ª Feira do Livro de Madri 2012


No dia 25 de maio começará mais uma edição da Feira do Livro de Madri, que acontece no Parque del Retiro, região central da capital espanhola.

O fotógrafo espanhol Chema Madoz (Madri, 1958) criou o cartaz da feira esse ano. Ele tem um trabalho importante e muito premiado na área da fotografia conceitual. O fotógrafo utiliza objetos do cotidiano associando significados que vão além do seu uso habitual. Para o cartaz da Feira do Livro, ele utilizou os balões das histórias em quadrinhos saindo dos livros para dar a ideia de que os livros falam, dialogam com o leitor, uma explosão de vozes. “Para mim, os livros sempre foram uma caixa- negra da história do pensamento, que vão desenhando, com o passar do tempo, um magnífico mosaico da humanidade.” E acrescenta: “a leitura proporciona colocar- te em um ponto em que você pode ver a realidade através dos olhos do outro e isso sempre me pareceu um exercício interessante e enriquecedor.” Curiosamente, um dos livros preferidos de Madoz é “Memórias póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis.

O país convidado desse ano é a Itália, espera- se grandes nomes da literatura italiana contemporânea, além de uma homenagem especial ao escritor italiano Antonio Tabucchi, falecido recentemente.