Leitura: “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón

Está acontecendo um movimento literário mundial de leitura de textos e eu não quis ficar de fora. Escolhi para o primeiro #leituraemcasa do Falando em Literatura, um muito emocionante e forte (eu sempre choro quando leio): “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón. A leitura você pode ver no meu canal do YouTube, que estava semContinuar lendo “Leitura: “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón”

Resenha: “Memorial de Aires”, de Machado de Assis

Resenha de “Memorial de Aires”, de Machado de Assis.

Resenha: “Ciranda de pedra”, de Lygia Fagundes Telles

Tenho uma leve lembrança da novela “Ciranda de Pedra”, que passou na minha infância (1981), mas nada significativo em relação ao enredo, só lembro do rosto de Lucélia Santos; portanto, essa obra era como uma desconhecida para mim. Sei que a novela da Globo foi um tremendo sucesso, foi reprisada e ganhou um remake emContinuar lendo “Resenha: “Ciranda de pedra”, de Lygia Fagundes Telles”

Resenha: “A última palavra”, de Hanif Kureishi

O filósofo e escritor Hanif Kureishi (Londres, 05/12/1954), de pai paquistanês e mãe inglesa, ainda não é um autor muito conhecido no Brasil, mas foi editado no país,  “A última palavra”, pela Companhia das Letras, além dos livros citados abaixo. Coloquem esse autor na lista, ele é MUITO BOM! Essa foto é minha (2015). OContinuar lendo “Resenha: “A última palavra”, de Hanif Kureishi”

O dia em que eu encontrei Nélida Piñón

Os hablo como una escritora al servicio de la memoria brasileña (…) (Nélida Piñón, in “La épica del corazón”) A minha vida é comum, mas, de vez em quando, acontece algo surpreendente. Há cinco dias recebi um convite pra lá de especial, um encontro em Madri com a grande Nélida Piñón! Sinceramente, achei que nemContinuar lendo “O dia em que eu encontrei Nélida Piñón”

Nove anos Falando em Literatura!

Nove anos. Eu nunca fiz e acho que nunca vou conseguir fazer o blog “dos meus sonhos”, que seria com atualizações diárias. Não dá. Ler exige tempo. Ler do jeito que eu leio, sem pular páginas, criticamente, pensando sobre a obra para tentar resumir depois em uma resenha, não é coisa ligeira. Fora que nemContinuar lendo “Nove anos Falando em Literatura!”

A Real Academia Espanhola de Letras

A “Real Academia Española” fundada por Juan Manuel Fernández Pacheco y Zúñiga em 1713, fica num edifício bonito atrás do Museo del Prado em Madri. A Academia regula e edita o dicionário da língua espanhola. Hoje, inclusive, a comissão da Academia está em Burgos reunida para a  24ª edição do dicionário, que engloba todos os países hispano- falantes. A Academia nãoContinuar lendo “A Real Academia Espanhola de Letras”

Entrevista exclusiva com Nélida Piñón

Como pessoa que ama a boa literatura, sinto- me realizada e feliz por ter conseguido entrevistar a maior escritora do Brasil, sob o meu critério. Ela falou coisas belíssimas, que vou guardar sempre. A entrevista foi feita para a Revista BrazilcomZ da Espanha e pode ser lida, na íntegra, na plataforma Issuu: clica aqui. EContinuar lendo “Entrevista exclusiva com Nélida Piñón”

Feliz 2016!

Último dia do ano! Como foram as leituras em 2015? Cumpriram suas metas? Deixo aqui um poema muito bonito de Mario Benedetti: Não te rendas Não te rendas, ainda é tempo De se ter objetivos e começar de novo, Aceitar tuas sombras, Enterrar teus medos Soltar o lastro, Retomar o vôo. Não te rendas queContinuar lendo “Feliz 2016!”

Resenha I- Dom Quixote de La Mancha

Dom Quixote de La Mancha começa bem curioso e engraçado. Uma série de protocolos da época, uma carta de Cervantes ao rei, uma do rei, carta do escrivão, de um licenciado em Letras que dá a sua palavra que as erratas estão de acordo com o livro, tudo isso antes de começar a narrativa propriamente dita.Continuar lendo “Resenha I- Dom Quixote de La Mancha”