Sobre a fidelidade

A fidelidade é uma virtude relacionada à memória, à lembrança do que a gente prometeu pra alguém ou pra gente mesmo. (Gabriel Chalita) É na Filosofia onde encontro as respostas mais convincentes sobre temas capitais da humanidade. Outro dia eu assisti ao vivo o melhor filósofo do Brasil, Gabriel Chalita, e o tema era fidelidade.Continuar lendo “Sobre a fidelidade”

Frases para (quase) todas as ocasiões

Frases sobre literatura “O mundo acabará de ferrar- se no dia em que os homens viagem de primeira classe e a literatura no vagão de carga.” (“Cem anos de solidão”, Gabriel García Márquez). “A morte definitiva de um escritor tem lugar quando absolutamente ninguém lê seus livros. Essa é a verdadeira morte.” (José Saramago) “NãoContinuar lendo “Frases para (quase) todas as ocasiões”

A inveja do rato

Esta é uma fábula de um rato que tinha muita inveja do gato. O gato e o rato foram adotados e cresceram na mesma casa. O gato saía todas as noites para caçar e, além de voltar sempre com a pança cheia, ainda guardava alimento para o dia seguinte. O rato ficava sempre na suaContinuar lendo “A inveja do rato”

Anuncie com a gente!

Pelo Falando em Literatura já passaram quase 2 milhões e duzentas mil pessoas. É um blog consolidado e respeitado no mundo das Letras e Artes, com visibilidade nacional e internacional. A nossa hashtag aparece em todos os lugares! O blog está abrindo um espaço para quem quiser anunciar os seus serviços e produtos relacionados aoContinuar lendo “Anuncie com a gente!”

Orides Fontela, a poetisa do inefável

Orides Fontela (São Paulo, 24/04/1940- Campos do Jordão, 02/11/1998 ), poeta, era a mistura energética da sensibilidade aguda, erudição e inteligência. Com uma personalidade marcante, complexa e enigmática, acreditava que a poesia não era “elitista, poesia é pra todo mundo”. Escrever foi uma espécie de salvação, já que como a própria disse “nada deu certo”*Continuar lendo “Orides Fontela, a poetisa do inefável”

A briga pelo poder é mais importante que o Brasil

O Brasil é um palco irreconciliável. Direita e esquerda disputam um cabo-de-guerra, como naquela brincadeira infantil. Só pode haver um lado vencedor e o outro tem que acabar no chão, espatifado, na lama, humilhado e sujo, de outra forma não serve. O Brasil não importa. Derrotar o outro, sim, é fundamental, não importa o preço.Continuar lendo “A briga pelo poder é mais importante que o Brasil”

Em quarentena: Dia Mundial do Livro

Hoje é o Dia Mundial do Livro, uma das minhas datas preferidas, mas estamos em prisão domiciliar em Madri. Sou a favor da quarentena, mas não nego que, confinada desde o dia 6 de março, já estou cansada. Cansada, principalmente, dos números. São altos e devastadores na Espanha. Assustam e encolhem o estômago. Também háContinuar lendo “Em quarentena: Dia Mundial do Livro”

Leitura: “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón

Está acontecendo um movimento literário mundial de leitura de textos e eu não quis ficar de fora. Escolhi para o primeiro #leituraemcasa do Falando em Literatura, um muito emocionante e forte (eu sempre choro quando leio): “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón. A leitura você pode ver no meu canal do YouTube, que estava semContinuar lendo “Leitura: “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón”

O nosso final tem que ser feliz #fiqueemcasa

Para quem está desatualizado, eu tentei mudar o foco do blog para algo mais amplo, não só voltado para livros. Tinha começado o “De Passagem”, mas perdi o estímulo. O Falando em Literatura já é uma marca forte e eu senti dificuldade em deixá- la para trás, afinal, este blog já é um clássico. EsclarecendoContinuar lendo “O nosso final tem que ser feliz #fiqueemcasa”

O Falando em literatura vai mudar!

Porque mudanças são necessárias…livros sim, mas também imigração, opinião, lifestyle, viagens, e o que nos ocorrer. Feliz 2020!