Histórias curiosas da literatura

Os bastidores e curiosidades do mundo literário podem te surpreender: quem foi o autor latino- americano que deu um soco na cara de outro grande escritor, porque o ex- amigo havia “dedurado” à sua esposa sobre o affair com uma modelo americana? Qual grande autor irlandês pegou sífilis em um bordel e contagiou a esposaContinuar lendo “Histórias curiosas da literatura”

Livros para ler nas férias

Verão na Europa, muito sol, praia e piscina. Entre as atividades aquáticas, vou de livro em livro. Trouxe comigo “A República dos Sonhos”, de Nélida Piñón, que eu tinha começado a ler no ano passado, deixei estacionado, porque acabei me envolvendo com outras coisas. Retomei e hoje finalizei as compactas 705 páginas. Esse é umContinuar lendo “Livros para ler nas férias”

A culpa é de Nabokov (ou uma crítica da crítica)

Sim! É isso mesmo: a culpa é de Nabokov. Quem leu seu livro com as Lições de Literatura Russa que promoveu em conferências e lecionou nos Estados Unidos, logo entenderá minha sanha momentânea. Eu, como você também, deve escorregar, costumo ver um ou outro vlogger falar sobre literatura. Alguns me surpreendem pela profundidade e originalidadeContinuar lendo “A culpa é de Nabokov (ou uma crítica da crítica)”

Resenha: “O jogador”, de Fiódor Dostoiévski (COM PDF GRÁTIS)

O bom de escrever sobre os clássicos é que nós, leitores comuns, podemos escrever livres do preceitos e da pressão de dizer coisas interessantes, ou conseguir abordar coisas nunca antes abordadas (se isso for possível em relação aos clássicos, pois creiam: não há mais nada a ser descoberto sobre eles, quase não há mais oContinuar lendo “Resenha: “O jogador”, de Fiódor Dostoiévski (COM PDF GRÁTIS)”

Resenha: Uma criatura dócil, Fiódor Dostoiévski

…Enquanto ela estiver aqui, tudo vai bem: a cada instante chego perto para vê- la, mas que será de mim quando a levem amanhã e eu fique sozinho? (p. 15) Esse livro começa com uma nota do próprio Dostoievski explicando um pouco sobre o gênero do relato, que ele classifica de “fantástico”, mas com umContinuar lendo “Resenha: Uma criatura dócil, Fiódor Dostoiévski”

Resenha: Pobre gente, de Fiódor M. Dostoievski

Dostoievski (Moscou,11-11-1821/São Petesburgo, 09-02-1881) era engenheiro e militar, mas foi a literatura que o fez conhecido e o transformou em um dos maiores escritores mundiais. Foi preso, acusado por conspirar contra o governo russo, e na prisão, começou a desenvolver uma doença no cérebro, até hoje não confirmada, epilepsia ou uma doença histérica como afirmouContinuar lendo “Resenha: Pobre gente, de Fiódor M. Dostoievski”

A Minha Biblioteca Ampliada

Minhas últimas aquisições literárias: Dostoievski e Guy de Maupassant em edições em espanhol, livros comprados na Casa del Libro (Madri): “La mansa” de Fiódor M. Dostoievski ( “krotkaya”, título original em russo), nas traduções em português ficou como “Uma criatura gentil”, “Uma criatura dócil” ou “A dócil”, é um relato de literatura fantástica. Veja ediçãoContinuar lendo “A Minha Biblioteca Ampliada”

Memórias do Subsolo, Fiódor M. Dostoievski

“A melhor definição do homem seria: um sujeito mal- agradecido com um par de pernas.” (p. 94) Eu acho que a escolha das nossas leituras não são por acaso, há algo de seleção intuitiva, cada livro cai na nossa mão na hora certa ( e quando não é, geralmente a leitura acaba sendo abandonada). Então vamos,Continuar lendo “Memórias do Subsolo, Fiódor M. Dostoievski”