Os reis da Espanha entregarão amanhã o prêmio Cervantes ao escritor Sergio Ramirez


O escritor nicaraguense Sergio Ramirez (Masatepe, 05/08/1942) receberá amanhã, no Dia Internacional do Livro,  o Prêmio Cervantes, o mais importante outorgado a escritores espanhóis e hispano- americanos. A solenidade acontecerá na cidade de Alcalá de Henares, terra natal de Miguel de Cervantes, e será presidida pelos reis da Espanha, Felipe VI e Letizia Ortiz. Sérgio é o primeiro centro- americano a conseguir esse prêmio, que começou há 42 anos. A grande Nélida Piñón está na Espanha e assistirá a solenidade, já que  Ramirez é um grande amigo da escritora.

23559504_2001428196761021_5087737475304710830_nSergio Ramirez, sua esposa e Nélida Piñón. (Facebook da autora)

Sergio Ramirez, apesar de ser um dos escritores mais celebrados na Europa e América Latina, não foi editado no Brasil, pelo menos eu não achei nenhuma edição em português. Os editores brasileiros precisam “espabilar”, como falamos na Espanha, “acordar”, prestar mais atenção e oferecer também aos leitores brasileiros não só enlatados e best- sellers, mas também qualidade literária, mesmo que as vendas sejam inferiores. Creio que todo editor deveria ter este compromisso moral.

Este problema não tenho na Espanha. Toda a premiadíssima obra de Sergio Ramirez foi editada por aqui. Segue a lista:

Castigo divino (1988).

Un baile de máscaras (1998).

Cuentos completos, com prólogo de Mario Benedetti (1998).

Margarita, está linda la mar (1998).

Mentiras verdaderas (ensaios sobre a criação literária, 2001).

Catalina y Catalina ( Contos, 2001)

El reino animal (2007).

Sombras nada más (2002).

Mil y una mortes (2005).

El cielo llora por mim (2008).

 La fugitiva (2011).

Adiós muchachos (2007).

Tambor olvidado (2008).

Cuando todos hablamos (2008).

Noche tibia (2012).

Flores oscuras (2013).

Juan de Juanes (2014).

Sara (2015).

El cielo llora por mi (2016).

Ya nadie llora por mí (2017).

¿Te dio miedo la sangre? (2018).

9788437507958

A maioria pela editora Alfaguara, veja.

Sergio Ramirez também esteve envolvido com política, foi vice- presidente da Nicarágua. Veja um vídeo curtinho para saber um pouco sobre a sua vida e obra (em espanhol), clica aqui.

Amanhã a RTVE deve transmitir ao vivo o evento de entrega do Prêmio Cervantes 2017. É só você voltar aqui amanhã e clicar neste link.

 

 

 

 

Anúncios

400 anos sem Cervantes e “Dom Quixote de La Mancha” para download grátis.


Hoje completa 400 anos do falecimento de Miguel de Cervantes, que está sepultado em Madri, no Convento de las Trinitarias, no Barrio de las Letras. Hoje tem festa na cidade, “La noche de los Libros”, promovido pela prefeitura, com eventos em muitos lugares.

Eu estou lendo a obra e fiz duas resenhas só com dados básicos e a introdução do livro, que é muito complexo e que deve ser lido e resenhado com parcimônia e respeito.

Leia aqui e aqui, as duas resenhas (em breve, mais uma).

Vou te convidar pra ler comigo, topa?! Não tem desculpa, já que vou te deixar abaixo dois e-books grátis. Por que dois? Porque Cervantes escreveu Dom Quixote em duas partes, em épocas diferentes e te deixo aqui a obra completa. Vamos?!

“Dom Quixote”, primeira parte.

“Dom Quixote”, segunda parte.

Amanhã é o Dia Internacional do Livro. A festa começou na Espanha e espalhou- se pelo mundo todo. A tradição é presentear com rosas e livros.  Comemore lendo um livraço e conte- me depois, combinado?!

Aproveito para mostrar essa dupla incrível, que mora na minha biblioteca:

IMG_2120

Por escritores como Miguel de Cervantes, que transcendem o tempo, tudo isso aqui vale a pena. Cervantes deu vida ao “Dom Quixote”, que parece tão real e atual, por esse tipo de literatura viva, artística, profunda, linda, que eu continuo aqui; com esperança de conquistar alguns leitores dessas grandes obras.

400 anos da morte de Willian Shakespeare e Miguel de Cervantes


Dia 23 de abril será o Dia Internacional do Livro. Como estão os preparativos para esse grande evento literário no Brasil? Algum movimento? Na Espanha é a principal pauta do mês, já que Shakespeare e Cervantes completam 400 anos de falecidos em abril. Entendo que no Brasil, com a atual revolução política, poucos estão pensando em comemorar algo, ainda mais literatura. Mas, sigamos.

O jornal El Mundo (Espanha) preparou um especial muito bacana sobre esses dois gênios literários, que eu vou tentar repassar um pouco aqui em português. As jornalistas Virginia Hernández e Raquel Quílez traçaram o perfil dos escritores em paralelo, como era a vida de um e do outro, “Inglês rico; espanhol, pobre”.

14609144865963Cervantes, por Ricardo, e Shakespeare, por Raúl Arias.

O inglês morreu rico e com passagem direto para a posteridade. O espanhol acabou em uma fossa comum, sem herança e sem glória. Shakespeare e Cervantes foram tratados de formas diferentes pela História. Eles são os maiores escritores da literatura universal, mas, ainda hoje, são tratados de formas diferentes nos seus países de origem. No Reino Unido estão há anos com os preparativos, inclusive o primeiro ministro David Cameron; na Espanha, parece que não há orçamento destinado para homenagens. Essa é a crítica das jornalistas do El Mundo; mas eu, brasileira, ouço falar de Cervantes em todos os lugares o tempo todo, muito mais do que ouvi falar de qualquer escritor brasileiro no Brasil. Há símbolos de Cervantes, principalmente dos seus personagens, Quixote e Sancho Pança em todas as partes. Inclusive vai começar uma leitura coletiva da obra de Cervantes. Uma beleza, não?! Fora que têm um Instituto, o Cervantes, que vejam na sua página principal, todas as matérias são sobre Cervantes. Duas casas de Cervantes viraram museus, há uma placa em outra que não resistiu ao tempo no Barrio de las Letras. Enfim, elas acham que ainda é pouco.

Fora que Cervantes virou sinônimo do próprio idioma espanhol, “A língua de Cervantes”, frase normalmente usada para o idioma hispano.

 Darío Villanueva, diretor da Real Academia Española reivindica que os aniversários de Cervantes sejam comemorações de Estado. “Ele é o inventor do romance moderno e um escritor que tornou- se clássico pela maneira que continua conectando com os leitores de hoje.”

Shakespeare e Cervantes nasceram em meio à clase média baixa, ainda que o pai do dramaturgo britânico, do campo, chegou a ser prefeito da sua cidade, Statford-on-Avon. A família de Cervantes, no entanto, não conseguiu a prosperidade. Há coincidências também nos mistérios que lhes rodeavam, muitos deles propiciados porque naquela época eram documentados o trabalho de reis e nobres, não o dos autores, que eram considerados cidadãos de terceira categoria. “Shakespeare ficou rico com suas obras e acabou sendo um bom burguês na sua terra natal”, assegura o hispanista Edwin Williamson, da Universidade de Oxford. Teve na sua velhice a segunda casa mais importante de Stratford. No entanto, “Cervantes teve uma vida muito mais agitada e desgraçada, sofreu um monte de dificuldades e frustrações que nem sequer o enorme êxito de Quixote pode remediar”.

Se quiser ler o texto completo (em espanhol) clique aqui.

No próximo dia 22, em comemoração ao Dia Internacional do Livro, vai acontecer em Madri um dia inteiro de festa literária, “La noche de los libros”, evento promovido pela prefeitura de Madri e que participam bibliotecas, livrarias, instituições, escolas, museus, muita gente envolvida para fomentar a leitura e comemorar esse dia. Os livros são vendidos com descontos, há palestras, autógrafos de livros, leituras, enfim, tudo que envolve o mundo dos livros.

E no dia 23, acontece a festa de “Sant Jordi” em toda a Espanha, tradição catalana. Foi a Catalunha que começou a comemorar o dia do livro e espalhou- se pela mundo. A UNESCO fixou essa data, 23 de abril, como o Dia Internacional do Livro justamente pela coincidência das mortes de Cervantes e Shakespeare. É uma forma de comemoração bem bonita, existe uma troca de presentes, flores e livros.

Leia, leia mais! Feliz Dia do Livro!

23 de abril: Dia Internacional do Livro


Com a coincidência do falecimento de William Shakespeare e Miguel de Cervantes, nos dias 23 e 22, respectivamente, fixou- se no dia 22 de abril o Dia Internacional do livro que começou na Catalunha (Espanha) há 89 anos. A tradição é presentear flores e livros no dia de hoje. Cai no Dia de São Jorge, então costumam chamar a festa  de “Sant Jordi”. Bancas de livros nas calçadas e muitas rosas, além de diversos eventos literários por toda a geografia espanhola.

rosa_st_jordi

Aqui nota- se muito mais as comemorações do que no Brasil. Nem os sites das livrarias brasileiras fizeram menção à data. O livro hoje na terra de Cervantes é o protagonista. As livrarias, centros culturais, bibliotecas, museus, promovem autógrafos de livros, debates, vários eventos voltados para a literatura. Um muito bacana promovido pela prefeitura de Madri: “A noite dos livros”. Com 600 atividades e 500 autores, muitas estrelas literárias, visitas à Real Academia Espanhola, à Casa de América, à Casa Natal de Cervantes, à Casa Museu de Lope de Vega, enfim, muita coisa bacana!

Imagen destacado negro 2015

Hoje as livrarias abrem até mais tarde, na maioria delas há eventos especiais e descontos nos livros. Na Fnac de 10%, na La Central, 10% e a Casa del Libro com 10% de desconto e frete grátis.


Feliz Dia Internacional do Livro!

Um passeio por Madri no Dia Internacional do Livro


Enquanto o Brasil ainda dorme, eu já fui dar um passeio por algumas livrarias de Madri nesse Dia de São Jorge. Leia como essa data passou a ser a festa do livro: você conhece a tradição espanhola de presentear flores e livros? Hoje é o dia. Todo dia é dia de leitura, mas hoje é especial. Serve para festejar, para comprar livros com descontos, presentear, agitar o mercado editorial, conhecer autores pessoalmente, pedir autógrafos, se inspirar, conhecer, ler mais ainda e pensar em literatura!

1511107_294338850721682_1458118176281724386_n 2

Uma das minhas livrarias preferidas em Madri é a Casa del Libro da Calle Alcalá, 96. O edifício fica no bairro de Goya e nele morou por três anos o poeta e dramaturgo Federico García Lorca (Fuente Vaqueros5 de Junho de 1898 – Granada19 de Agosto de 1936).10310617_294338974055003_2716666937744803195_n 3

1507734_294338827388351_6499788340791909591_n 2
A Casa del Libro é uma livraria bem completa, vende desde literatura infantil aos clássicos, livros de bolso, ciências humanas e sociais, etc.10153021_294338920721675_6746424988163043035_n 2
Os passeios ainda vazios, mais tarde vai ser difícil entrar, quanto mais fotografar (bom, não?!)
10294375_294338887388345_6153025178195816227_n 2O prédio numa das esquinas privilegiadas de Madri.
10298779_294339010721666_5471486709038294196_n 2
Hoje as livrarias da cidade estão dando 10% de desconto nos livros. Essa é a livraria do El Corte Inglés, a loja de departamentos mais chique da Espanha:10299061_294338794055021_556052245793954224_n (1) 2
O El Corte Inglés colocou bancas de livros na calçada:1625539_294338804055020_6183191144383679885_n 2Eu já comprei os livros e as flores para os meus amores, agora vou esperar os meus!

10259705_294338730721694_3710395031191161150_n 2

E aí, conta como foi/vai ser o seu Dia Internacional do Livro… Feliz dia! Salve Sant Jordi!

A festa da rosa e do livro: Dia Internacional do Livro, 23 de abril


Você sabe porquê o dia 23 de abril é o Dia Internacional do Livro?

É uma tradição que vem desde a Idade Média na Espanha, na região da Catalunha (que compreende as províncias de Barcelona, Gerona, Lérida e Tarragona). No dia 23 de abril, dia de São Jorge (Sant Jordi, em catalão), padroeiro da Catalunha, a tradição é presentear as pessoas queridas com flores e livros. E como no mês de abril faleceram William Shakespeare (dramaturgo inglês), Josep Pla (escritor catalão) e Miguel de Cervantes (escritor espanhol), a UNESCO decidiu, em 1995, fixar a data como o Dia Mundial do Livro.

noche+libros+madrid+2013

O governo espanhol criou o evento “La noche de los libros” (“A noite dos livros”) que acontecerá no dia 23 de abril com o lema “¿Me regalas un libro? Te regalo un libro.” (“Me dá um livro? Eu te dou um livro.”).

1334866129_718542_1334866887_noticia_normalO abril espanhol é efervescente, há dezenas de eventos literários durante o mês todo. As livrarias colocam bancas nas calçadas das cidades e vendem os livros com descontos. Que tal celebrar o Dia Mundial do Livro na sua cidade dessa forma? Uma flor…um livro.

images

Você me dá um livro? Eu te dou um livro e uma flor.

Uma flor, um livro…Dia Internacional do Livro


Hoje é um dia romântico e poético na Espanha: no dia Internacional do Livro e dia de São Jorge, a tradição é trocar flores e livros. Os amigos, namorados, maridos dão uma rosa às mulheres, e em troca, elas presenteiam livros aos meninos (um livro e uma rosa seria perfeito!).

Esse dia começou a ser comemorado com a intenção de fomentar a leitura no mundo todo. É um dia jóia para comprar livros, pois as livrarias geralmente fazem boas promoções. O dia 23 de abril não foi aleatório: no dia 22 faleceu Cervantes ( foi enterrado no dia 23) e Shakespeare no dia 23.

Você que não costuma ler muito, que tal começar hoje nesse dia tão especial?!