Universidade americana compra inventário de Gabo por $2,2 milhões


Gabriel García Márquez, escritor colombiano falecido em 2014 aos 87 anos, deixou um importante inventário com manuscritos/datilografados, fotos e textos inéditos. O espólio foi comprado pelo Harry Ramson Center, a biblioteca e museu da Universidade do Texas. A família embolsou 2,2 milhões de dólares com a venda.

gabo

O incrível dessa notícia é que o Ramson Center digitalizou o material e podemos vê-lo através da internet. Foram “79 caixas de documentos, 15 caixas de grande tamanho, 3 pastas de grande tamaño , 67 disquetes de computador”.

PSM3083_300dpiA máquina de escrever de Gabriel García Márquez, uma Smith-Corona 250. Foto: Pete Smith

Gabriel em 1929 com dois aninhos.

Jorge Amado e Gabriel García (sem data)

Gabo e Fernando Henrique (sem data)

Você pode ler o original de de “Cem anos de solidão” (1966) com suas rasuras e correções. Está inteiro digitalizado e há mais de uma versão:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Gabriel era comunista e amigo íntimo de Fidel Castro, há muitas fotos dele com o ditador cubano. Ninguém é perfeito, não é? O problema do comunismo é que nunca conheci um comunista…adivinha? Comunista. O Comunismo funciona bem só na teoria. A foto abaixo é de dezembro de 1988:

default (18)

default (15)   Pablo Neruda e  Gabriel García Márquez

Abaixo, recebendo o Nobel…comunista, pero no mucho. Parece que ele e a família gostavam/gostam do vil metal:default (16)

Aqui você pode ouvir o discurso de Gabo ao receber o prêmio Nobel de Literatura.

Fantástico seria se tivéssemos acesso ao material de todos os escritores dessa forma. Pena que custa tão caro, pelo menos até os primeiros setenta anos após as suas mortes. Tão capitalista, não é?

Anúncios

Livros raros (e caros) para presente de Natal


Um presente bastante especial para o Natal que se aproxima, são os livros raros e antigos autografados por algum escritor de renome. Só que essas obras não para qualquer bolso, os preços são bastante elevados.

Por exemplo, “Odas elementales”, de Pablo Neruda, edição limitada de 1954, só saíram duzentas cópias numeradas e assinadas pelo autor, custa R$ 4.942,55 (ou 1.304, euros). Veja:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outra obra interessantíssima é essa edição do grande Gabo, Gabriel García Márquez, autor do maravilhoso “Cem anos de solidão”. O colombiano faleceu em 2014 e seus livros autografados já valem mais que ouro,  “Diatriba de amor contra un hombre sentado”, de 1994, custa quase seis mil reais! Reparem que Gabo desenhou uma flor junto com a dedicatória, lindo!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Achou caro os dois anteriores? Então, prepare- se para o próximo: edição de 1942 de Jorge Luís Borges, “El jardín de senderos que se bifurcan”, custa quase 15 mil reais!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os três anteriores foram livros em espanhol, mas na nossa língua encontrei um muito especial, primeira edição de “Rampa” (1930), de Adolpho Rocha, pseudônimo do escritor português Miguel Torga. Essa joia, amigos, só vai levar quem dispuser de R$ 31.634,26!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Agora, um dos livros que mais interessantes e que mais me emocionam, confesso, é esse exemplar do francês Guy de Maupassant. Primeira edição numerada (só 150 exemplares) de “Notre coeur” (“Nosso coração”), de 1890. Ele custa R$ 13.076,54. O livro tem 127 anos e está cheio de anotações do Guy. Não é o máximo?!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Qual é o seu preferido? Aceito qualquer um de presente de Natal, tá? 😀