Veja como foi a “III Oficina Falando em Literatura” em Madri

No último dia 16 de novembro, aconteceu a oficina literária sobre a obra do escritor baiano Antônio Torres. A turma foi animada e participativa. Contei aos participantes sobre a maravilhosa trilogia do sertão: “Essa terra”, “O cachorro e o lobo” … Continuar lendo Veja como foi a “III Oficina Falando em Literatura” em Madri

Antônio Torres e Edney Silvestre em revista na Espanha

A nossa coluna “Falando em Literatura”, na revista impressa BrazilcomZ (Espanha) anda fazendo sucesso. Também, com as duas estrelas literárias escolhidas para a edição desse mês, não poderia ser diferente: Antônio Torres e Edney Silvestre. Veja o artigo: Você pode … Continuar lendo Antônio Torres e Edney Silvestre em revista na Espanha

Resenha: “O centro das nossas desatenções”, de Antônio Torres.

(…) Com sua numerosa Corte traz a Biblioteca Nacional, com mais de 14 mil livros, além de documentos, salvos do terremoto de Lisboa, em 1795. (p.68) Por que as pessoas nascidas na cidade do Rio de Janeiro são chamadas de … Continuar lendo Resenha: “O centro das nossas desatenções”, de Antônio Torres.

Antônio Torres e a alegria

Três excelente surpresas, vamos lá! Quem me conhece sabe que o meu escritor brasileiro contemporâneo favorito é Antônio Torres. Era apaixonada por sua escritura muito antes de saber com detalhes quem era a pessoa por trás de “Essa Terra“. E acredite, … Continuar lendo Antônio Torres e a alegria

Resenha: Meninos, eu conto, de Antônio Torres

“Meninos, eu conto” está “classificado” como literatura infanto- juvenil, mas é adequado para todas as idades. E atenção, professores: altamente recomendado para ler na escola! Antônio Torres (Sátiro Dias, antigo Junco, Bahia, 13-09-1940)  é um mestre do romance, mas aventurou- se … Continuar lendo Resenha: Meninos, eu conto, de Antônio Torres

Homenagens a Antônio Torres na sua terra natal

O clima festivo e cheio de emoções marcaram as homenagens ao escritor Antônio Torres no último sábado (26/04/2014) na sua terra natal Sátiro Dias (o antigo Junco, na Bahia). O escritor retornou ao Junco como imortal da Academia Brasileira de Letras. As fotos abaixo foram retiradas do Facebook do irmão do escritor, Tom Torres, do primo, Marcelo Torres, de Cristiana Alves, Doriane Doria e do Departamento de Cultura de Sátiro Dias: A sequência de fotos de Tom Torres, Antônio Torres reencontrando amigos e familiares, deitado na rede na varanda, rodeado pela família e ao som de uma viola. Uma das fotos mais bonitas … Continuar lendo Homenagens a Antônio Torres na sua terra natal

Discurso de posse de Antônio Torres, novo membro da ABL

Eu sou fã do escritor baiano Antônio Torres, que tomou posse ontem na Academia Brasileira de Letras. Reproduzo abaixo a notícia na íntegra, que a Academia publicou no seu site, a foto é do O Globo Rio, com Geraldo Holanda Cavalcanti, Antônio Torres e Nélida Piñón: Romancista baiano Antônio Torres toma posse na Cadeira 23 da ABL fundada por Machado de Assis “Aqui chega um baiano que está longe de representar a Bahia da grande oratória, que, no dizer de Jorge Amado, foi devidamente representado nesta Casa por seu antecessor, o nobre Otávio Mangabeira, como definiu o não menos nobre Luiz … Continuar lendo Discurso de posse de Antônio Torres, novo membro da ABL

Resenha: Um táxi para Viena d’Áustria, de Antônio Torres

Longe é qualquer lugar perto do paraíso (p. 219) Não adianta fugir Watson Rosalveti Campos (Velti ou Veltinho para os íntimos) você saiu lá do Rio Grande do Norte, foi morar no Rio de Janeiro/São Paulo, virou publicitário de sucesso, … Continuar lendo Resenha: Um táxi para Viena d’Áustria, de Antônio Torres

Resenha: Meu querido canibal/ Mi querido caníbal, de Antônio Torres

Bons livros são sempre excelentes companhias. Antônio Torres (Sátiro Dias, 13 de setembro de 1940) nos apresenta, com muita erudição, “Meu querido canibal” (na Espanha: “Mi querido canibal”), conhecimentos profundos sobre o Brasil em fase de colonização. Um livro perfeito … Continuar lendo Resenha: Meu querido canibal/ Mi querido caníbal, de Antônio Torres

Anotações sobre o livro “Essa terra”, de Antônio Torres

Foi então que comecei a me sentir perdido, desamparado, sozinho. Tudo o que me restava era um imenso absurdo. Mamãe Absurdo. Papai Absurdo. Eu Absurdo. ‘Vives por um fio de puro acaso’. E te sentes filho desse acaso. A revolta, … Continuar lendo Anotações sobre o livro “Essa terra”, de Antônio Torres