Para nós que vemos poesia em tudo

Viagem de carro Barcelona- Madri. Parada em posto de gasolina em Zaragoza. Pacote de balas ao acaso. No carro, vejo que as balinhas chamadas “adoquines” têm algo especial: a imagem da Virgen del Pilar e um desenho tipíco da terra de Calatayud em Zaragoza. Uma bala tradicional dura com sabores de frutas. Abro. Dentro de cada uma existe um poema feito para cantar, poemas populares espanhóis, “coplas”, músicas tradicionais andaluzas que normalmente são acompanhadas por uma dança chamada “jota”. Ya pues ponerte manico otra nariz y otra cara porque ha maridao el alcalde que se arreglen las fachadas. ya nos … Continuar lendo Para nós que vemos poesia em tudo

Cheiro de Amor no Brazilian Day em Madri

Amanhã, domingo (25), acontecerá uma festa principalmente para os residentes brasileiros em Madrid, o Brazilian Day, no Parque de Aluche. A atração principal é a banda baiana “Cheiro de Amor”. A festa começa às 15:00 e vai até 00:30, além de música brasileira, também haverá comidas típicas. A entrada é grátis, mas quem quiser ficar na área vip, terá que pagar de 120 a 150 euros. Continuar lendo Cheiro de Amor no Brazilian Day em Madri

Livros

Composição: Caetano Veloso Tropeçavas nos astros desastrada Quase não tínhamos livros em casa E a cidade não tinha livraria Mas os livros que em nossa vida entraram São como a radiação de um corpo negro Apontando pra a expansão do Universo Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso (E, sem dúvida, sobretudo o verso) É o que pode lançar mundos no mundo. Tropeçavas nos astros desastrada Sem saber que a ventura e a desventura Dessa estrada que vai do nada ao nada São livros e o luar contra a cultura. Os livros são objetos transcendentes Mas podemos amá-los … Continuar lendo Livros

Conjunto de câmara espanhol “Sonor Ensemble”

O “Sonor Ensemble” é um conjunto de câmara formado por solistas e professores da Orquestra Nacional da Espanha. Nao é um grupo com a maioria de integrantes fixos, vao mudando conforme a obra. A música deles, apesar de ser clássica, tem aquele toque pós- moderno, eles utilizam outras partes dos intrumentos que a priori nao sao para ser tocadas. Essa apresentaçao foi ontem na Universidad Complutense de Madrid:         No clarinete, Antonio Lapaz Lombardo (Madrid, 1976) foi aplaudido por mais de 5 minutos. O senhor lá atrás é o pianista Sebastián Mariné, ele tem um cd gravado … Continuar lendo Conjunto de câmara espanhol “Sonor Ensemble”

O que é Saudade

“Saudade non ten tradución a ningunha língua. Compartida por galegos e portugueses, ten unha diferenza entre ambos. Para os portugueses é ausencia de calquera cousa; para os galegos só da terra, de Galiza, presenza que, aínda estando nela, non é completa. Dicía Rafael Dieste que unha vez nela (Galiza) a terra pide máis, algo que un non sabe o que mís é.” “Saudade não tem tradução à nenhuma língua. Compartida por galegos e portugueses, tem uma diferença entre ambos. Para os portugueses é ausência de qualquer coisa; para os galegos só da terra, presença que, ainda estando nela, não é … Continuar lendo O que é Saudade

Resenha, “Banguê”, de José Lins do Rego

A ideia da morte como renascimento, Bangüê, de José Lins do Rego. Um dos livros mais completos em termos técnicos e argumentativos, a descrição fiel do Brasil dos engenhos de cana- de – açúcar na visão do fazendeiro, do dono da Casa- Grande; a narrativa contundente convence e nos transporta aos latifúndios do interior do Brasil. Tempo e espaço do romance: a fazenda Santa Rosa na época pós- colonial brasileira, o personagem Carlos chega à fazenda a qual estava ausente há dez anos. A fazenda do avô Zé Paulino e o estranhamento aos olhos do jovem advogado:  a casa- grande … Continuar lendo Resenha, “Banguê”, de José Lins do Rego

Ruas de outono

Ana Carolina, cantora brasileira, Ruas de Outono”: Nas ruas de outono Os meus passos vão ficar E todo abandono que eu sentia vai passar As folhas pelo chão Que um dia o vento vai levar Meus olhos só verão que tudo poderá mudar Eu voltei por entre as flores da estrada Pra dizer que sem você não há mais nada Quero ter você bem mais que perto Com você eu sinto o céu aberto Daria pra escrever um livro Se eu fosse contar Tudo que passei antes de te encontrar Pego sua mão e peço pra me escutar Seu olhar … Continuar lendo Ruas de outono

Grupo de música celta: Luar na Lubre

“Luar na lubre” é um grupo musical da Galícia (Espanha, onde fala- se galego- português) que toca um estilo raro, antigo, culto e belo, a música celta. A voz é de Sara Louraço Vidal, mas nesse vídeo canta Rosa Cedrón, sua predecessora. “Chove en Santiago”: Os celtas viveram na Galícia, em outras províncias da Espanha e chegaram até Coimbra em Portugal no ano VI a. C. Mais música celta: Carlos Nuñez, Milladoiro e a francesa Gwendal. “Luar na lubre” foi- me apresentada por Alessandra Mattos que é Flickrer, ilustradora, designer e apaixonada pela banda: Veja o trabalho dela aqui. Update: … Continuar lendo Grupo de música celta: Luar na Lubre

Lô Borges, atemporal

Esses meninos mineiros e suas músicas maravilhosas. A geraçao Clube da Esquina (leia- se entre outros Milton Nascimento, Flávio Venturini e Beto Guedes)  levou poesia em forma de música para todo o Brasil,  mostrando desde a década de 70, que a música pode ser refinada, poética, metafórica, de bom gosto e cair no gosto popular. Lô Borges (o Salomao Borges Filho) com 35 anos de carreira, mais letra que voz, uma estrela da MPB mostrou- nos seu Universo Paralelo “que tudo pode virar cançao na curva de um rio”. E assim, “lá se vai mais um dia” com encanto e … Continuar lendo Lô Borges, atemporal

O melhor professor de língua portuguesa do mundo

Caetano Veloso. Dá uma olhada no blog dele, “Obra em processo“, uma alusão muito acertada ao lema da bandeira do Brasil: “Ordem e progresso”. “Enquanto os homens exercem seus podres poderes”; Caetano nos vai deixando obras- primas em forma de letras de música, “Trem das cores”: Só quem tem um conhecimento profundo da língua é que pode escrever preciosidades assim (alguma exceçao é pura casualidade). Continuar lendo O melhor professor de língua portuguesa do mundo

Música dos 80 (Brasil)

Eu continuo gostando de coisas que gostava quando tinha 12, 14 anos. Incrível como existem coisas que sao inexoráveis. Continuo gostando do rock brasileiro dos 80. Graças ao Youtube, posso rever e ouvir cantores e músicas que provavelmente nunca mais veria. Algumas bandas nao foram tao duradouras, algumas já acabaram, mas a obra fica: “Pros que estao em casa”, da banda Hojerizah: “Quadrinhos”, Picassos falsos: Continuar lendo Música dos 80 (Brasil)

Cantarei até que a voz me doa

Para Maria Vieira da Cunha que estava a procurar esta música da portuguesa Maria da Fé: Até Que a Voz Me Doa (Maria da Fé) Cantarei até que a voz me doa Pra cantar, cantar sempre meu fado Como a ave que tão alto voa E é livre de cantar em qualquer lado Cantarei até que a voz me doa Ao meu país, à minha terra, à minha gente À saudade e à tristeza que magoa O amor de quem ama e morre ausente Cantarei até que a voz me doa Ao amor, à paz cheia de esperança Ao sorriso … Continuar lendo Cantarei até que a voz me doa

Acervo de obras digitalizadas de domínio público

O site do governo brasileiro “Domínio público” é uma biblioteca virtual com e-books completamente gratuitos que vc pode copiar no seu computador. O acervo é muito rico e possui obras dos maiores escritores brasileiros  e estrangeiros falecidos há mais de 70 anos (de acordo com a lei de domínio público). Nao só livros, mas o site disponibiliza também arquivos de som e imagens, como música erudita brasileira e vídeos nos diversos ramos da ciência, letras e artes. Veja o site Domínio Público aqui. Continuar lendo Acervo de obras digitalizadas de domínio público

Qual a trilha sonora da sua vida?

Eu tive várias que me acompanharam durante as diferentes fases da minha vida: Da infância eu lembro de muitas músicas, em especial uma que o pai de um dos meus melhores amigos tocava no violão: “No woman no cry”, Bob Marley. No woman no cry. Eu adoro Bob Marley, adoro mesmo. Sempre ouvi, sempre gostei. Esteve presente em todas as fases da minha vida, lembro do Morro do São Paulo, da praia do Conde, Itacaré, São Paulo…O Bob é tudo de bom! Aos 13: Careless Whisper, George Michael, início de adolescência em São Paulo, época inesquecível com as minhas amigas … Continuar lendo Qual a trilha sonora da sua vida?

Amor de índio

Eu acho muito bonita essa música, “Amor de índio”, do Beto Guedes. Há vários intérpretes da cançao: Maria Bethania, Ana Carolina, Djavan, Milton Nascimento e uma das versoes que eu mais gosto é a do Djavan e Beto Guedes cantando juntos, mas como nao achei, deixo o vídeo do Milton cantando “Amor de índio”: Eu acho todos os versos lindos: Amor de Índio (Beto Guedes) Tudo que move é sagrado e remove as montanhas com todo cuidado, meu amor enquanto a chama arder todo dia te ver passar Tudo viver ao seu lado com o arco da promessa no azul … Continuar lendo Amor de índio