Resenha: O médico e o monstro, de Robert Louis Stevenson

“O médico e o monstro” é uma história tão conhecida, já foi adaptada às mais diferentes formas de arte no mundo todo: cinema, teatro, desenhos animados, séries para televisão, enfim, fica uma sensação injusta de que a obra original não … Continuar lendo Resenha: O médico e o monstro, de Robert Louis Stevenson

Clube de Leitura: o livro do mês de outubro e uma dor

Enquanto eu escrevia o último post que fala sobre vida, nascimentos, meu pai fez a passagem repentinamente no Brasil, hoje faz seis dias. Não tenho muito ânimo, estou vivendo os dias mais tristes da minha vida, mas vim aqui deixar a … Continuar lendo Clube de Leitura: o livro do mês de outubro e uma dor

PDF grátis: “A arte da ficção”, de David Lodge

Estou montando uma biblioteca com livros sobre o fazer literário, tema que muito me interessa. Todos os livros são edições esgotadas e sem opção de compra, respeitamos os direitos autorais. Mais uma obra ótima para as pessoas que estudam ou trabalham … Continuar lendo PDF grátis: “A arte da ficção”, de David Lodge

Clube de leitura do Falando em Literatura

Buscando uma forma mais dinâmica e interativa com todos vocês, quero fazer uma proposta aos leitores do Falando em Literatura: um clube de leitura onde possam fazer parte de todo o processo leitura- resenha. Essa é uma forma também de … Continuar lendo Clube de leitura do Falando em Literatura

Diálogo com o século XXII

Nós estamos (pelo menos eu estou) em uma profunda reflexão sobre o que passou na história da literatura e sobre o que está acontecendo agora. Qual é a nossa história? O que estamos “cozinhando” nesse momento? Quais as dimensões e … Continuar lendo Diálogo com o século XXII

Livraria com charme: La central (Callao, Madri)

A livraria espanhola La Central foi fundada em 1995 em Barcelona, possui umas lojas encantadoras. É uma das minhas livrarias preferidas, pois encontro literatura brasileira original, coisa que não é tão fácil por aqui. Visitei ontem a loja que fica no centro de Madri, na Plaza de Callao e fiquei admirada em ver tantos escritores brasileiros traduzidos, coisa recente. Lêdo Ivo na mesa dos recomendados pela livraria: O edifício é belo e antigo, com uma arquitetura cheia de encanto: A foto da janela na janela: Detalhe das paredes: O teto: A escadaria e à direita “El garito”, uma sala para eventos … Continuar lendo Livraria com charme: La central (Callao, Madri)

Um passeio por Madri no Dia Internacional do Livro

Enquanto o Brasil ainda dorme, eu já fui dar um passeio por algumas livrarias de Madri nesse Dia de São Jorge. Leia como essa data passou a ser a festa do livro: você conhece a tradição espanhola de presentear flores e livros? Hoje é o dia. Todo dia é dia de leitura, mas hoje é especial. Serve para festejar, para comprar livros com descontos, presentear, agitar o mercado editorial, conhecer autores pessoalmente, pedir autógrafos, se inspirar, conhecer, ler mais ainda e pensar em literatura! Uma das minhas livrarias preferidas em Madri é a Casa del Libro da Calle Alcalá, 96. O … Continuar lendo Um passeio por Madri no Dia Internacional do Livro

O triste abril de T.S. Eliot

T.S.Eliot (Thomas Stearns Eliot, St. Louis, 26/09/1888 – Londres, 04/01/1965) não é um poeta fácil. Seus versos são herméticos, sua expressão poética é cheia de alusões culturais, misturas de idiomas, o poeta utiliza elementos visuais, como se fossem collages. Os elementos místicos, as cartas do tarô, a magia, dão esse tom obscuro, simbólico. T.S.Eliot é um escritor para decifrar: James McColgan – Midnight Tree I. O ENTERRO DOS MORTOS*Abril é o mais cruel dos meses, brotando Lilases da terra morta, misturando Memória e desejo, removendoTurvas raízes com a chuva da primavera. O inverno nos mantinha quentes, cobrindo A terra de neve esquecida, nutrindo Um pouco de vida os tubérculos secos. O verão nos … Continuar lendo O triste abril de T.S. Eliot

A festa da rosa e do livro: Dia Internacional do Livro, 23 de abril

Você sabe porquê o dia 23 de abril é o Dia Internacional do Livro? É uma tradição que vem desde a Idade Média na Espanha, na região da Catalunha (que compreende as províncias de Barcelona, Gerona, Lérida e Tarragona). No dia 23 de abril, dia de São Jorge (Sant Jordi, em catalão), padroeiro da Catalunha, a tradição é presentear as pessoas queridas com flores e livros. E como no mês de abril faleceram William Shakespeare (dramaturgo inglês), Josep Pla (escritor catalão) e Miguel de Cervantes (escritor espanhol), a UNESCO decidiu, em 1995, fixar a data como o Dia Mundial do Livro. O governo espanhol … Continuar lendo A festa da rosa e do livro: Dia Internacional do Livro, 23 de abril

Como analisar um texto literário

Há uma variedade enorme de blogs literários: alguns são profissionais, escritos por professores da área de Letras; outros dedicam- se às resenhas com cara de sinopse e sorteio de livros; há blogs de gente muito jovem e com muita energia para ler “trocentos” livros por mês; outros, resenham o que não leram (muito engenhosos!); e ainda há muitos blogs escritos por gente apaixonada por livros, que fazem um trabalho lindo. Todos os citados são louváveis, já que fomentam de alguma forma a leitura. As resenhas em blogs são podem ser prolixas, porque ninguém lê (infelizmente), então as análises têm que ser macroscópicas, uma … Continuar lendo Como analisar um texto literário

Os melhores livros de 2013…

…segundo o livreiro Nöel de Stanislas, da livraria Lamartine de Paris. São cinco dicas de literatura estrangeira (a maioria francesa) para que possamos expandir a nossa lista de leituras e nossos conhecimentos. E uma coisa rara: a maioria mulheres. Não sei se todos os livros (ou nenhum) foram editados em português. A lista dele ficou assim: 1. “A invenção das nossas vidas” (L’invention de nos vies), de Karine Tuil (Paris, 1972). 2. “Adeus acima” (Au revoir là-haut), de Pierre Lamaitre (Paris, 1956) 3. “O filho do desconhecido”, de Alan Hollinghurst (Gloucestershire, Reino Unido, 1954). Esse livro foi lançado em inglês em 2011, mas … Continuar lendo Os melhores livros de 2013…

O vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2013 é…

…Alice Munro! A escritora canadense (Wingham, Ontário, 10 de julho de 1931) foi a vencedora do Prêmio Nobel de Literatura 2013. Ela é especialista em histórias curtas, em contos. A partir de agora vamos conhecer mais a escritora, que não é muito popular a nível mundial. Continuar lendo O vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2013 é…

Virgínia Woolf também não gostou de “Ulisses”, de James Joyce

Eu fico extremamente irritada quando algum intelectual (ou pseudo- intelectual) insinua que não sou uma boa leitora porque não gosto de Ulisses. Eu respeito que eles gostem do livro, mas eles  não aceitam uma opinião contrária, um ponto- de- vista diferente, porque já têm uma visão tendenciosa e “maria-vai-com-as-outras”. A onda de que “Ulisses é genial” está arraigada e nenhuma opinião contrária é válida, é considerada inferior. Mas muitos desses defensores ferozes, devem ter lido muita crítica mastigada para emitir suas opiniões 100% inconsistentes. Até agora nenhum desses pseudos conseguiu emitir uma crítica válida sobre a obra. Corto um dedo … Continuar lendo Virgínia Woolf também não gostou de “Ulisses”, de James Joyce

“Dias de Leitura”, de Marcel Proust

Um livro que não vem para modificar não faz sentido. Alguns livros mudaram o mundo, nos desmascararam, nos colocaram um espelho diante dos nossos olhos; há livros que inspiram coisas boas e más, guerra e paz, amores e suicídios, há … Continuar lendo “Dias de Leitura”, de Marcel Proust

Há 216 anos, falecia Mary Shelley, autora de “Frankenstein”

Há 216 anos, falecia Mary Shelley (Londres, 30/08/1797 – Londres, 1/02/1851) escritora britânica, filha do filósofo William Godwin e da pedagoga e escritora Mary Wollstonecraft. Casou- se em 1816 com o poeta Percy Bysshe Shelley. Autora da novela gótica Frankenstein: ou O Moderno Prometeu (1818), sua obra mais popular, foi escrita quando Mary tinha apenas 19 anos. Mary Shelley Frankenstein é um personagem que já habita no imaginário coletivo, no medo das crianças, ele é uma figura horripilante, um monstro criado por um “cientista maluco”, Victor Frankenstein, um jovem estudante de ciências, que descobre o segredo de gerar vida através da … Continuar lendo Há 216 anos, falecia Mary Shelley, autora de “Frankenstein”