Como ter uma memória de elefante


“Os elefantes nunca esquecem quando foram maltratados por alguém, nem esquecem o cheiro da roupa da tribo que os atacou anteriormente, são capazes de distinguir o chamado de mais de cem indivíduos diferentes e de recordar rotas concretas que os levem às mais diversas fontes de alimento e água”

Tudo começa pelo pensamento. Um pensamento correto é o que te leva ao seu objetivo. Se você não consegue chegar até a sua meta, é porque o seu pensamento está te conduzindo ao lugar errado. Às vezes, é só questão de um pequeno ajuste. Se o objetivo é passar num concurso, por exemplo, não se distraia com outras coisas. Isso serve para tudo. Concentre- se no que importa. Aprenda a estudar concentrado no que te interessa.

A memória é a nossa capacidade mental de armazenar informações e ela funciona de várias formas: pelo tato, visão, olfato, audição e pelas emoções. Ela fica armazenada em compartimentos diferentes e em diversos níveis, superficiais ou profundos, recentes ou remotos.

O esquecimento é uma memória que deixou de ser utilizada e com o tempo acabou desaparecendo. Por isso, quanto mais um pensamento ruim for lembrado, mais demorará para ser esquecido. Se quer esquecer algo dolorido, não o evoque, se distraia dele, nesse caso sim, a distração é útil.

Mas, as distrações como as redes sociais são péssimas, porque quebram a concentração. Sabe aquela espécie de transe que entramos quando estamos concentrados em algo? É o estado ideal para a aprendizagem. Então, já sabe: quando quiser memorizar algo, elimine todas as distrações. Eu sei, é difícil, mas você consegue.

Você sabe de memória o número do celular da sua irmã, melhor amigo ou pai? Pense que antes dos celulares, computadores e tablets, as pessoas precisavam memorizar tudo, inclusive números de telefones. Muita gente não sabe o próprio número. A memória anda preguiçosa.

Vamos para uma solução mais prática. Existe uma técnica de memorização, a “mnemotécnica”, que é um sistema de aprendizagem fácil e agradável de ser posto em prática. Por exemplo: memorize uma palavra qualquer, por exemplo, “violão”. Use todos os seus sentidos.

Qual a cor do violão? O formato? O cheiro? A textura? Visualize. Reforce a recordação,  isso vai fazer você interiozar o objeto. Se escolher uma palavra por dia e fizer este exercício , lembrará facilmente das palavras. Experimente.

Há outra técnica que é relacionar o que precisa ser lembrado, como uma palavra em inglês, por exemplo, com algo conhecido. Também é possível pela repetição. Se você ouvir uma música muitas vezes, irá memorizar a letra. Se a sua memória anda ruim e você não tem nenhum problema físico, então é só questão de falta de atenção e treino. A memória atrofia por falta de uso.

Você pode se aprofundar no assunto se quiser, há uma ampla bibliografia no Brasil, clica aqui. A minha referência bibliográfica foi um livro de dois espanhóis, que são craques em memorização:

Podemos controlar a nossa memória a nosso favor e ter mais qualidade de vida. O que nos fez mal deve ser esquecido, não alimente recordações destrutivas. Esquecer ou recordar é questão de treino.

Anúncios

Quem foi T. S. Eliot?


Quem foi T.S. Eliot?*

Thomas Stearns Eliot foi um poeta americano nascido em 1888 e falecido em Londres em 1965. Um grande poeta, mas não só: foi também um excelente ensaísta, dramaturgo e editor, um homem completamente entregado ao mundo das Letras.

Era também um boêmio e um sujeito que sofria um profundo mal- estar por causa da “desertificação intelectual do mundo contemporâneo”, mal que também padeço. Parecia conservador (mas não era bem assim), ele se auto definia como “monárquico, classista e anglo- católico”, corrente totalmente contrária no seu tempo nos Estados Unidos, tanto, que preferiu a nacionalidade inglesa. Chegou em Londres em 1915, com 27 anos, e ficou até a sua morte aos 77.

A sua decisão de viver de poesia não foi fácil. Passou muitas dificuldades financeiras, além de familiares. Sua esposa, Vivienne Haigh- Wood sofria problemas de saúde, faleceu quando estava internada em um hospitais para doentes mentais. Foi Bertand Russell, prêmio Nobel de Literatura, grande intelectual, escritor, filósofo, matemático, entre outros, que acolheu o casal durante três anos, deu casa e comida. O próprio Eliot disse que o menáge à trois (sim, foi isso) prejudicou a saúde mental de sua mulher. Há quem diga que ele não era um bom marido.

Durante esses anos tomentosos foi quando Eliot mais escreveu. Foi baixo a tormenta que Eliot colocou a sua literatura num patamar superior. Em 1948, ganhou o Nobel de Literatura.

Casou pela segunda vez com Valerie, sua jovem secretária que era apaixonada pelo escritor desde menina. O escritor estava empenhado em ter um casamento feliz. E parece que foi assim, porque nunca mais escreveu com a maestria de “A terra inútil”:

O enterro dos mortos (fragmento)

Abril é o mais cruel dos meses, germina
Lilases da terra morta, mistura
Memória e desejo, aviva
Agônicas raízes com a chuva da primavera


É preciso dor para florescer?


* A foto é de Lord Snowdon; as referências bibliográficas estão em “Grandes autores vistos por grandes fotógrafos”, reescritura do texto de Maria Baiocchi.

 

A Revista Brazil com Z


A revista Brazil com Z (fundada pela jovem empreendedora brasileira Renata Barbalho, que também tem uma empresa de legalização de documentos em Madrid, “Espanha fácil, “) veio esse mês com uma capa que recorda à Charlie Hebdo, do cartunista Zappa, faz alusão ao terrorismo no mundo e no próprio Brasil com tanta violência.

10417775_407653016056931_4621227257239918466_n

renata

Renata destaca no editorial a reportagem sobre o retorno dos brasileiros à Espanha. Recomeçou o fluxo migratório, já que a Espanha começou a recuperar a sua economia, enquanto no Brasil houve retrocesso e estagnação.

A revista é generalista, trata de política, sociedade, moda, arte e cultura, entrevistas com personalidades e com brasileiros residentes na Espanha. É bastante informativa e nos serve de guia, conhecemos os comércios e serviços oferecidos por brasileiros na Espanha.

1456613_407640532724846_2278305455694535120_n 1512408_407640666058166_7808592003360788676_n 10941128_407640582724841_1958545534281461169_n

Não esqueça de ler o meu blog Palomitaz lá na Brazil com Z, tem post novo hoje sobre a minha série favorita “The Big Bang Theory!