Leitura: “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón

Está acontecendo um movimento literário mundial de leitura de textos e eu não quis ficar de fora. Escolhi para o primeiro #leituraemcasa do Falando em Literatura, um muito emocionante e forte (eu sempre choro quando leio): “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón. A leitura você pode ver no meu canal do YouTube, que estava semContinuar lendo “Leitura: “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón”

Leitores de livros são mais atraentes, diz pesquisa

Leitores de livros são mais atraentes, segundo eHarmony. Você sente atração por tipos intelectuais, com a casa cheia de livros, frequentadores de livrarias e bibliotecas? Hum…não é má ideia, porque isso pode fazer toda a diferença na sua vida amorosa. O site de namoro descobriu que listar a leitura como um hobby no seu perfilContinuar lendo “Leitores de livros são mais atraentes, diz pesquisa”

A nossa alma- gêmea existe?

Só pelo amor o homem se realiza plenamente. (Platão) A nossa alma- gêmea existe? Um dos temas principais de toda a literatura mundial de todos os tempos, sem dúvida, é o amor. É uma fonte perene, inesgotável, realmente é uma força infinita e transformadora. Uma pessoa que ama jamais será a mesma, tanto na realidade quanto naContinuar lendo “A nossa alma- gêmea existe?”

A carta- despedida do poeta suicida Vladimir Maiakovski

O poeta e dramaturgo Vladimir Maiakovski (Georgia – antes Rússia-, 07/06/1893- Moscou, 14/04/1930) escreveu uma carta-despedida e suicidou- se com um tiro. Vladimir Maiakovski Transcrevo a carta*: A todos Ninguém é culpado da minha morte e, por favor, nada de fofocas. Ao defunto não lhes gostava. Mãe, irmãs e camaradas, sinto muito, este não é o caminho-Continuar lendo “A carta- despedida do poeta suicida Vladimir Maiakovski”

“O amor assim, cura tudo”, uma análise do conto”Substância”, de Guimarães Rosa

Por Rômulo Pessanha Essência O texto que segue é sobre um pouco de brincadeira e diversão sobre Substância, conto que integra Primeiras Estórias de João Guimarães Rosa. Ah, o amor! Ai dessas claridades que nos deixam vislumbrar caminhos invisíveis. A pergunta essencial: você emitiu sua luz? Ou será quando toda luz que vem do altoContinuar lendo ““O amor assim, cura tudo”, uma análise do conto”Substância”, de Guimarães Rosa”

Resenha: Matéria de Rascunho, de Eduardo Tornaghi

E a alegria chega sempre em forma de livro. Dessa vez do poeta e ator Eduardo Tornaghi, “Matéria de Rascunho”, LIVRAÇO! Comecei a folhear e só parei no fim. E na apresentação (p. 9) ele fala sobre a necessidade da arte ser exposta, escrever para ninguém ler não faz sentido, assim como a interação ator-Continuar lendo “Resenha: Matéria de Rascunho, de Eduardo Tornaghi”

Escritores do Mundo: Frédéric Beigbeder (França)

O francês Frédéric Beigbeder (Neuilly-sur-Seine, 21 de Setembro de 1965) é escritor, publicitário, crítico e  comentarista num programa da televisão francesa onde analisa a atualidade literária. Vem de uma família abastada, formou- se  Ciências Políticas aos 24 anos. É divorciado, tem namorada e uma filha chamada Chloé. Sequência de fotos do escritor na sua casa em Paris: “DepoisContinuar lendo “Escritores do Mundo: Frédéric Beigbeder (França)”

Sabes algo? Nunca deixei de te amar

A minha janela lateral amanheceu assim pintada de giz, que a primeira chuva (provavelmente) vai levar. Uma súplica, um pedido, um grito de desespero. Quem alguma vez não sentiu vontade de desenhar paredes? Todos somos/fomos meninos e meninas atrás do muro, mas que acabamos sendo espectadores da nossa própria dor. Sorte de quem consegue pularContinuar lendo “Sabes algo? Nunca deixei de te amar”

Amor de perdição, Camilo Castelo Branco

Considero- te perdida, Teresa. O sol de amanhã pode ser que eu o não veja. Tudo, em volta de mim, tem uma cor de morte. (p.123) Se você gosta de narrativas de amor tipo “Romeu e Julieta”, de histórias de amores impossíveis, você vai gostar desse livro, que está claramente inspirado na obra mais famosaContinuar lendo “Amor de perdição, Camilo Castelo Branco”