Leitura: “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón

Está acontecendo um movimento literário mundial de leitura de textos e eu não quis ficar de fora. Escolhi para o primeiro #leituraemcasa do Falando em Literatura, um muito emocionante e forte (eu sempre choro quando leio): “Estatuto do amor”, de Nélida Piñón.

A leitura você pode ver no meu canal do YouTube, que estava sem atualizar há mais de dois anos. Eu acho muito difícil fazer vídeos, fora que a exposição é maior e eu não gosto de aparecer. Mas, tudo vale a pena para que a literatura ganhe voz. Inscreva- se no canal, porque assim serve como incentivo e apoio para que eu continue fazendo vídeos. A Literatura, veja, está sendo importantíssima nesse período de confinamento. Está servindo como evasão pra muita gente.

Já se inscreveu no canal? te espero lá!

O texto está em seu último livro, “Uma furtiva lágrima” (2019), lançado primeiro em Portugal e depois no Brasil. A minha edição é a portuguesa:

Eu não quero fazer isto sozinha. O #leituraemcasa é para todo mundo participar. Escolha um texto que você gosta, qualquer um, pode ser prosa ou verso, grava no seu celular e me envie para eu postar no canal do YouTube e em todas as nossas redes sociais. A única sugestão e que seja literatura brasileira ou portuguesa, pois assim fomentamos a literatura no nosso idioma. Dessa forma ocupamos o nosso tempo de confinamento, evadimos um pouco da realidade, as horas passarão de forma mais suave e criaremos uma onda literária. Topa? Envie seu vídeo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.