Um dos maiores escritores espanhóis na prisão


O poeta e dramaturgo madrilenho Lope de Vega (Madri, 25/11/ de 1562 – Madri, 27/08/1635) de origem humilde, com uma vocação muito forte para as Letras, ainda com cinco anos já lia em espanhol e latim. Na adolescência, com 15 anos, tentou vender joias e prata na cidade de Segóvia junto com uns amigos. Surgiu a desconfiança de que eram peças roubadas. Não ficou claro se eram ou não. Não encontrei muitos detalhes, mas é sabido que ficou preso alguns dias na prisão da ” Calle Juan Bravo” esquina com Calle de la Herrería “, conhecida como “Prisão Real” ou “Prisão velha”, edifício do século XVI, que pertence à prefeitura. Hoje funciona como casa de leitura “Lope de Vega”. Quem diria, não?

Neste edifício, antiga cárcere da cidade, hoje destinado à biblioteca, esteve preso o poeta e dramaturgo Lope de Vega.

O edifício mantem as características originais, as grades nas janelas.

Segóvia é uma cidade que fica na província de Castela e Leão (“Castilla y León”), a 90 Km de Madri,  com 52 mil habitantes, população que deve triplicar com o turismo diário. A cidade tem um aqueduto construído pelos romanos no século II d.C., foi construído sem nenhum tipo de argamassa, é pedra sobre pedra. Uma edificação muito engenhosa e que está intacta há 1800 anos. O aqueduto transporta a água das montanhas para abastecer a cidade. Foi tombado patrimônio da humanidade pela UNESCO. Minha reverência e respeito aos nossos antepassados, ao povo romano, sem eles, sem dúvida, os avanços para o progresso da humanidade teriam sido muito mais lentos.

Além do aqueduto, há o Castelo de Alcázar, que é aquele típico castelo de contos de fadas. Inclusive o  da Disney foi inspirado nele.

Uma das vistas do castelo, ontem, 12 de março.

A cidade inteira é um cenário de filme medieval. Há um bairro judeu com comidas típicas, as casas , praças, igrejas, tudo muito bem conservado. O povo espanhol sabe preservar a sua memória histórica. Também há que se provar a gastronomia local, um prato tradicional de feijão branco gigante, os “judiones” e seus doces típicos, como o “ponche”, um bolo de amêndoas com creme, simplesmente delicioso! Então, fica a dica de uma cidade que você não pode deixar de visitar na Espanha, Segóvia. 

Proibida cópia e reprodução de texto e fotos sem autorização prévia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s