Um Fernando Pessoa nada brilhante (resenha)


O poeta português Fernando Pessoa foi um escritor brilhante? Sem dúvida! Mas nem tudo o que ele escreveu foi assim.

Folheando a meia dúzia de livros que existe em português na biblioteca municipal Eugénio Trías, no Parque del Retiro em Madri, encontrei “Cantares- Quadras”, de Fernando Pessoa.

O livro é composto por mais de duzentas quadras, a grande maioria com temáticas amorosas. Quadras são estrofes de quatro versos, as rimas no primeiro e terceiro verso, e no segundo e quarto, em redondilha maior, ou seja, os versos têm sete silabas (heptassílabos). É uma forma clássica e antiga de composição, remonta à época dos trovadores, justamente pela musicalidade e facilidade de composição.

Mas as quadras de Fernando, a maioria deste livro, são extremamente bestas, parecem ter sido escritas por alguma criança. Eu separei as que menos me aborreceram:

O livro ficou lá na biblioteca. Creio que deveria ter feito ao contrário, ter mostrado as piores quadras e rimas. A impressão que tive é que Fernando forçou o heptassílabo, talvez isso seja o mais difícil nesse tipo de composição. Inclusive, no final do livro, tem um capítulo especial com “quadras” incompletas, algumas que ficaram com três versos, outras que faltaram as palavras exatas no meio do verso. Forçar a forma comprometeu o sentido. Realmente curioso. Veja:

incompleto

Enfim, nem todos os escritores brilhantes escrevem coisas brilhantes e o ofício de escritor não é fácil pra ninguém. Em se tratando de escritores míticos, unanimidade como Fernando Pessoa, raramente lemos alguma crítica negativa. Mas é isso: TODOS, todos os escritores de primeira linha, até os geniais, também cometeram falhas.

Pessoa, Fernando. Cantares (Quadras). Edição bilingue, Hiperión, Madri, 2006.

UPDATE: as quadras estão disponíveis gratuitamente aqui. Os textos foram escritos dois anos antes do falecimento de Fernando Pessoa.

 

Anúncios

7 Comments »

  1. Excelente artigo, mas que a mim não acrescentou muito porque das quadras transcritas gostei de todas, e como não tenho acesso a esse livro, fiquei na curiosidade de conhecer “o pior” de Fernando Pessoa. Entendi que você optou por publicar apenas aquelas das quais mais gostou, porém suplico que faça um novo post mostrando justamente os mais infames e pobres versos do livro, para que possamos também fazer nossa avaliação. Um abração!

  2. Gostei de todas aqui postadas, e como você citou “parecem ter sido escritas por alguma criança”, talvez estas sejam parte da personalidade infantil do autor, pura e simples, repletas de criatividade no que diz respeito a uma leitura e compreensão acessível a, quase, todos.

  3. Interessante… geralmente publica-se algo que a priori já se espera algum resultado positivo. Este filtro é feito pelo escritor ou pelos editores. No mundo científico existem os artigos engavetados, aqueles que não deram certos e nunca foram publicados. Por melhor que seja o escritor, sempre terá algo que fugirá do seu melhor padrão. Normal, enfim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s