4. Livrarias de Madri: “El Corte Inglés” da Praça do Sol


Essa livraria é de fácil acesso para o turista que chega na cidade de Madri. Ela fica situada na Plaza del Sol, com entrada lateral pela Calle de Preciados, no coração da cidade.

11143561_452988694856696_2029549398262381001_n

A Plaza del Sol com a estátua de Carlos III e ao fundo o edifício da Real Casa de Correos.
11011090_452988158190083_5216216507123890260_n

 Uma das poucas livrarias em Madri com letreiro também em inglês. Os espanhóis são muito conservadores quanto ao seu idioma, tentam evitar os anglicismos.

11051998_452988874856678_7158667293056365750_n

A entrada na esquina entre Calle de Preciados e a Plaza del Sol.

11059859_452988711523361_1751331855667948714_n

A livraria escolheu um prédio muito especial, um que recebeu o ilustre escritor argentino, Jorge Luis Borges (Buenos Aires, 24/08/1899 – Genebra, 14/06/1986), um dos mais importantes escritores do século XX. Nesse edifício funciona ainda o Hostal Americano, melhor localização impossível, com preços bons. Fica a dica de hospedagem em Madri. Foi nessa pensão em 1920, que Borges começou a escrever os seus poemas ultraístas. O Ultraísmo foi um movimento literário de vanguarda na Espanha e Argentina (principalmente nesse último) que era contrário ao Irracionalismo da Geração de 98 na Espanha e ao Modernismo. Eu sonho com uma placa dessas na entrada do meu edifício: “Aqui morou a escritora brasileira Fernanda Sampaio Carneiro Jiménez”. Sonhar ainda é grátis! Deixo aqui para a posteridade esse meu sonho, se um dia acontecer (já não estarei mais aqui), fica o registro….kkkkkkkk11061183_452988444856721_4394047631093596962_nUm dos corredores no térreo da livraria que guarda os livros clássicos.

11119127_452988521523380_316653948848671498_nNo subsolo. Fácil de “se perder” por aí e esquecer do tempo.

11209426_452988051523427_7375559508085660837_n

 A visão quando descemos do primeiro andar. A livraria está distribuída em três andares, térreo, primeiro e subsolo. O acervo é rico, encontrei muitas traduções de escritores brasileiros, originais em língua portuguesa não há.

11235431_452988594856706_8378898838472343461_n

Logo na entrada da livraria, pela porta que dá para a praça. Esse cantinho simpático, charmoso.

11260836_452988214856744_7033544051650718283_n

No subsolo, destaque para a escritora americana Amy Tan, que conheci pessoalmente no último 23 de abril, quando esteve na cidade para o Dia Internacional do Livro.

11262236_455523361269896_5767815368032347730_n

Olha o que encontrei! O nosso saudoso imortal Lêdo Ivo. Tinha outros títulos também.11268969_452988728190026_802147643095454341_n
A  visão geral do edifício com a mítica placa do “Tío Pepe”, a marca de um azeite-de-oliva da Andaluzia que ficava no alto de outro prédio na praça, mas foi retirada, porque o imóvel foi vendido para a gigante Mac americana, que pretende abrir uma mega loja no local.

Essa livraria só não vai levar uma nota dez, porque não tem livros em português. Recomendo!

Anúncios