Resenha do Dia Mundial do Livro: Amy Tan e Hanif Kureish

Eu amo Madri, porque além de ser uma cidade linda, segura, ordenada, florida, limpa, com transporte público excelente,  a vida cultural é muito ativa. Você pode escolher entre vários eventos diferentes o ano inteiro. E especialmente,  no último dia 23 de abril, um dia e noite repletos de eventos pela cidade. Fui na abertura de ” A noite dos Livros”Continuar lendo “Resenha do Dia Mundial do Livro: Amy Tan e Hanif Kureish”

Sorteio de Livro. Promoção: “Gente que lê Antônio Torres no Instagram!

Falando em Literatura e a fanpage de Antônio Torres promovem um sorteio de um e-book (livro digital) à sua escola. Siga as instruções que devem ser feitas lá na fanpage do escritor, clica aqui:   Se você também usa o Instagram e lê o mestre Antônio, siga as instruções: 1. Faça um post com um livroContinuar lendo “Sorteio de Livro. Promoção: “Gente que lê Antônio Torres no Instagram!”

Livrarias de Madri (3ª): “Pasajes”

A livraria internacional Pasajes (“Passagens”) é especializada em livros em outros idiomas, mas como sempre, o português é muito pouco privilegiado, uma estante pequena com uma maioria de escritores portugueses e três ou quatro livros de escritores brasileiros. Clarice Lispector, Nélida Piñón e Rubem Fonseca. Bons, mas tenho todos. Essa livraria foi fundada em 1999 eContinuar lendo “Livrarias de Madri (3ª): “Pasajes””

Resenha: “O centro das nossas desatenções”, de Antônio Torres.

(…) Com sua numerosa Corte traz a Biblioteca Nacional, com mais de 14 mil livros, além de documentos, salvos do terremoto de Lisboa, em 1795. (p.68) Por que as pessoas nascidas na cidade do Rio de Janeiro são chamadas de cariocas? Por que o Rio de Janeiro recebeu esse nome? Quando e como aconteceu oContinuar lendo “Resenha: “O centro das nossas desatenções”, de Antônio Torres.”

O cinema francês contra o racismo

Os três últimos filmes franceses que assisti, sem saber o roteiro, trataram do tema da imigração (legal e ilegal) com focos bem diferentes, mas com finalidades parecidas:  deixar uma mensagem de igualdade entre povos e raças. E não é coincidência, o assunto da imigração é uma preocupação no país, já que é inegável a exclusãoContinuar lendo “O cinema francês contra o racismo”

23 de abril: Dia Internacional do Livro

Com a coincidência do falecimento de William Shakespeare e Miguel de Cervantes, nos dias 23 e 22, respectivamente, fixou- se no dia 22 de abril o Dia Internacional do livro que começou na Catalunha (Espanha) há 89 anos. A tradição é presentear flores e livros no dia de hoje. Cai no Dia de São Jorge,Continuar lendo “23 de abril: Dia Internacional do Livro”

O primeiro filme do mundo

Os irmãos Lumière, Auguste (Besançon, 19/10/1862 – Lyon, 10/04/1954) e Louis (Besançon, 5/10/1864 – Bandol, 06/06/1948) são considerados “os pais do cinema”. O pai deles, Antoine, era fotógrafo e dono de uma fábrica de filmes para fotografia, chamava- se “Usine Limière” e ficava em Lyon. Os rapazes trabalhavam com ele e acabaram inventando o primeiroContinuar lendo “O primeiro filme do mundo”

O derradeiro livro de Eduardo Galeano: “Mulheres”

Culto não é aquele que lê mais livros. Culto é aquele que é capaz de escutar o outro. (Eduardo Galeano) Acabou de sair do forno, não deu tempo ou não quiseram mesmo mudar a biografia do autor e acrescentar a data do falecimento. Quatro anos depois de “Os filhos dos dias”, acabaram de lançar na EspanhaContinuar lendo “O derradeiro livro de Eduardo Galeano: “Mulheres””

Antônio Torres e a alegria

Três excelente surpresas, vamos lá! Quem me conhece sabe que o meu escritor brasileiro contemporâneo favorito é Antônio Torres. Era apaixonada por sua escritura muito antes de saber com detalhes quem era a pessoa por trás de “Essa Terra“. E acredite, a pessoa é grande como a sua obra. Não é à toa que tornou- seContinuar lendo “Antônio Torres e a alegria”

Morreu hoje também o Nobel de Literatura Günter Grass

Mal havíamos sabido da morte do escritor uruguaio Eduardo Galeano e chegou mais essa notícia: faleceu hoje também o Nobel de Literatura (1999), o alemão Günter Grass aos 87 anos em uma clínica na cidade de Lübeck. A página da sua editora, a alemã Steidl está estática e inteira com uma foto do escritor. O autor saía emContinuar lendo “Morreu hoje também o Nobel de Literatura Günter Grass”