Pelo Fundo da Agulha há esperança.


Esse post é totalmente emocional, porque é.

A minha vida, como a da maioria das pessoas, é feita de monotonia permeada por momentos alegres e tristes. Há fases calmas, outras tristes e há os tsunamis. Acredite, a melhor coisa que te pode acontecer é ter uma vida monótona, sem sobressaltos. A vida simples é a boa. Acordar com saúde e com as pessoas que você ama ao lado é a maior riqueza da vida. A ausência e a dor ensinam.

Precisei de silêncio. E entre o medo e o susto de alguns acontecimentos com pessoas próximas, revi também a minha vida e as minhas relações com as pessoas. Poderia ter feito tudo melhor sim. E me senti pequena, pequena, pequena…um nada. Falei coisas que nunca deveria ter dito, ajudei menos do que deveria a conhecidos e desconhecidos, deixei que os meus medos impedissem de lutar por alguns sonhos, sempre me vi pequena. Ando encolhida, impotente, sem forças para mudar o que preciso. Olho esse mar de gente, mas estou só. Perdi a vontade de tudo, até dos livros. E nessa pequenez tão insignificante abri a minha caixa de correios. Um envelope laranja, pensei que era o livro do Eduardo Tornaghi que encomendei do Brasil; subo as escadas (nunca vou pelo elevador) com o envelope debaixo do braço, ainda não tinha olhado o remetente.

Acabei de ler o envelope. E ainda não consegui parar de chorar. Mas hoje é um choro diferente. Talvez por tudo. Pelo meu pai que descansa em outra dimensão, pela minha mãe que vive e viverá muito tempo ainda e por alguém tão importante lembrar de mim, ainda mais agora e hoje. Estou olhando o envelope. Sabe a menina de Clarice em ‘Felicidade Clandestina’? Eu estou demorando em abrir o envelope, porque quero extender esse momento de felicidade. Mas eu tenho que abrir não é? Sabe quem é o remetente? Antônio Torres.

 Antônio Torres é o meu romancista brasileiro preferido. Imagina um ídolo seu te enviar voluntariamente (não paguei um centavo) um livro autografado de outro país, cheio de atenção e carinho?! Isso acabou de acontecer comigo. Acho que quando a gente está muito triste, Deus dá um sopro e manda um anjo fazer essas coisas. Ele já fez isso outras vezes, é sempre muito generoso, muito mais que a média. É humilde como as autênticas estrelas.

Hoje meu coração voltou a se encher de esperança e de vida. As coisas boas acontecem sim!

Meu mestre Antônio Torres, eu nunca vou poder agradecer o que fez por mim hoje! O senhor não faz ideia do bem que me fez. Esse livro hoje pra mim foi um prenúncio, um portal de boas novas.

O livro em questão é a 4ª edição do “Pelo fundo da agulha”, que é o terceiro livro da trilogia “Essa Terra”, “O cachorro e o lobo”. Leia a contra- capa:

1512438_377927702362796_2515227422440708992_n A linda dedicatória e veja só, ele ainda faz-me um agradecimento! Imagina, eu que tenho que agradecer!1535084_377927689029464_8760867528187060752_n A capa é azulada, a foto não captou a cor exata:10488400_377927729029460_5180481646363978999_nPor favor, prestem atenção na obra de Antônio Torres! Membro da Academia Brasileira de Letras, membro da Academia Baiana de Letras, autor premiado, literatura do mais alto nível e melhor pessoa ainda!

OBRIGADA, meu mestre! E que venham muitas novas edições, sucesso e saúde!

Anúncios

16 Comments »

  1. Seu texto me fez ter esperancas que meu tsunami vai passar e a minha vez de chorar de alegria pode chegar tambem. E como um choro de alegria nos fz falta. Ler um texto assim reanima. Obrigada por se dispor a escrever, voce pensa que nao ajudou ninguem, pois seus textos ja me ajudou mais de uma vez, parece que escreveu com a alma.

  2. Fernanda, é emocionante ler o que você escreve. É tão convincente e tão belo. Sim, Antônio Torres é magnífico. Tenho orgulho de ser brasileiro, quando o leio. Parabéns pelo presente.

  3. um texto que envolve o leitor e direciona-o ao pensar em como será e o que poderá acontecer em sua vida depois de sua aposentadoria, relatando o medo e a insegurança em ter uma nova vida, ou melhor, o descanso que para muitos é necessário e que para outros, se torna uma angustia, pois se veem sem ter o que fazer de sua vida e o medo os assombra. Uma bela historia para refletirmos sobre nossas vidas e os rumos que nos levam a novos desafios.

  4. Fernanda: boa tarde! Hoje, mexendo no computador, dei com seu blogue e comentários sobre o Antônio Torres e suas obras.
    Há alguns anos ( mais precisamente, em 1982 ) apresentei minha dissertação de mestrado , na Universidade Federal de Minas Gerais, cujo título foi O mítico e o trágico em Essa Terra. Enquanto estive trabalhando o texto desse autor admirável, mantive contato com ele. Fui ao seu apartamento no Rio e encontramo-nos no restaurante de um hotel no centro de Belo Horizonte. Depois disso, perdi inteiramente o contato . Fiquei sabendo que estava morando em Itaipava e nada mais…
    Você pode arrumar-me seu e-mail ou outra forma de eu entrar em contato com ele.
    Desde já, agradeço sua atenção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s