“A última flor do Lácio”, em defesa do nosso idioma


Última flor do Lácio, inculta e bela (Olavo Bilac)

Você sabe para que serve a Constituição? Serve para ordenar.  É um livro com todas as regras, leis e normas de um país. Imagina se não existisse a Constituição e cada um fizesse o que bem entendesse. Imaginou? Seria o caos absoluto. De tempos em tempos aparece algum “maluco” desejando separar o sul do resto do país, por exemplo. A Constituição serve para isso também, para manter a unidade da nação com todas as suas diferenças, igualdades e culturas .

A gramática da nossa língua tem a mesma função: de ordenar, preservar e manter o idioma através do tempo, para que fique imune aos gostos pessoais, partidarismo político, interesses financeiros e ideologias de cada época. Um idioma é maior e mais importante que isso tudo. Faz parte do patrimônio histórico- cultural de um povo e não pode ser mudado ao gosto do freguês. É a nossa senha de identidade e o elo de comunhão entre todos.

Você tem medo da gramática? Colocaram na sua cabeça que é difícil e  impenetrável? Pois chegou a hora de desfazer esse equívoco. Sabe porquê existe a gramática? Para te ajudar, para te servir de guia, para que todos tenham uma escrita comum para um melhor entendimento, para que se evite o caos e as mudanças banais, porque o idioma tem que ser atemporal. Claro que a nossa Língua portuguesa foi ganhando incorporações durante o tempo, pois cada país luso- falante tem suas próprias idiossincrasias, sua cultura. Africanos, portugueses e brasileiros tem “jeitos” diferentes de falar, os sotaques, o léxico (o conjunto de palavras), as construções frasais, mas na linguagem escrita todos se entendem. A diversidade é enriquecedora e deve ser apreciada. Contudo, o que não aceito é a descaracterização da língua com o pretexto de “simplificar” o idioma. Ninguém precisa disso, é totalmente dispensável, absurdo e até burro! Você está sendo rebaixado à categoria de ignorante e incapaz de entender a própria língua, caro estudante, pelo Senador de Goiás (PSDB) Cyro Miranda, presidente da Comissão de Educação do Senado, que precisa ser demitido já! A proposta é liderada por Ernani Pimentel e Pasquale Cipro Neto, que depois disso têm que ter seus diplomas de professor cassados (nulos, sem efeito) e banidos da profissão! Veja alguns exemplos que propõem esses desmiolados:

Homem=  omem

Queijo, aquilo= qeijo, aqilo

Exercício= ezersísio

Casa= caza

Chave= xave

nao

Uma piada sem nenhuma graça. Querer nivelar o ensino por baixo é a atitude mais covarde e um atestado de incompetência! Mudem esses professores e esses “pensadores” da Educação e não o nosso idioma! Eu sou luso- brasileira, nascida e criada no Brasil (São Paulo e Bahia), professora de língua portuguesa e esses sujeitos não me representam!

A partir de hoje, Ernani Pimentel e Pasquale Cipro Neto estão banidos da minha biblioteca!

Anúncios

2 Comments »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s