Resenha: Safo, poetisa grega


Safo foi uma poetisa grega que nasceu na ilha de Lesbos, possivelmente em Mitilene, no final do século VII a. C., portanto, uma das escritoras mais antigas da humanidade.  Platão, dois séculos depois, referiu-se a ela como “a décima musa”. A poetisa é uma figura enigmática, não se conhece muito sobre ela, sua história é uma colcha de retalhos, como a sua obra fragmentada. Safo pertencia a uma sociedade chamada “thiasos”, onde as mulheres eram preparadas para casar. Ela era professora de poesia, fundou uma escola de literatura, suas discípulas apaixonavam- se por ela. De acordo com seus poemas (totalmente autobiográficos), a escritora mantinha relações com as alunas, daí surgiu a expressão “lésbica” para as mulheres homossexuais, por causa do local onde a poetisa morava. A poesia de Safo comprova que a homossexualidade realmente é muito antiga e aceitada na Antiguidade. E, possivelmente, a palavra pejorativa “safado(a)” tenha origem em Safo. Há quem acredite que a origem seja árabe, mas creio na origem grega.

SafoSafo, poetisa grega

Por que é importante ler esse tipo de obra? Por vários motivos, cito alguns:

1. mostrar a atemporalidade da poesia, a de Safo tem mais de 2600 anos.

2. saber o que pensavam as mulheres naquela época (ou pelo menos uma delas),

3. seu valor histórico incontestável,

4. usos e costumes da época,

5. conhecer a construção do discurso, a arquitetura dos versos,

6. conhecer a base, a origem do fazer literário,

7. pelo prazer da leitura em si, já que a escritura de Safo tem grande valor literário.

8. Safo escreveu a primeira poesia lírica (conhecida) que se fez na Europa.

O livro “Poemas y Testimonios”, bilingue espanhol- grego, reúne toda a obra lírica de Safo. Veja o poema “A paixão”, Safo sente ciúmes de uma mulher quando um homem se aproxima, os sintomas físicos da paixão, sentimento arrebatador:

A PAIXÃO

Um semelhante aos deuses aparece

aquele homem que frente a ti se senta,

de perto e quando docemente falas

te escuta, e quando ri

Sedutora. Isto- sem dúvida- faz meu coração palpitar dentro do peito.

Olho para ti um instante e da minha voz

nem um fio me atende,

a língua permanece inerte e um sutil

fogo debaixo da pele flui ligeiro

e com meus olhos nada chego a ver

e zumbem meus ouvidos;

me transborda o suor, toda invadida 

um tremor, e mais pálida fico

que a erva. Não falta- me parece-

muito para estar morta.

(tradução: Fernanda Jiménez)


Eu já vi vários poemas com esse título, esse é muito mais antigo:

PLENILÚNIO

Os astros em torno da formosa lua

por detrás escondem sua radiante imagem

cada vez que, cheia, vivamente ilumina

a terra.

                        como prata.

(Tradução: Fernanda Jiménez)


O IMUTÁVEL

Para as belas

– para vocês-

meu pensamento

nunca é mutável.

(Tradução: Fernanda Jiménez)


Os deuses do Olimpo (que não são apenas doze, segundo alguns autores da Antiguidade) estão presentes em muitos poemas:

A VIOLÊNCIA DE EROS

Eros sacudiu minhas entranhas

como um vento abatendo- me no monte

sobre os carvalhos.


Há muitos poemas de um e dois versos, fragmentos ou inteiros, não se sabe. Veja alguns, que no livro estão numerados:

29

Apaixonei- me de ti, en um dia longinquo, Atis.

Parecia- me uma menina desajeitada e pequena.

30

BELEZA INTERIOR

Pois belo é quem é belo em quanto ao seu olhar.

Mas também o bom tem que ser logo formoso.

31

PERFIL DUVIDOSO

Não sei o que decidir: dois são os meus pensamentos.

32

TOCAR O CÉU

Mas de tocar o céu inabarcável não me vejo capaz.

(tradução: Fernanda Jiménez)


Pieria é uma cidade da Grécia:

35

LAS ROSAS DE PIERIA

E morta jazerás, e não haverá um dia nem uma recordação de ti nunca no futuro: porque não participas das rosas de Pieria; e sim, invisível inclusive na mansão de Hades, irás errante entre apagados mortos, caída do teu vôo.

(tradução: Fernanda Jiménez)

Termino com um poema onde Safo diz quem é e para quê veio. Dois versos desafiantes, que evocam a liberdade das mulheres, por isso, Safo tornou- se referência nas lutas feministas. Também faz pensar se não é uma afirmação sobre a homossexualidade de Homero (possivelmente):

55

COMPARAÇÃO COM HOMERO

Safo é o meu nome, e destaquei entre as mulheres

com minha poesia tanto como Homero entre os homens.

(tradução: Fernanda Jiménez)


Um livro interessantíssimo! Só de pensar o quanto é antigo já emociona. Coloque os clássicos na sua lista de leituras, verá o quanto é enriquecedor.

10423828_334309296724637_8509706608586765968_n

Safo. Poemas y Testimonios. Edición de Aurora Luque. El Acantilado, Barcelona, 2004. 190 páginas