Ficar mais velha


“Ficar mais velha cada vez tem menos graça.” Esse foi o pensamento logo que virou a meia- noite do dia 4 de agosto, hoje. Mas essa ideia foi mudando com as horas. Aniversário é renascimento, mesmo que o corpo envelheça. É como um impulso, um fôlego a mais para acabar de subir as escadas. Porque envelhecer é escalar. Escalamos o tempo, as doenças, saltamos obstáculos, muitos, até chegar aqui. Nós fomos escolhidos e privilegiados para viver essa experiência na Terra. Com erros e acertos, dores e alegrias, estamos aqui e seguimos. Mais um aniversário no verão espanhol.

Super-Decoração

Hoje eu quero bolo, muito bolo e refrigerante, e sem pensar nas calorias e colesterol. Vamos que vamos! Eu nasci hoje e agora. Vamos “não passando”:

Não passou

Carlos Drummond de Andrade

Passou?
Minúsculas eternidades
deglutidas por mínimos relógios
ressoam na mente cavernosa.

Não, ninguém morreu, ninguém foi infeliz.
A mão- a tua mão, nossas mãos-
rugosas, têm o antigo calor
de quando éramos vivos. Éramos?

Hoje somos mais vivos do que nunca.
Mentira, estarmos sós.
Nada, que eu sinta, passa realmente.
É tudo ilusão de ter passado.

Obrigada ao pessoal do Falando em Literatura no Facebook, muitas mensagens inbox (o mural não está habilitado para mensagens). Valeu, pessoal!

Anúncios