Fotos inéditas de Marcel Proust


A sobrinha de Marcel Proust, Patrícia Mante- Proust, lançou em 2012 (edição espanhola) um livro- álbum belíssimo com fotos inéditas de toda a sua família, amigos, amores, lugares, mas claro, com especial ênfase ao tio famoso. No livro podemos ver vários documentos pessoais e até os boletins escolares, por certo, muito bom estudante, só tirava A e B. Todos os personagens de “Em busca do tempo perdido”, “Sobre a leitura” e de “Os prazeres e os dias” podem ser vistos nessa obra. A encadernação luxuosa, um presente aos nossos sentidos. Veja:

10474447_316086155213618_5024357254578684453_n

A capa

10457815_316081878547379_3689445265645215694_n

Patrícia Mante- Proust sentada na poltrona “Proust geométrica”, desenhada por Alessandro Mendini.

1606932_316081678547399_1425761568263322917_n

Nathé Weil, o avô materno de Proust em 21 de dezembro de 1892.
1981897_316081745214059_7399531181245688852_n

As escadas da casa da tia Lèonie em Combray, muito citada em “Do lado de Swann”.
10270332_316081531880747_7382182862230675673_nO quarto de Combray onde Proust dormia cedo ou passava as suas noites de insônia.
10340128_316081505214083_8934498417841372387_n

Ernestine Galou, que cuidou da avó de Proust, pessoa que inspirou o personagem de Francine, que cuidou da tia Léonie na obra “Em busca do tempo perdido”.10449506_316087945213439_6680349147712552594_nMarie de Bénardaky, amiga de infância, que na obra “Do lado de Swann” foi Gilberte Swann. Eles brincavam muito nos Campos Elísios e na obra, Proust era apaixonado por ela.
10342749_316081625214071_3784942566384730209_nElisabeth Proust, a “tia Léonie”.
10415593_316081831880717_5085458218373598005_n “A verdadeira vida, a vida por mim descoberta e evidente, a única vida, por conseguinte, plenamente vivida, é a literatura: essa vida que em certo sentido vive a cada instante todos os homens tanto como no artista, mas não a vê, porque não tentam aclarar- la.”10415596_316081545214079_764814225450487672_n Assim escrevia Proust em seu punho e letra.

10440233_316081661880734_5417366050639286322_n Nathé Weil (nome de casada), Adèle Berncastel (nome de casada), a querídissima avó materna de Proust. Como mudavam os nomes de acordo com o estado civil, não?!10453314_316081801880720_7987929549656296432_n

A bela edição.

10481871_316081721880728_4001819985615015480_n Proust adolescente.10487367_316081565214077_2942886804760485391_n Reynaldo Hahn em 1895, ele foi namorado de Proust por dois anos e mesmo depois do fim do romance continuaram amigos e mantiveram uma cumplicidade indiscutível.10494774_316081761880724_6536581393606670984_n Pai, mãe e o irmão de Proust, além do próprio.10502229_316081695214064_915533592843055295_nEssa mulher “mundana”, Laure Hayman,  foi amante do tio de Proust, Louis Weil.
essa

Marcel Proust em 1892 nos jardins de uma casa de verão em Cour brulèe, que a família Straus alugou.

10450740_316096031879297_2946333621999580659_n

A morte é tabu. Eu fiquei em dúvida se publicava essa foto o não, e por que não?! Se a família não teve problemas, por que eu hei de ter?! Parece que está dormindo. Morreu extenuado depois de terminar(?) a imensa obra “Em busca do tempo perdido”. A foto é considerada uma obra de arte. Um medalhão com uma mecha de cabelo do autor está exposto no Museu de Illiers- Combray. Foto de Man Ray.

O livro- álbum é riquíssimo, com o tempo vou publicando novas fotos, a obra é cara e não está editada no Brasil ainda. Acho que todos os amantes da obra de Proust merecem conhecer o seu conteúdo.

Mante- Proust, Patrícia. Marcel Proust: la memoria recobrada. Plataforma, Barcelona, 2012. 192 páginas

 

Anúncios