A favor da Nova Ortografia

A língua é um organismo vivo e muda com o tempo. O ranço dos puristas conservadores nunca impediu o curso normal dessas mudanças. O falar do povo, as demandas é que determinam o curso por onde ela deve seguir. O mundo globalizado e as facilidades de comunicação que a Internet nos proporcionou empurraram essa unificação da ortografia dos países lusófonos, que só vem a nos beneficiar. Por trás da Nova Ortografia há interesses financeiros e políticos, obviamente, mas isto não me interessa. Vou falar da minha experiência como professora de língua portuguesa num país de falantes espanhóis, crítica de literatura, … Continuar lendo A favor da Nova Ortografia

Escritores do mundo (2): Leonard Cohen (Canadá)

Leonard Cohen (Montreal, 1934) é um escritor e músico canadense de origem polaca, mais conhecido no mundo da música, embora venha publicando livros desde 1956. Em 2011 ganhou o importante prêmio Príncipe de Astúrias das Letras na Espanha. Um livro interessantíssimo e que anda na minha cabeceira é o “Livro do desejo”. A obra é poética e cheia de desenhos, uma mistura que adoro. Esse livro demorou 20 anos para ficar pronto. Impressiona! A pena é que a tradução dessa edição seja ao português de Portugal e sem a correção para a nova ortografia, tudo estranho, expressões como “fui dar uma … Continuar lendo Escritores do mundo (2): Leonard Cohen (Canadá)

Canção do Exílio, de Gonçalves Dias

O escritor e professor Gonçalves Dias nasceu em 1823 na cidade de Caxias (Maranhão) e faleceu dentro do navio Ville de Boulogne nas costas do Maranhão em 1864. Ele voltava da Europa muito doente, mas não morreu disso, o navio naufragou já pertinho de casa. Filho de um português e uma brasileira cafusa (mistura de negro e índio), por isso se dizia descendente das três raças que formaram a etnia brasileira. Estudou Leis em Coimbra, inspirou- se em Garret e Herculano (escritores portugueses), notórias influências em sua escrita. Voltou ao Brasil em 1845 e foi nomeado professor de Latim e História … Continuar lendo Canção do Exílio, de Gonçalves Dias

Escritores do mundo: Armistead Maupin (EUA)

Esse post é o início de uma série que pretendo fazer sobre escritores do mundo que são importantes, mas não são muito conhecidos. Espero que gostem! Armistead Maupin (Washington, 13 de maio de 1944) é um escritor e jornalista americano que escreveu “Histórias de São Francisco”, que é uma série de crônicas que viraram seriado na tv americana. Maupin veio de uma família extremamente conservadora, veterano da Guerra do Vietnam, descobriu-se homossexual aos 20 anos. Trabalhou na conservadora Carolina do Norte e foi transferido para São Francisco, foi aí que teve a possibilidade de liberar- se, escrever e viver como … Continuar lendo Escritores do mundo: Armistead Maupin (EUA)

Resenha: Uma criatura dócil, Fiódor Dostoiévski

…Enquanto ela estiver aqui, tudo vai bem: a cada instante chego perto para vê- la, mas que será de mim quando a levem amanhã e eu fique sozinho? (p. 15) Esse livro começa com uma nota do próprio Dostoievski explicando … Continuar lendo Resenha: Uma criatura dócil, Fiódor Dostoiévski

“Cordas”, curta- metragem espanhol

Há alguns dias, vi esse vídeo lindíssimo, o curta- metragem que ganhou o Goya 2014 (que é a maior premiação do cinema espanhol). “Cordas” (“Cuerdas”) é baseado em fatos reais, vale a pena ver os quase 11 minutos. É uma criação de Pedro Solís, um desenhista que tem dois filhos: Alejandra, que quando tinha seis anos nasceu seu irmão Nicolás com paralisia cerebral, ele não se movimenta. O amor pelo irmão e as brincadeiras de Alejandra com ele inspiraram a criação dessa história. No final do vídeo, o pai o dedica à família: “à minha filha Alejandra, obrigado por inspirar- me … Continuar lendo “Cordas”, curta- metragem espanhol

Resenha: “Menelau e os homens”, de Dênisson P. Filho

Esse livro começa bem misterioso, enigmático a partir do título: Menelau? Quem é Menelau? E os homens, quem são? A capa dá uma pista de que não é um “romance” urbano (a princípio achava que era um romance), os cavalinhos … Continuar lendo Resenha: “Menelau e os homens”, de Dênisson P. Filho