Resenha: “O tempo entre costuras”, de María Dueñas


Como podíamos ser conscientes de que com aquele ato tão simples, com o mero feito de avançar dois ou três passos e transpassar um umbral, estávamos assinando a sentença de morte do nosso futuro em comum e torcendo as linhas do futuro de forma irremediável. (p. 22)

Maria Dueñas  (Puertollano, Ciudad Real, 1964) é doutora em Letras com inglês e professora titular na Universidade de Murcia, atualmente de licença. Ao longo de sua carreira profissional deu aulas em universidades americanas e participou em múltiplos projetos educativos, culturais e editoriais. Em 2009 entrou para o mundo da literatura com O tempo entre costuras,  romance que se converteu no grande sucesso editorial dos últimos anos e que cativou por igual a leitores e a crítica. As cifras de venda superam amplamente um milhão de exemplares. Seus direitos foram cedidos para traduções a mais de vinte e cinco línguas e para uma ambiciosa série de televisão na Espanha, da cadeia Antena 3. Informações do site da autora.IMG_5530

María Dueñas na Feira do Livro de Madri de 2011. (foto: Fernanda Jiménez)

Esse é um livro que corre fácil, a história é interessante e movimentada, não aborrece. O livro já dá uma muito boa impressão logo pela capa, tudo muito bem cuidado. Dá para notar que foi um livro pensado, feito com dedicação e que veio para ficar. Madri, Marrocos (Tanger) e Lisboa são os cenários da história.

941502_208552342656272_1261100347_n

1383894_208552429322930_1856661242_n

“O tempo entre costuras” é dividido em quatro partes, mais epílogo, nota da autora e bibliografia.

A história é ambientada em Madri, quem conhece a cidade sente uma identificação e uma verdade imediata “é assim mesmo!”. A autora conseguiu captar muito bem a atmosfera das ruas madrilenhas. Quem não conhece Madri é uma excelente oportunidade para sentir a cidade exatamente como ela é, o mesmo acontece com Tanger e Lisboa. Embora seja ficção, a autora deu muita verossimilhança a sua narrativa. Sira Quiroga é uma costureira de família humilde, criada pela mãe também costureira. Ela começou como ajudante até chegar ao cargo de costureira. A pequena fábrica fechou e Sira teve que procurar outro ofício. Comprou com o noivo Ignacio Montes, moço humilde, mas muito decente e trabalhador, uma máquina de escrever para que Sira aprendesse datilografia e conseguisse entrar para o serviço público, como Ignacio. Assim os dois conseguiriam ter uma vida mais confortável. Mas quem imaginaria que esse simples ato de comprar uma máquina mudaria completamente a vida de Sira? Ela conheceu o amabilíssimo, belo e sedutor gerente da Hispano- Olivetti, Ramiro Arribas, de 34 anos, com quem começou a trair Ignacio e pouco tempo depois terminou com o noivo. Com Ramiro começou a ter uma vida muito mais sofisticada, conheceu outra Madri, a dos restaurantes caros, espetáculos e vida noturna. Sira estava completamente apaixonada por Ramiro.

1396073_208551115989728_146783272_n

O meu exemplar autografado. (Feira do Livro de Madri, 2011)

A mãe de Sira, Dolores, que a havia criado sozinha, estava desgostosa com a situação da filha, que era muito jovem e morava com um homem sem estar casada. O estilo de vida noturno da moça, a vida desregrada com um cara que ela mal conhecia,  então decide levá- la para conhecer o seu pai, que é um engenheiro rico, Gonzalo Alvarado, que mora na Calle Hermosillas. Os pais de Sira tinham se conhecido muito jovens, há 25 anos e Sira nasceu três anos depois. Gonzalo não teve coragem de lutar por Dolores, existia a oposição dos pais dele. Foi Dolores que decidiu que Gonzalo não tivesse nenhum contato com a filha de ambos. O pai procurou e marcou um encontro com as duas, pois a situação política em Madri estava convulsa e ele temia ser assassinado junto com as duas. Era a época da ditadura do general Francisco Franco. O homem deixou uma pequena fortuna para as duas e pediu que elas partissem da cidade imediatamente.

Sira e Ramiro partem para Tanger no final de março de 1936, com a intenção de colocar uma academia de datilografia. Ramiro começa a mostrar suas outras caras, chegava tarde, bêbado e cheirando a cigarro. Outras noites nem chegava. No fim, Ramiro deixou um bilhete de despedida, foi embora e deixou Sira grávida. A nossa protagonista sempre é movida pelo amor, conhece no futuro a Marcus. Sua profissão também passa a ser algo inusitado, mas no final…

Bem, mas não vou contar o resto da história, agora é com vocês!

O romance virou série de tv na Espanha, com muito sucesso:

O livro original em espanhol. A capa brasileira é igual, só que escrita em português, obviamente:el_tiempo_entre_costuras

Dueñas, María. El tiempo entre costuras. Editora Planeta, Madrid, 2011. 638 páginas