Os principais erros dos escritores novatos


“Ninguém nasce sabendo. Todos aprendem a ler e a escrever na escola, inclusive nos ensinaram as regras básicas de redação. Como na caligrafia e na gramática, no início da narrativa é comum cometer falhas muito elementais. Com o tempo, você vai aprendendo a escrever com poucas falhas ortográficas e o mesmo pode acontecer com o estilo do seu texto. Observe estes três erros ao escrever aos que todo narrador caiu quando iniciou suas escrituras  e comece a detectá-los:

WRITER

Erro #1: excesso de advérbios acabados em “-mente”

Que simples é abusar dos advérbios terminados em “-mente”. É cômodo, prático, eficiente… e feio. Delatam duas características principais de um escritor que não lhe deixam em bom lugar:

-Escritor novato, com pouca prática no domínio da linguagem e suas normas
-Escritor preguiçoso que não revisa a fundo o seu texto

Não estou dizendo que estes advérbios sejam feios e ineficientes. O que é ruim é a repetição constante dos “obviamente, cabalmente, constantemente, realmente, simplesmente…”. Observa a quantidade deles que você utiliza. Se no mesmo parágrafo ou em parágrafos seguidos você usou dois ou três, tenha certeza que pode substituir  algum “calmamente” por um “com calma…”

Pode escrever quantos “-mente” quiser enquanto estiver criando. Isso ajuda a avançar porque é o recurso fácil, não te obriga a buscar uma frase melhor e assim pode continuar com seu momento criativo. Mas depois, na fase de revisão, presta atenção quantos deles podem ser eliminados.

Seguramente você ficará surpreso. Melhor dito: com toda a segurança ficarás surpreendido.

woman-writer

Erro #2: variar o tempo da narração

Começa a escrever no maior entusiasmo, entra na história, se apaixona, as palavras surgem, não pode parar de escrever, as cenas se acumulam, os acontecimentos se sucedem… em algum momento você deixou de contar sua história no tempo passado e passou ao tempo presente. Ou ao contrário.

É muito normal que aconteça isso, não se preocupe. Em fases avançadas de escritura inclusive pode utilizar isso como recurso narrativo. Também é frequente trocar a pessoa gramatical do narrador: você começa contando a história na terceira pessoa (ele) e passa a contar em primeira pessoa (eu).

De novo te aconselho que não perca tempo em pleno processo criativo para corrigir esse erro. Para isso existe a revisão. Com a prática deixará de saltar de um tempo verbal a outro e a ser mais consciente da sua própria voz narrativa, assim como da voz do narrador.

Recorda: você deve ter em conta o tempo verbal que começar a narrar e a pessoa gramatical do narrador.

Writer-Series

Erro #3: estar atento à lei de causa-efeito

Esta é uma falha constante e difícil de detectar sem uma leitura mais profunda. Ela acontece quando uma situação se resolve de maneira “milagrosa” ou um personagem muda de atitude, pensamento, sem que um acontecimento provoque dita mudança. Ou seja: todo efeito está precedido por uma causa.

Exemplo: “o homem estava sentado, contemplando em um estado absorto como crescia a grama do seu jardim. De repente, ele se levantou preso num frenesi irresistível e se dirigiu à cozinha, onde devorou com ânsia um sanduíche de linguiça”.

Qual o fator que provocou este frenesi  irresistível? Qual a sucessão lógica de pensamentos que lhe faz levantar-se, que lhe faz ser consciente da fome?

Cuidado com os “de repente, em um momento dado…”.

Os seus  personagens podem agir por impulso, ter reações imprevistas… mas deixe claro que os personagens se comportam assim por algum motivo.”

(Esse texto não é de minha autoria,  é uma tradução do Oficio de escritorwww.oficiodeescritor.com/errores-al-escribir-que-te-delatan-como-novato/))