Casa do Leitor, Madri- Espanha

Eu participei na última terça e quarta- feira (29 e 30 de janeiro) de um curso intensivo  sobre literatura infantil em Madri, Espanha. “Leer sin saber leer” (“Ler sem saber ler”) voltado para o público de 0 a 6 anos. Fiquei absolutamente surpresa com a riqueza literária existente para essa faixa- etária. Literatura para bebês e pais de bebês também. Fascinante. Nesse post só vou mostrar um pouco o local do curso e depois vou contando as minhas descobertas literárias para a turminha. O curso aconteceu na “Casa del Lector”, no centro cultural “Matadero”, que era um antigo matadouro e … Continuar lendo Casa do Leitor, Madri- Espanha

Não se mate, Carlos Drummond de Andrade

Uma das fotos de Drummond que mais gosto. Drummond jovem: Tão difícil escrever o amor, mas ele era Carlos Drummond de Andrade. A inconstância, o desconcerto, o desespero, o desejo de amar, o desamor, a inquietude, num grito abafado…tudo isso é o amor em Drummond: Não se mate Carlos, sossegue, o amor é isso que você está vendo: hoje beija, amanhã não beija, depois de amanhã é domingo e segunda-feira ninguém sabe o que será. Inútil você resistir ou mesmo suicidar-se. Não se mate, oh não se mate, reserve-se todo para as bodas que ninguém sabe quando virão, se é que … Continuar lendo Não se mate, Carlos Drummond de Andrade

O último poema de Carlos Drummond de Andrade

Carlos Drummond de Andrade (Itabira, 31 de outubro de 1902 – Rio de Janeiro, 17 de agosto de 1987) escreveu seu último poema no dia 31 de janeiro de 1987, “Elegia a um tucano morto”, que conta a história real de um tucano que Pedro Drummond ganhou da esposa no dia do seu aniversário e que sofreu alguns “acidentes”. O ilustre avô escreveu “Elegia a um tucano morto” e presenteou ao neto num almoço. Veja o poema recitado por Pedro, o neto do grande poeta, além de contar a história real do tucano: http://youtu.be/bbYTioVMSoE O poema, que é triste, pessimista, belo, mostra a fragilidade da vida: Elegia a um … Continuar lendo O último poema de Carlos Drummond de Andrade

Curso: Ler sem saber ler (“Leer sin saber leer”) em Madri, Espanha

A Casa do Leitor, um centro cultural em Madri, Espanha, promove nos dias 29 e 30 de janeiro de 2013, o curso “Ler sem saber ler”, para o fomento da leitura entre as crianças. O curso teórico- prático será ministrado por duas especialistas na área, Teresa Corchete e Sara Iglesias, que pertencem ao Centro Internacional do Livro Infantil e Juvenil.  Teresa Corchete em ação (em espanhol): Amanhã estaremos lá, vamos?! Continuar lendo Curso: Ler sem saber ler (“Leer sin saber leer”) em Madri, Espanha

Dez possíveis candidatos à cadeira nº 10 da Academia Brasileira de Letras

Com  falecimento do escritor Lêdo Ivo, a cadeira número 10 da ABL ficou vaga. Possíveis candidatos? Quem você aposta? A minha lista de escritores brasileiros que têm mérito para tal honra, pois são gênios da palavra, da arte literária em prosa e verso: 1. Antônio Torres,  mestre em mostrar o nosso Brasil como ele é, numa linguagem que todos podem entender e sentir. 2. Manoel de Barros, o melhor poeta do Brasil atualmente (minha opinião). 3. Ignácio Loyola de Brandão, um maravilhoso contador de histórias. 4. Adélia Prado, porque ABL é muito machista e não dá destaque para as escritoras, Adélia … Continuar lendo Dez possíveis candidatos à cadeira nº 10 da Academia Brasileira de Letras

O acordo ortográfico entrará em vigor em 2016

Segundo a Academia Brasileira de Letras, o acordo ortográfico só entrará em vigor no Brasil em 2016. A nota da ABL lamenta tal decisão, leia a nota na íntegra: Adiamento da definitiva entrada em vigor do Acordo Ortográfico frustra projeto da ABL de oficializar o idioma nas Nações Unidas “A ABL e o adiamento do Acordo Ortográfico Nas últimas horas de dezembro, quando o ano de 2012 estava terminando, o governo surpreendeu o país com a decisão de adiar para 2016 a entrada em vigor do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Só nos resta lamentar esse retrocesso – como observou … Continuar lendo O acordo ortográfico entrará em vigor em 2016

A sala dos livros mortos, de Ignácio Loyola de Brandão

O jornalista e escritor Ignácio Loyola de Brandão (Araraquara, SP, 31 de julho de 1936) é um craque! Sou fã dos seus textos, suas crônicas. A partir de agora quero ler e estudar mais profundamente a sua obra.Foto: Nelson Toledo Uma biblioteca com livros esquecidos, mutilados. Há pessoas que usam livros públicos e os riscam, sujam, arrancam páginas. Usuários de bibliotecas públicas deveriam aprender a respeitar e a amar os livros.  Nessa biblioteca, os livros que não foram lidos por 5 anos e os livros incompletos iam para a sala dos livros mortos: A sala dos livros mortos No seu primeiro dia … Continuar lendo A sala dos livros mortos, de Ignácio Loyola de Brandão

O homem que queria eliminar a memória

 O conto “O homem que queria eliminar a memória” foi usado numa das questões do vestibular da UNESP em 2012. O texto é interessante, nos faz pensar e refletir sobre a memória, o tempo e suas consequências. As lembranças de perdas, de traumas, de dores, essas são ruins por si mesmas; mas as lembranças boas também provocam sensações negativas: uma infância feliz, o primeiro amor, a juventude, a beleza, qualquer coisa boa que tivemos e perdemos provocam melancolia, saudade, e esses sentimentos são doloridos. A perda da memória eliminaria isso tudo, e consequentemente, a dor. Mas, claro, a memória tem sua … Continuar lendo O homem que queria eliminar a memória

Lewis Carroll sob suspeita, as duas Alices

Hoje é a data da morte do escritor, matemático e fotógrafo inglês Lewis Carroll. Seu nome de batismo era Charles Lutwidge Dodgson, nasceu em Daresbury em 27 de janeiro de 1832 e faleceu de uma pneumonia em Guildford no dia 14 de Janeiro de 1898. Filho de um reverendo da igreja anglicana, estudou Matemática em Oxford, trabalhou na universidade como professor. A polêmica e desconfiança rondam o nome do escritor, porque ele andava sempre rodeado de crianças e as fotografava nuas. Ele adorava fazer truques de magia, contar histórias para elas, daí a aparição do livro “Alice no País das Maravilhas”, inspirado na filha do reverendo e escritor Henry George Liddell, … Continuar lendo Lewis Carroll sob suspeita, as duas Alices