A difícil arte de escrever


“Escrever” no sentido literário; escrever uma boa literatura é para poucos. Trechos de livros e pensamentos de autores célebres sobre a difícil arte literária. Alguém se identifica?

1. Machado de Assis na voz de um dos seus personagens em “Iaiá Garcia”: “Uma vez, uma só vez, lembrou- se de escrever um romance, que era nada menos que o seu próprio; ao cabo de algumas páginas, reconheceu que a execução não correspondia ao pensamento, e que saía das efusões não líricas e das proporções de anedota.”

2. Samuel Johnson, poeta inglês: “A maior parte do tempo de um escritor é passado na leitura, para depois escrever; uma pessoa revira metade de uma biblioteca para fazer um só livro.”

3. Lêdo Ivo, “O grande escritor não precisa ser nem muito inteligente nem muito culto. A inteligência e a cultura são contudo indispensáveis nos escritores menores.”

4. Paul Claudel, “Os grandes escritores nunca foram feitos para se submeter à lei dos gramáticos, mas para imporem a sua.”

5. Luis Fernando Veríssimo, “A sintaxe é uma questão de uso, não de princípios. Escrever bem é escrever claro, não necessariamente certo. Por exemplo: dizer “escrever claro” não é certo mas é claro, certo?”

6.  Júlio Dantas, “O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco.”

7.  Goethe, “Escrever é um ócio muito trabalhoso.”

8. Aldous Huxley, “Dá tanto trabalho escrever um livro mau como um bom; ele brota com igual sinceridade da alma do autor.”

9. Antonio Callado, “O escritor está sempre trabalhando em um livro, mesmo quando não está escrevendo.”

10. Sofocleto, “Só se pode julgar um escritor depois de terem morrido todos os críticos da sua época.”

 

Anúncios

2 Comments »

  1. “Sobre o trapézio a gente cala o mundo lá embaixo, cheio de tensões pelo que do trapézio possa vir abaixo…[…]

    Darlan M Cunha. UMMA, p. 136
    …..

    O trapézio, neste caso específico, é o da literatura – onde a pessoa-escritora está alta, mas, irremediávelmente com os pés no chão. Porém, as nuvens são de fato indispensáveis a um escritor/a com ‘E’ maiúsculo.
    ….

    Um abraço, Fernanda.
    Darlan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s