Sabes algo? Nunca deixei de te amar


A minha janela lateral amanheceu assim pintada de giz, que a primeira chuva (provavelmente) vai levar. Uma súplica, um pedido, um grito de desespero. Quem alguma vez não sentiu vontade de desenhar paredes? Todos somos/fomos meninos e meninas atrás do muro, mas que acabamos sendo espectadores da nossa própria dor. Sorte de quem consegue pular o muro.

“Sabes algo? Nunca deixei de te amar”

Anúncios