Os dados estão lançados, Jean- Paul Sartre


Há um certo preconceito contra os grandes nomes da literatura: “Ah, é muito chato!” ou “É muito difícil de entender!”. Não, longe disso. Pense que se eles passaram a fazer parte dos cânones da literatura mundial é porque têm algo especial, que vale a pena conhecer. Geralmente são mesmo brilhantes.

Um desses grandes escritores é Jean- Paul Sartre (Paris, 21 de junio de 1905 – Paris, 15 de abril de 1980) sua literatura deveria ser mais popular do que é. Esse mês o francês faria 106 anos.

Sarte escreveu um romance genial e delicioso de ser lido, “Os dados estão lançados”, de 1947 (“La suerte está echada”, título da edição espanhola que eu li e o título original: “Les jeux sont faits”, onde o escritor conta uma história metafísica, mística, mas sem ser religiosa.

A morte depois da vida e a vida depois da morte. Depois que uma pessoa morre é possível voltar à vida? Os personagens Pierre e Eve tiveram essa oportunidade que é dada só em casos especiais. Os dois foram assassinados, suas vidas eram muito diferentes, não se encontraram, não deu tempo. O ser que rege o Universo e que cuida da vida e da morte, o “Diretor”, também comete erros, então o artigo 140 vem para reparar possíveis equívocos:

“Se em consequência de um erro, um homem e uma mulher destinados um ao outro, não se encontram durante a sua vida, podem reclamar e obter autorização para voltar a Terra, dentro de certas condições para ir viver ali o amor e a vida em comum que lhes foi indevidamente  frustrada.” (p. 77)

Os dois têm uma nova oportunidade, mas descobrem que o destino é mais forte que o livre- arbítrio, que por mais empenho que se coloque em algo, a vida parece estar encaminhada para uma direção determinada. Essa mensagem deixada por Sartre pode provocar duas reações: resignação e alívio, “já que o Destino rege a minha vida, não tenho culpa ou mérito por tudo que me acontece, vou relaxar!”; ou desesperança e temor, “por mais que eu faça e me esforce, a Sorte está lançada, não tenho controle sobre a minha vida, qual será o meu Destino, então?”.

Essa obra de Sartre foi levada ao cinema, produção francesa pós- guerra (1947), de Jean Delannoy:

Livro totalmente recomendado não só para quem gosta de temas místicos, metafísicos, pois é um livro que fala sobre coisas comuns a todos os seres humanos. Quem nunca questionou alguma vez: há vida após a morte? Para onde vamos quando morremos? Os mortos nos podem ver? A visão de Sartre sobre essas coisas é interessante, numa narrativa deliciosa e ágil.

Sartre, Jean- Paul; La suerte está echada, Losada, Buenos Aires, 2004. 155 páginas

Anúncios

Vídeobook nº 2: “O caderno de Maya”, Isabel Allende


No último sábado (11), num belo dia de sol de primavera em Madri, lá estava uma fila quilométrica logo às 10:30 da manhã. Isabel Allende, famosa principalmente pelo livro “A casa dos espíritos”, que foi levado ao cinema e protagonizado por um elenco de peso: Meryl Streep, Glenn Close, Jeremy Irons e Winona Ryder, começou a autografar às 11:00h. Eis o meu brevíssimo encontro com a escritora e as primeiras impressões sobre o livro:

Indignada com a ditadura da Warner Music que bloqueia as músicas no Youtube. Deveria nos dar a opção de pagar. Da forma como estão fazendo não ganham nada, só antipatia. Usei “As quatro estações, verão”, de Vivaldi, porque não está baixo direitos autorais.

Resenha: “Imagens & Poemas”- VídeoBook nº1


Inaugurando o “vídeobook”, que são vídeos onde eu irei falar sobre livros. O primeiro livro comentado é um presente da professora doutora da Universidade Estadual da Paraíba Rosangela Neres, dona do blog (Des)cortinada Palavra. Trata- se de um “livro objeto”, um livro “não livro”, porque ele quebra com o formato tradicional dos livros, ele é o “Imagens & Poemas”, do fotógrafo Roberto Coura e do poeta Amador Ribeiro Neto. Eis o primeiro vídeobook, que vem com falhas, mas decidi deixar assim para não perder a espontaneidade, vejam:

Esse vídeo está no canal do Youtube, o videobook10.

Mario Vargas LLosa na Feira do Livro de Madri 2011


Mario Vargas Llosa (Arequipa, Perú, 28 de março de 1936) prêmio Nobel de Literatura 2010, na Feira do Livro de Madri:

Centenas de pessoas esperaram na interminável fila nessa tarde de primavera em Madri:

“Só um idiota pode ser totalmente feliz” (Mario Vargas Llosa)

A Feira do Livro de Madrid 2011


Está acontecendo a Feria del Libro de Madrid, que fica dentro do Parque del Retiro. Hoje estará autografando o escritor Mario Vargas Llosa, o último prêmio Nobel de Literatura. A sua última obra é o livro “O sonho do celta” (“El sueño del celta”) lançado em 2010.

Também estarão Javier Sierra, Maria Dueñas, Julia Navarro, Eloy Moreno, Almudena Grandes, Rosa Montero, Miquel Silvestre, Alberto Vázquez- Figueroa, Albert Espinosa, Sven Nordqvist, entre outras estrelas literárias.

O cronograma de autógrafos pode ser visto aqui.