“O ar em seu estado natural”, Darlan M. Cunha


(…) ainda se procura pela paisagem na janela, pois viajar

é mais, é cais, mesmo se a noite chegar outra vez”(p. 17)

Darlan Matos Cunha (Medina, Minas Gerais) escreve prosa e poesia. Premiado em concursos literários pelo Brasil e diz que ” o violão é amigo, traço psiquíco”.

Darlan em Minas Gerais, foto do acervo do escritor, Flickr

O escritor tem uma vasta cultura geral, faz mil referências e passeia com bastante desenvoltura pela psicologia, música, arte e a literatura. Na sua obra ele brinca com as palavras e faz uma releitura de versos de canções  do Clube da Esquina, inseridos com muita naturalidade dentro dos seus textos, fazendo brotar sentimentos e recordações através dos seus poemas e de uma esmerada prosa poética. Darlan, morador do bairro Floresta, vizinho ao de Santa Teresa, participou desse ambiente boêmio e muito rico musicalmente.

Darlan e amigos em Minas Gerais, foto do acervo do escritor, Flickr

O Clube da Esquina foi um movimento musical nascido nos anos 60 na capital mineira. Fizeram parte desse movimento o cantor Milton Nascimento, os irmãos Marilton, Márcio e Lô Borges, Flávio Venturini, Vermelho, Tavinho Moura, Toninho Horta, Beto Guedes e  Fernando Brant e outros. Essa turma ganhou recentemente o Museu Clube da Esquina, em Belo Horizonte:

Lô Borges e o governador de Minas Gerais em exercício na época da criação do Museu do Clube da Esquina (2010). Foto: Governo de Minas

Segundo o próprio autor, a foto da contracapa de “O ar em seu estado natural”, foi feita no “Bar do Bolão”, em Belo Horizonte, na Praça de Santa Teresa, onde começou o Clube da Esquina. No bar pode- se ver muitas fotos e recordações, na página 22 o autor faz referência a esse bar por sua deliciosa macarronada.

O Darlan escreve o blog Paliavana. Para quem não sabe, paliavana é um gênero de flor que só se encontra no sul do Brasil e uma espécie dela só nasce em Minas Gerais. Darlan, tal como a paliavana, é dessas espécies raras, que escrevem com alma uma literatura carregada de imagens poéticas muito bem elaboradas. Um escritor com muitos recursos literários que vale a pena conhecer e aprender.

“Fez- se noite em meu viver quando você foi embora para onde o gosto pela procura mantém de pé a criatura.” (p.  48)

Bibliografia do autor:

*ANDA (poemas), Voorara (independente)

*MÍNIMOS CONTOS ORDINÁRIOS. Ed. Voorara (independente)

*ESBOÇOS E REVESES: O SILÊNCIO (poemas). Ed. CBJE, RJ, 2008

Cunha, D. M., “O ar em seu estado natural”. CBJE, Rio de Janeiro, 2010. 75 páginas

Preço: 35 reais