Poema sujo, Ferreira Gullar


Nasceu em São Luis do Maranhão, José Ribamar Ferreira (10 de setembro de 1930) e virou um dos maiores escritores brasileiros: Ferreira Gullar (pegou o sobrenome da mãe “Goulart” e simplificou a grafia).

 

 

 

 

 

Escreveu Poema Sujo ( 1976)  durante o exílio em Buenos Aires. O desabafo no poema concreto, obsceno, sexual, ousado. Primeiros versos:

turvo turvo
a turva
mão do sopro
contra o muro
escuro
menos menos
menos que escuro
menos que mole e duro menos que fosso e muro: [menos que furo
escuro
mais que escuro:
claro
como água? Como pluma? Claro mais que claro claro: coisa alguma
e tudo
(ou quase)
um bicho que o universo fabrica e vem sonhando [desde as entranhas

Recitado, abstenham- se puritanos:


Anúncios