“Estórias de conversa”, Manuel Rui


Um livro para conhecer a cultura e língua angolana. Podem existir dificuldades de entendimento, apesar do pequeno dicionário português- angolano no final do livro. Palavras da língua “umbumdu”: “kambuta” (pessoa de baixa estatura), “jinguba” (amendoim), “chanfu” (maluco), “uafa” (morreu, acabou), “maculo”(lombriga), “calundu” (espírito), “bodó” (festa, casamento), “candongueiro” (taxista) e muitas outras.

A obra é composta por cinco contos ambientados em Angola e nas suas tradições sempre envoltas numa aura de magia e elementos da terra.

A língua portuguesa é a língua oficial de Angola, mas a população, além do português, fala outros idiomas a depender da região: “Angola abriga cerca de onze grupos lingüísticos principais, que podem ser subdivididos em diversos dialetos (cerca de noventa). As línguas principais são: o umbundu, falado pelo grupo ovimbundu (parte central do país); o kikongo, falado pelos bakongo, ao norte, e o chokwe-lunda e o kioko-lunda, ambos ao nordeste. Há ainda o kimbundu, falado pelos mbundos, mbakas, ndongos e mbondos, grupos aparentados que ocupam parte do litoral, incluindo a capital Luanda.” (fonte: http://www.linguaportuguesa.ufrn.br)

foto: www.uea-angola.org/

Manuel Rui Alves Monteiro nasceu em Angola (Huambo, 1941) e é advogado, poeta e contista.

Rui, Manuel, Estórias de conversa, Caminho, Lisboa, 2006.

Preço: 6,30 euros

Anúncios