“A janela do anjo”, um belo título com teor esotérico que me chamou a atenção na última Feira do Livro de Madri (ver autora). Susana, muito simpática, autografou o meu exemplar  e eu fui para casa carregada de bons pressentimentos em relação ao livro.

A narrativa começa com um rapaz, Álvaro, que entra em coma depois de pular no mar  na cidade de Santamirela, suponho que fictícia, já que não aparece no mapa da Espanha. Fica nesse estado de coma durante 7 meses, tempo que perde seu trabalho, sua namorada Laura e sua mãe de um enfarte. O personagem acredita ter sido a sua mãe que o trouxe de volta à vida. Fica meses sem ver a Laura, ela estava sentindo- se mal por não tê- lo esperado e um dia escreve uma carta, marcam um encontro. Quando estava atravessando a rua é atropelada e entra também em coma.

A partir daí começam os clichês e a história perde totalmente a credibilidade.  Álvaro vai para os Estados Unidos, pois acredita que pode despertar Laura do coma como fez sua mãe com ele, num instituto do sono de muito prestígio. A autora peca quando tenta explicar termos científicos dos quais parece não entender bem. Sobre Psicologia, Susana coloca uma frase na boca de um psicólogo, que faria Freud se revirar no túmulo: “Somos muitos que temos esses sonhos que são sinais divinos” (p. 112). Sonhos, “sinais divinos”? Um médico tradicional nunca diria isso.

A primeira parte do livro é interessante, pois a autora narra muito bem os costumes espanhóis, a gastronomia e a linguagem coloquial, como fala mesmo o povo espanhol na rua, com bastante realismo. Há um excesso nos cumprimentos, nas despedidas,  diálogos desnecessários, que dão a impressão que estão só para estirar a história.

A autora tenta nos convencer que Álvaro tem um poder mental incrível, que é uma pessoa especial e diferente, mas não consegue. A narrativa passa a ser penosa e difícil de ler. Quando um livro entra em descrédito, fica difícil seguir em frente com a leitura, mas eu insisti. Passei por páginas e páginas chatíssimas e repetitivas sobre como os cientistas preparavam e monitoravam os sonhos de Álvaro.

Alguém duvida que Álvaro conseguiu despertar Laura do coma? Álvaro, o “anjo”.

“La ventana del ángel”, Susana Herrero Gásquez

Preço: 20 euros

Se eu recomendo? Minha resposta: é problema seu.

Anúncios

1 comentário »

  1. Este tipo de ficção não me aguça muito o gosto, mas parece interessante como certos casos nem sempre são apenas físicos e patológicos. Há relatos, na cidade em que o Jon nasceu, de médicos que unem a cura do corpo físico à espitualidade. Isso tem sido comum na medicina mais humanizadora que alguns hospitais adotaram, no início deste século. Falar de psicologia é mesmo difícil e nem sempre convence. Tive esta impressão com ‘Veronika decide morrer’, que li por causa do filme. Há lacunas enormes na questão do tratamento psicológico de pacientes em fase terminal.

    Bom, vale a tentativa da autora.

    Bjo!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s