Quantas palavras existem na língua portuguesa?


Léxico é o conjunto de lexemas de uma língua, ou simplesmente as palavras, o nosso vocabulário. O léxico da língua portuguesa é bastante extenso, mas utilizamos pouquíssimas palavras no nosso dia- a- dia.  No dicionário Aurélio Online estão catalogados  435.000 verbetes (“verbetes” são as palavras com seus significados no dicionário).

Também chamado de “pai dos burros”, o dicionário também deve ser lido, consultado e estudado por todos (e também por aqueles que vivem em outros países, pois as palavras vão sendo esquecidas) como forma de relembrar, conhecer e enriquecer o nosso vocabulário.

A palavra mais extensa do nosso idioma é: Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconitico (46 letras)  que significa: (pneumo- + -ultra- + microscópico + latim silex, -icis, pedra, pedra vulcânica + latim vulcanus, -i, fogo + coniose) s. f. Med. Doença pulmonar causada pela inspiração de cinzas vulcânicas (dicionário Priberam online)

Todos os dias são criadas novas palavras e esses novos vocábulos vão sendo incorporados às  novas edições dos dicionários,  os neologismos, como as palavras usadas na informática, como deletar.

Dicionários disponíveis na rede:

Priberam

Aurélio

Michaelis

Anúncios

31 Comments »

  1. Falando em palavras longas, veja o que aconteceu no mineirês, no caso de uma famosa expressão de espanto:

    – Nossa Senhora Aparecida!

    – Nossa Senhoraparecida!

    – Nossa Senhora Parecida!

    – Nos’Senhora Parecida!

    – Nossinhora!

    – No’sinhó!

    – Nossa!

    – Nooh!

    – Nó!

    – Nu! (mas também existe o “Nu” pronunciado mais dramaticamente: Nuuuuu!)

    Digredindo um pouco mais…

    Se um dia criarmos robôs inteligentes poderíamos programá-los para expressar espanto assim:

    – Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconitico!

    Se eles forem espertos, depois de anos de evolução, eis um típico robô expresando espanto:

    – ¶!

  2. Para Fernanda: “Fernanda Jimenez 15 de maio de 2013
    Claro que existe e não admitir isso é tapar o sol com a peneira.”
    Peço que me desculpe mas essa afirmação não faz o menor sentido, especialmente vinda de uma pessoa que considero inteligente e com um vocabulário prolífico. Existe o Português do Brasil, o Português de Angola, o Português da Guiné-Bissau e assim por diante … Ou você também considera que existe as Línguas “Estado Unidenses”, “Canadenses”, “Australianas”, “Novo Zelandês” ? Ou todos eles falam Inglês, mas com as suas carateríticas e particularidades, que lhes dão um sabor e carateríticas únicas ? Se não quer que se diga que fala Português, então aconselho a que crie uma Língua realmente diferente, que não tenha o mesmo Léxico, gramática e semântica. Porque as particularidades que hoje existem entre o Português do Brasil e o Português de Portugal (assim como os restantes países da Lusofonia), não o fazem uma língua nova, mas sim uma línga mais rica e que espelha a realidade de cada um dos povos que utilizam essa bela língua para se comunicar, cantar, rir, brincar e amar. Não deixemos o desejo de independência toldar a nossa inteligência …

    • Não desejo independência de nada. Acima de tudo, um idioma é comunicação, é se fazer entender. Se um brasileiro conversa com um português (e vice versa) e fica “viajando”, perdido, não há comunicação e assim a língua perde a sua principal função. Acredito que as diferenças vão mais além do que simples diferenças regionais, quem sabe por isso mesmo aconteceu a tal da reforma ortográfica para tentar diminuir as distâncias.

      • Comunicação não é só compreensão oral, mas também escrita. Com esta reforma fica ainda mais obvio q não existem 2 línguas, nos conseguimos nos comunicar com letras. Então considero sua afirmação errada. Não existe a língua brasileira. Como disse jorge, do mesmo jeito que não existe australês, francês da bélgica ou francês da suissa, apesar das conhecidas diferenças na pronuncia. Eu mesmo admito, que tenho o desejo d poder proclamar q falo brasileiro, mas tenho noção q e uma questão de patriotismo e independência. Eu me reconforto na minha admiraçao pelas nossas diferentes pronuncias, e por nossa geniosidade d falar o portugues mudando um pouco a sintaxe e utilisando outras palavras sem cometer erros. Ainda digo Fernanda, por experiencia, que se passar alguns meses conversando ou simplesmente os ouvindo, sua “dificuldade” em entendo-los nao existira mais.

      • “que se passar alguns meses conversando ou simplesmente os ouvindo, sua “dificuldade” em entendo-los nao existira mais.” Claro, porque você vai aprender “o novo idioma”. Se fosse o mesmo idioma isso não seria necessário, não? Você foi contraditório. Eu também digo por experiência que são variantes muito diferentes, não posso afirmar que seja outro idioma, mas o conjunto léxico usado nos dois países são muito diferentes.

      • Olá Fernanda, não tem como se considerar o português brasileiro um outro idioma, você escreveu que fica viajando sem entender e que assim não ha comunicação. Em Portugal não ha uma unica maneira de se falar o português, quanto mais você vai em direção ao norte, mais o idioma falado vai ficando parecido com o nosso, o seu problema deve ser com o sotaque lisboeta, mas enfim.

  3. É, tem razao, acabei me confundindo. Nesta questao de compreensao oral, e um pouco relativo, pode haver pessoas q compreendem de primeira ou outras que levem mais tempo. Mas como disse, nao se trata so de comunicaçao oral mas tambem escrita. A proposito das palavras utilisadas, vou ter que a contradizer. 70% das palavras que eles falam sao as mesmas que nos utilisamos. E nao sei se sabe, mas em contrapartida eles nao tem algum problema em compreender-nos.

  4. A língua portuguesa falada no Brasil, por si mesma, é riquíssima em vocabulário. Muitas palavras dentro do próprio país soam estranhas de uma região para outra. Todavia, unificar para um só “idioma”, é complicadíssimo devido suas próprias diferenças regionais e de outros países que falam a “língua de Camões”. Querer separar ou simplificar é ideologia de idiota. O maior defeito de uma pessoa é o comodismo de não conhecer a riqueza de suas formas escritas e orais. Ampliar o vocabulário é essencial para expandir os horizontes.

  5. praticamente tem infinitas palavras em todas as línguas,e por que?
    vocês sabem que os números são infinitos
    cada número tem um nome como :9388214 é nove milhões e trezentos e oitenta e oito mil e duzentos e quatorze,outro exemplo: 226 é duzentos e vinte e seis.
    e nomes são palavras
    então confirmado
    PALAVRAS SÃO INFINITAS

  6. Para contribuir nessa sábia troca de opiniões, sugiro também pensarmos se não seria a hora de criarmos a língua gaucha, a língua nordestina, a língua mineirês, e até mesmo o baianês, com sua profusão de palavras de origem africana. A América Latina (que envolve países cujo idioma é originado do Latim) poderia ter a língua argentina, uruguaia, chilena, peruana, venezuelana, nicaraguense, mexicana, e tantas outras … … O Brasil é um país onde se poderia colocar toda a Europa (menos a Russia) e ainda sobraria espaço; que poderia sustentar toda a população da China e da India (na Índia existem 21 línguas nacionais) (veja http://conhecer-geografia.blogspot.com.uy/2011/07/europa-cabe-no-brasil.html). Somos um povo que tem um dos mais belos idiomas do mundo (conforme dizem “os outros”) – enriquecido pela contribuição de “lusitanos, africanos, espanhóis, italianos, alemães …” (veja o blog de Roberto Moreno no endereço acima identificado). Eu tenho orgulho do meu País e do meu idioma. Idioma que tem uma história rica e bela e que se chama Português.

  7. alguem sabe me dizer quantos verbos existem na nossa lingua ? se voce prourar por Anita na web surgem varios videos,imagem e site mas nenhum site indica a quantidad de verbos existem na nossa lingua isto é triste.

  8. Acho que está faltando uma letra nessa maior palavra da língua portuguesa kk O correto é “PneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiÓtico” (46 letras), ao invés de “Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconitico” (45 letras). Me corrijam se eu estiver errado

  9. Pensava eu que era a palavra “anticonstitucionalissimamente”… Quem usará “Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconitico”, técnica? Nem médico!
    Quanto à língua.. É uma só com diferentes variações: a gramática é a mesma. Mas fica o aviso: a língua portuguesa evoluiu de outra! Então… O futuro a transformará.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s