Palácio Nacional de Mafra, Portugal


Hoje eu conheci Mafra, uma cidadezinha encantadora que fica a 25km da cidade de  Lisboa. Nela está o Palácio Nacional de Mafra e o Convento de Nossa Senhora e Santo Antonio de Mafra construídos em 1717 pelo rei dom João V, edificações consideradas obras- primas do barroco português.

É proibido tirar fotos no interior, mas transgredi por uma boa causa: para mostrar arte, beleza, cultura e história pra quem quiser ver:

A biblioteca do Palácio de Mafra é impressionante, grandiosa, imponente com seu piso de mármore em três cores diferentes, estantes de madeira ao estilo rococó repletas com 40.000 livros entre os séculos XIV ao XIX . Estão encadernados em couro com títulos gravados em ouro.  Entre esses livros está a 2ª edição de “Os Lusíadas” de Luis de Camões.

Olha aonde foi parar o ouro do Brasil: na capa de livros.

Detalhe do Barroco português na Biblioteca do Palácio de Mafra.

O Palácio é ligado ao Convento. Essa é a enfermaria onde os doentes graves, os freis franciscanos, ficavam para recuperar- se ou então para serem retirados cadáveres pela escadinha anexa. Ao fundo, o altar. As camas que ficam nesses reservados eram arrastadas para o centro do corredor para que os doentes pudessem assistir a missa aos domingos.

Essa foi a minha sala preferida, a sala dos pianos. Imagino os saraus que  faziam aí.

Vida de reis para plebeu ver.

Anúncios