O novo acordo ortográfico em Portugal


No Brasil, a reforma ortográfica entrou em vigor no dia 1º de janeiro de 2009; o povo português mais hostil às mudanças,  será  obrigado a utilizar a nova maneira de escrever o português a  partir de 2010.

Para muitos portugueses, a nova ortografia não é mais a língua portuguesa, e sim o brasileiro– dizem de forma depreciativa (ver comentários nessa matéria do Público, jornal português). Para alguns dos que opinaram no artigo “Aplicar a nova ortografia em 2010 é uma precipitação?” é inclusive uma “humilhação” a língua portuguesa sofrer mudanças que se aproximam mais à variante brasileira, veja comentário “Quem colonizou”:

Quem colonizou?

Mais uma vez Portugal rebaixa-se, porque razão é que temos que ser nós a mudar e não os brasileiros, eles é que não tiveram inteligência suficiente para aprender a lingua correctamente, e agora por causa disso somos nós que temos que aprender a nossa lingua novamente? Como é que vamos pôr nas cabecinhas das nossas crianças que a maneira como aprenderam a escrever agora já não é a correcta. Quanto a mim vou continuar a escrever como sempre escrevi, sou portuguesa não sou brasileira…

O comentário fez- me rir, já que é contraditório em si mesmo. Segundo essa pessoa anônima os “burros brasileiros” não conseguiram aprender o idioma português, mas agora as crianças portuguesas também não irão aprender a nova ortografia…então, são burras também?! Claro que não. Nem brasileiros nem os portugueses são “burros”. A portuguesa do comentário deve ter faltado à aula de variação linguística na escola. Cada cidade (portuguesa, brasileira ou africana), cada país falante do português tem suas próprias idiossincrasias, seus regionalismos, seus neologismos…puro preconceito linguístico o pensamento dessa senhora.

Essa pessoa pode escrever como quiser, mas de acordo com as novas regras vigentes, estará escrevendo errado…também diria que a época da colonização acabou faz tempo e que quem impõe as mudanças são os próprios falantes, e como os brasileiros são mais de 180 milhões… O português brasileiro é mais ágil, mais fácil de ser entendido pelos estrangeiros e mais atualizado nesse sentido, de acordo com os novos tempos e demandas.

Fora os preconceitos linguísticos dos portugueses ( que chegam tocar os raciais em muitos casos), o ranço colonialista e a resistência às mudanças naturais da sociedade e  a evolução natural do idioma levou a essa (ainda) tentativa de unificação da LP para um fortalecimento frente à comunidade internacional. A nova ortografia é fato (ou “facto” permitida grafia dupla) consumado. Quer gostem ou não. Entendido? Escrevi em português ou brasileiro?


Anúncios

8 Comments »

  1. O acordo ortográfico ainda não emplacou totalmente aqui no Brasil. Nesses momentos de tese é que vejo como há resistência em mudanças assim. Tentei seguir ao máximo as novas regras para a escrita de meu texto, mas minha orientadora corrigiu um monte de coisas para a regra antiga. Depois, disse que ainda não estava muito a par das mudanças. Achei engraçado, mas até no meio acadêmico é complicado. Parece que a regra vale apenas para quem está na área da linguística; como fui para a literatura agora, fico entre a cruz e a espada de seguir a norma ou aproveitar o dinamismo e “liberdade” da literatura. Eis a questão.

    Bjo!

    • É Rô, eu fiquei meio chocada quando uma amiga, professora de português, me disse “que nova regra?!”, quando eu perguntei como estava a andando a coisa em sala de aula…

      Acho que só quando todos os impressos estiverem na nova ortografia é que as pessoas vao “se ligar”. Mas a sua orientadora nao podia te corrigir, afinal a lei agora é a nova ortografia, ela que estava errada…enfim…
      beijos!

  2. Amiga não sabia que vc tinha voltado com blog 🙂
    Vou voltar aqui com mais calma, pois agora tá tarde aqui e o sono tá demais.
    Postei lá no blog sobre nossa visita a Madrid e falei de vcs, mas não postei foto, vc permite?
    Bjokas

  3. Pelo que me informei portugal fez a primeira reforma ortografica em 1911 sem consultar o Brasil, e aí começou a distância linguística a situação agora é: Unir para fortalecer e resistir, deixando os ressentimentos de lado. os brasileiros serão 220 milhões em 2050, enquanto Portugal vai diminuir a população para menos de 10 milhões segundo as previsões da ONU até a Africa terá quase 50 milhoes de luso-falantes…¨se não pode com eles, junte-se a ele” , diz o sábio ditado popular…

  4. No último dia 9, o Conselho de Ministros (de Portugal) aprovou a Resolução que detremina a implantação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo no ano letivo 2011/2012 e na adminstração pública a partie de 1 de janeiro de 2012.

    Essa resolução, que também adota o Vocabulário Ortográfico Português – disponível no sie http://www.portaldalinguaportuguesa.org – foi apresentada ao Conselho de Ministros pelo titular da pasta da Presidência, Pedro Silva Pereira.

    O Vocabulário Ortográfico do Português foi prodizido pelo Instituto de Línguística Teórica e Computacional (ILTEC), subsidiado pelo Fundo da Língua Portuguesa. foi desenvolvido pelo Lince .

  5. Olá Jimenez! Muito lúcio o seu artigo sobre o acordo ortográfico. Gostei! No entanto, deixe-me dizer-lhe que, em média, a esmagadora maioria do Povo Português adora o Brasil e respeita a forma como a língua comum é aí falada. O Acordo Ortográfico suscitou, de facto, muito debate aqui em Portugal; uns contra, outros a favor, outros indiferentes. Vendo bem, o País debateu, como há muito tempo não o fazia, a sua identidade em liberdade e, no final, após a discussão inflamada e apaixonada, prevaleceu o bom senso e, hoje em dia, o Acordo Ortográfico já faz parte do quotidiano dos Portugueses. Porquê este debate tão intenso (que você afirma que está próximo do racismo)? Por uma razão muito simples: o Brasil faz parte da identidade Portuguesa! Sem o Brasil, não seriamos o País que somos hoje; seriamos um País diferente, menos rico (em termos de identidade). Porque amamos demasiado o Brasil, por vezes, não o entendemos. Se há Portugueses racistas? Sim, infelizmente os há! Como também há Brasileiros racistas, Franceses racistas, etc… Mas, felizmente, esses pobres de espírito, sendo também Portugueses por direito, são uma minoria surda e autista cujo discurso não passa. Porque amamos o Brasil de forma tão intensa, por vezes o criticamos (como criticamos até à flagelação o nosso próprio País, Portugal e, no entanto, ficamos muito magoados quando algum estrangeiro critica Portugal). Não confunda isso com racismo.
    Outro ponto importante: quando um Português diz que no Brasil se fala “brasileiro”, não é no sentido de “língua brasileira” mas sim no sentido de “falar com sotaque” ou “falar português do Brasil” ou “falar português com a idiossincracia da variante brasileira”; do mesmo modo, muitas vezes, os Portugueses também dizem que os Madeirenses falam “madeirense” e que os Açoreanos falam “Açoreano” (quando, na verdade, falam exclusivamente português, apesar das diferenças enormes de sotaque). Muitas vezes, os Portugueses continentais não entendem o português falado (com sotaque muito específico dessas regiões) na televisão os seus compatriotas da Madeira e dos Açores. Será porque falam línguas diferentes? Claro que não! Brasileiro, Angolano ou Moçambicano, o importante é que todos nos entendemos, espante-se… em português!
    Um abraço para você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s