O novo acordo ortográfico em Portugal


No Brasil, a reforma ortográfica entrou em vigor no dia 1º de janeiro de 2009; o povo português mais hostil às mudanças,  será  obrigado a utilizar a nova maneira de escrever o português a  partir de 2010.

Para muitos portugueses, a nova ortografia não é mais a língua portuguesa, e sim o brasileiro– dizem de forma depreciativa (ver comentários nessa matéria do Público, jornal português). Para alguns dos que opinaram no artigo “Aplicar a nova ortografia em 2010 é uma precipitação?” é inclusive uma “humilhação” a língua portuguesa sofrer mudanças que se aproximam mais à variante brasileira, veja comentário “Quem colonizou”:

Quem colonizou?

Mais uma vez Portugal rebaixa-se, porque razão é que temos que ser nós a mudar e não os brasileiros, eles é que não tiveram inteligência suficiente para aprender a lingua correctamente, e agora por causa disso somos nós que temos que aprender a nossa lingua novamente? Como é que vamos pôr nas cabecinhas das nossas crianças que a maneira como aprenderam a escrever agora já não é a correcta. Quanto a mim vou continuar a escrever como sempre escrevi, sou portuguesa não sou brasileira…

O comentário fez- me rir, já que é contraditório em si mesmo. Segundo essa pessoa anônima os “burros brasileiros” não conseguiram aprender o idioma português, mas agora as crianças portuguesas também não irão aprender a nova ortografia…então, são burras também?! Claro que não. Nem brasileiros nem os portugueses são “burros”. A portuguesa do comentário deve ter faltado à aula de variação linguística na escola. Cada cidade (portuguesa, brasileira ou africana), cada país falante do português tem suas próprias idiossincrasias, seus regionalismos, seus neologismos…puro preconceito linguístico o pensamento dessa senhora.

Essa pessoa pode escrever como quiser, mas de acordo com as novas regras vigentes, estará escrevendo errado…também diria que a época da colonização acabou faz tempo e que quem impõe as mudanças são os próprios falantes, e como os brasileiros são mais de 180 milhões… O português brasileiro é mais ágil, mais fácil de ser entendido pelos estrangeiros e mais atualizado nesse sentido, de acordo com os novos tempos e demandas.

Fora os preconceitos linguísticos dos portugueses ( que chegam tocar os raciais em muitos casos), o ranço colonialista e a resistência às mudanças naturais da sociedade e  a evolução natural do idioma levou a essa (ainda) tentativa de unificação da LP para um fortalecimento frente à comunidade internacional. A nova ortografia é fato (ou “facto” permitida grafia dupla) consumado. Quer gostem ou não. Entendido? Escrevi em português ou brasileiro?