Ángeles Caso ganhadora do prêmio literário Planeta


O Prêmio Planeta promovido por  uma das maiores editoras da Espanha e do Mundo, que leva o mesmo nome do prêmio, escolhe anualmente um romance e premia com 601 mil euros ao primeiro lugar e 150.250 euros para o segundo lugar. Nada mal, nao?

A felizarda desse ano foi Ángeles Caso, que é filha de um famoso catedrático da Universidad de Oviedo, que chegou a ser reitor da mesma universidade. Panela literária?

“Contra el viento” é uma narrativa de aventura e ação, que conta a história de uma heroína de Cabo Verde, uma mulher que imigra para a Europa e passa muito mal.

Ángeles Caso perdeu o protagonismo para o catedrático e escritor Pere Giamferrer, que desmaiou na hora do discurso da ganhora. Bateu a cabeça, deixando um ferimento. Foi atendido, mas nao é nada grave. Veja video.

Update (10:26 hrs): entrevista ao vivo com  Angeles Caso no “Está Pasando” , de Antena 3, a autora conta que se inspirou numa “amiga” pra escrever o livro. “Amiga” essa que era a empregada da sua casa, pessoa que cuidou da sua casa e filhos para ela poder estar livre para fazer as suas coisas. Também Emílio Calderón, segundo lugar, que escreveu  “La bailarina y el inglés”. Antes só havia escrito literatura infanto- juvenil e conseguiu ganhar o prêmio com um livro do gênero policial, que mistura humor negro e  novela de época.

Anúncios

Tantos livros, tantas coisas para descobrir…


Será que dá tempo para ler tudo o que queremos?

Não, não dá. Seria necessário duas ou três vidas para ler tantas coisas, boas e más; tantas descobertas, principalmente aquelas que nos deixam com a sensação de ser uma formiga, “nada sei”. Depois de tantas horas de dedicação à leitura, tanto dinheiro investido e tantas horas de busca e pesquisa, sem esperar nada  em troca, por quê então não desistimos?

Uma coisa é certa para quem se dedica ao mundo das Letras: quase nunca você vai ser recompensado financeiramente à altura do seu esforço; a não ser que escreva um best- seller ou um tratado científico de suma importância. Esforço, dedicação, trabalho, talento, família e amigos influentes ajudam, mas existe uma coisa que não controlamos: a sorte. Este elemento tao impalpável e injusto às vezes. Para alguns ela chega rápido e muda tudo; para alguns, ela nunca vem,  nunca virá, e se chegar, não se reconhece, escapa, ou chega tarde demais. A sorte não enxerga merecimentos, é tao aleatória como uma roleta- russa, que atira no que passar ocasionalmente. Há quem chame isso de destino.

Eu fico aqui parada olhando a minha biblioteca já grande para o tamanho dos meus olhos, mas não do meu desejo de tentar, de buscar tempo e capacidade para entender tudo isso. Porque a minha função nessa vida é: entender.  Embora não saiba bem pra quê. Uma guerra perdida, antes do final.

Enquanto vou pensando inúteis pensamentos, vou criando azuis com Blue, Blues & Azuis:

“Compêndio para uso dos pássaros”, Manoel de Barros


Manuel de Barros

“Poesia reunida 1937- 2004”

Consegui comprar esse livro em Portugal, na Espanha não existe pra vender. Fiquei feliz em conseguir essa coletânea!

Eu acho Manoel de Barros o mais genial poeta da literatura brasileira atualmente. É uma poesia, que de tão boa, me faz chorar. Tem tantas e tão lindas, que abri o livro ao acaso e saiu essa:

“Me acabei como aqueles des- heróis de Callais
que Rodin esculpiu: nus de orgulhos e
de suas esperanças. Só de camisolões e de
cordas no pescoço. Pesados de silêncio e da
tarefa de morrer.

(Morrer é uma coisa indestrutível)”

Manoel de Barros

Herta Müller a ganhadora do Nobel de Literatura 2009


Nenhum dos favoritos ao prêmio Nobel de Literatura desse ano foi o ganhador. Levou a alema de 57 anos, Herta Müller, que tem uma história familiar dramática, já que a sua mae foi prisioneira em um campo de concentraçao soviético. Dizem os críticos que a autora é uma autêntica representante da prosa lírica.

Veja o vídeo do anúncio:

Vencedora do Nobel só tem um título publicado no Brasil. Em Portugal a lista cresce.

Obras da autora:

  • “Lowlands”, 1982
  • “Oppressive Tango”, 1984
  • “Man Is a Big Sucker in the World”, 1986
  • “Barefoot February”, 1987
  • “Traveller on One Leg”, 1989
  • “The Passport”, 1989
  • “How Perception Invents Itself”, 1990
  • “The Devil is Sitting in the Mirror”, 1991
  • “Even Back Then, the Fox Was the Hunter”, 1992
  • “A Warm Potato Is a Warm Bed”, Hamburg 1992
  • “The Guard Takes His Comb”, 1993
  • “Arrived As If Not There”, 1994
  • “Heart Animal”, 1994
  • “Hunger and Silk”, 1995
  • “In a Trap”, 1996
  • “Today I Would Rather Not Have Met Myself”, 1997
  • “The Foreign View, or Life Is a Fart in a Lantern”, 1999
  • “The Land of Green Plums”, 1999
  • “A Lady Lives in the Hair Knot”, 2000
  • “Home Is What Is Spoken There”, 2001
  • “The King Bows and Kills”, 2003
  • “The Pale Gentlemen with their Espresso Cups”, 2005
  • “Atemschaukel”, 2009

(fonte: Folha Online)

A obra que fez a autora ganhar o Nobel de Literatura foi “Atemschaukel”, que narra a história de Leo, de 17 anos que passou 5 anos em um campo de concentraçao soviético.

Hoje sairá o Prêmio Nobel de Literatura 2009


Hoje sairá o ganhador do Nobel de Literatura que será revelado ao vivo de Estocolmo, via Youtube.

Segundo o jornal espanhol El País, os dois favoritos sao o americano Philip Roth e o israelense Amos Oz. Nao há na lista nenhum escritor de língua portuguesa.

Quantas páginas deve ter um livro?


Está escrevendo um livro e não sabe quantas páginas deve ter? Resposta: depende do gênero literário que encaixa o seu livro. É romance, conto, crônica ou poesia?

Um livro para ser considerado romance como gênero pelo cânone literário, tem que constar entre 60.000 a 200.000 palavras ( equivale a 300 a 1200 páginas) com variações. Quando você escreve no Word, na margem inferior vai saindo a quantidade de caracteres. Cada vez menos esse parâmetro é respeitado, existem livros que se auto- intitulam romance, mas que deveriam entrar para o gênero conto, pela escassez de páginas.

O conto ou crônica dá mais liberdade, mas não recomendo que seja menos de 100 páginas. A extensão dos contos é muito variável, inclusive existem microcontos com um ou dois parágrafos.

Os livros de poesia, tal como o de contos, também é bastante volátil, pode variar bastante. Um bom número de páginas é a partir de 100.

Boa sorte com o seu livro!