Lô Borges, atemporal


Esses meninos mineiros e suas músicas maravilhosas.

A geraçao Clube da Esquina (leia- se entre outros Milton Nascimento, Flávio Venturini e Beto Guedes)  levou poesia em forma de música para todo o Brasil,  mostrando desde a década de 70, que a música pode ser refinada, poética, metafórica, de bom gosto e cair no gosto popular.

Lô Borges (o Salomao Borges Filho) com 35 anos de carreira, mais letra que voz, uma estrela da MPB mostrou- nos seu Universo Paralelo “que tudo pode virar cançao na curva de um rio”. E assim, “lá se vai mais um dia” com encanto e poesia:

Lô  e seus acordes mágicos canta  um Girassol da Cor do Seu Cabelo, como um pedido, uma súplica, uma mensagem “você ainda quer dançar comigo?”, e o piano chora “Será tarde demais?”:

Seu mais recente trabalho é o cd “Bhanda” de 2007 em uma clara referência à capital mineira de Belo Horizonte.